MARANHÃO, Ricardo

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: MARANHÃO, Ricardo
Nome Completo: MARANHÃO, Ricardo

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:
Ricardo Moura de Albuquerque Maranhão nasceu em Recife

MARANHÃO, Ricardo

* dep.fed. RJ 1999-2000.

 

Ricardo Moura de Albuquerque Maranhão nasceu em Recife no dia 25 de novembro de 1943, filho de Jarbas Cardoso de Albuquerque Maranhão e de Maria de Lourdes Moura Maranhão. Seu pai foi constituinte de 1946, deputado federal por Pernambuco de 1946 até 1955 e senador por esse mesmo estado de 1955 e 1963.

Fez os primeiros estudos no Instituto Brasil, em Recife, e posteriormente cursou a Escola Pública Marechal Trompovsky, o Colégio São Francisco de Assis, o Colégio Andrews e o Curso Bahiense, todos na cidade do Rio de Janeiro. Formou-se em 1967 em engenharia mecânica, com especialização em engenharia do petróleo, na Universidade do Brasil, atual Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

Em 1970 foi admitido por concurso público como engenheiro da Petrobras, onde trabalhou até 1995 exercendo, entre outras funções, a de assessor da presidência. Durante esse período, foi um dos idealizadores da campanha que exigia o pagamento dos royalties do petróleo extraído da produção offshore aos municípios fluminenses que sofreram os impactos decorrentes desse tipo de produção.

Um dos fundadores em 1989 do Movimento em Defesa da Economia Nacional (Modecon), em 1995 filiou-se ao Partido Socialista Brasileiro (PSB). No pleito de outubro de 1998, candidatou-se a uma vaga de deputado federal pelo Rio de Janeiro na legenda do PSB, obtendo a primeira suplência com 20.435 votos. Poucos dias após a posse dos titulares dos mandatos na Câmara dos Deputados, em fevereiro de 1999, assumiu a cadeira em substituição a Alexandre Cardoso. Nessa legislatura, foi membro titular da Comissão Permanente de Minas e Energia, na qual se dedicou, sobretudo, à fiscalização de questões relacionadas à Petrobras, e participou como suplente da Comissão de Seguridade Social e Família. Deixou a Câmara dos Deputados em janeiro de 2000, com o retorno do titular.

Em outubro desse mesmo ano, elegeu-se vereador na cidade do Rio de Janeiro na legenda do PSB. Empossado em janeiro de 2001, foi líder do partido e autor do projeto que instituiu a semana da Cinelândia, resultado de uma campanha em defesa da revitalização do local. Em outubro de 2004, disputou sem êxito a reeleição. Deixou a Câmara dos Vereadores em janeiro de 2005, ao final da legislatura.

Eleito membro titular do diretório nacional do PSB de 2008 a 2011, nas eleições de outubro de 2008, candidatou-se a vice-prefeito do Rio de Janeiro na chapa encabeçada por Jandira Feghali, que ficou em quarto lugar, com cerca de 10% dos votos válidos. No segundo turno, foi eleito prefeito Eduardo Pais.

Foi também vice-diretor, diretor, vice-presidente, presidente e conselheiro da Associação dos Engenheiros da Petrobras (Aepet), curador da Fundação Petrobras de Seguridade Social (Petros), conselheiro da Federação Brasileira de Associações de Engenheiros (Febrae) e vice-presidente do Clube de Engenharia do Rio de Janeiro.  Recebeu ainda inúmeros prêmios por sua atuação profissional e política.

Casou-se com Maria das Graças Torres Albuquerque Maranhão, com quem teve dois filhos.

Publicou Mensagem ao território Brasil (2002) e Cinelândia: retorno ao fascínio do passado (2003).

 

FONTES: http://www.tse.gov.br/internet/index.html; http://www.camara.rj.gov.br/; http://www2.camara.gov.br/; http://www.psbnacional.org.br; http://oglobo.globo.com/pais/eleicoes2008/mat/2008/07/21/conheca_os_candidatos_vice-prefeito_do_rio-547345906.asp; http://www.mndamazonia.com.br/; http://cgi.folha.com.br/folha/especial/2008/eleicoes/busca.html?party=PSB; http://www.ricardomaranhao.com.br/index.html.

 

 

 

 

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados