Maria Sueli Silva Campos

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: CAMPOS, Sueli
Nome Completo: Maria Sueli Silva Campos

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:

CAMPOS, Sueli

*dep. fed. RR 2003-2007

 


Maria Sueli Silva Campos nasceu em Boa Vista no dia 14 de maio de 1953, filha de Antonino Meneses da Silva e de Maria América Sousa e Silva.

De 1980 a 1994 foi diretora administrativa da Neudo Campos Engenharia, empresa de seu marido Neudo Campos, que nesse último ano foi eleito governador de Roraima. Dois anos depois assumiu a presidência do Comitê da Comunidade Solidária de Roraima e em 1997 filiou-se ao Partido Progressista Brasileiro (PPB). Tornou-se então secretária estadual do Trabalho e Bem-Estar Social, permanecendo no cargo após a reeleição do marido em 1998. Durante sua gestão na secretaria implantou o programa Centro Socioeducativo, que foi considerado pela Unicef como modelo de programa de atendimento a jovens infratores para o Brasil e para a América Latina. Formada em letras pela Universidade Federal de Roraima (UFRR) em 2000, exerceu ainda a presidência do Conselho da Defesa e Direitos da Mulher de Boa Vista em 2001 e 2002 e participou da II Conferência Estadual dos Direitos da Criança e do Adolescente e da II Conferência Estadual de Assistência Social, realizada na cidade de Boa Vista em 2001. Nesse mesmo ano filiou-se ao Partido da Frente Liberal (PFL).

Em 2002, deixou a Secretaria do Trabalho e candidatou-se a deputada federal por Roraima. Eleita, assumiu o mandato em fevereiro de 2003, quando retornou ao Partido Progressista (PP), sigla que substituiu a do PPB. Foi membro titular das comissões de Educação e Cultura e de Seguridade Social e Família, e participou também da Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) que funcionou em 2003 e 2004 com o objetivo investigar casos de exploração sexual de crianças e adolescentes ocorridos no território brasileiro Como resultado dos trabalhos da comissão, foi criada uma linha direta de telefonia para denúncia de exploração sexual infantil, o Disque 100, e estabelecimentos comerciais como bares, restaurantes e hotéis foram obrigados a afixar cartazes com informações sobre a prática ilícita de explorar menores de idade.

Em janeiro de 2006, quando a Câmara aprovou a redução do recesso parlamentar de 90 para 55 dias por 476 votos a 1, foi a única deputada a votar contra. O jornal Folha de S. Paulo publicou matéria informando que, de acordo com sua assessoria parlamentar, ela teria votado errado ao clicar no painel eletrônico. Deixou a Câmara ao findar seu mandato, em 31 de janeiro de 2007.

Nas eleições municipais de 2008, candidatou-se à vice-prefeitura de Boa Vista na chapa do candidato à reeleição, e então prefeito Iradilson Sampaio de Sousa, do Partido Socialista Brasileiro (PSB), na coligação vitoriosa Boa Vista Pra Frente. Deixou o cargo de vice-prefeita ao fim de 2012, ano em que não participou das eleições municipais.

De seu casamento com Neudo Campos, teve quatro filhos.

 

 

 

FONTES: Portal da Câmara dos Deputados. Disponível em: <http://www.camara.gov.br/>. Acesso em 13/09/2009; Portal dos Direitos da Criança e do Adolescente. Disponível em: <http://www.direitosdacrianca.org.br>. Acesso em 30/09/2009; Portal do jornal Folha de São Paulo. Disponível em: <www1.folha.uol.com.br>. Acesso em 30/09/2009; Portal da Prefeitura Municipal de Boa Vista. Disponível em <http://www.boavista.rr.gov.br>. Acesso em 29/09/2009; Portal do Tribunal Superior Eleitoral. Disponível em: <http://www.tse.jus.br/> Acesso em 26/08/2013.

 

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados