MARINHA CELIA ROCHA RAUPP DE MATOS

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: RAUPP, Marinha
Nome Completo: MARINHA CELIA ROCHA RAUPP DE MATOS

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:
RAUPP, MARINHA

RAUPP, Marinha

*dep. fed. RO 1995-.

Marinha Célia Rocha Raupp de Matos nasceu em Maracaí (SP) no dia 23 de novembro de 1960, filha de Pedro de Sousa Rocha e de Marinha Andrade Rocha.

Em 1979, iniciou o curso de psicologia na Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (Unesp), em Assis (SP), que concluiu três anos depois. Durante a graduação, realizou cursos de especialização e participou de seminários, conferências e congressos na área de psicologia, em sua maioria na própria universidade. Ainda em 1982, realizou o curso de formação de psicólogos na Unesp, concluindo-o no ano seguinte, quando iniciou o curso de pedagogia na mesma universidade, terminando-o em 1984.

No mesmo ano tornou-se psicóloga do Centro de Reabilitação Sol Nascente, em Marília (SP), onde permaneceu até o ano seguinte, quando passou a exercer a mesma função no Centro Clínico Educacional Bem-Me-Quer, em Álvares Machado (SP).

Em 1986 transferiu-se para Rondônia e tornou-se professora da Secretaria de Educação, trabalhando no município de Rolim de Moura. No mesmo ano, filiou-se ao Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB). Em 1994, saiu do PMDB e ingressou no Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB). Em outubro de 1994, elegeu-se deputada federal por Rondônia naquela legenda, tendo a maioria de seus votos no município de Rolim de Moura e nas regiões próximas. Assumindo o mandato em fevereiro do ano seguinte, participou dos trabalhos legislativos como integrante da Comissão de Viação e Transportes.

Nas votações das emendas constitucionais propostas pelo governo Fernando Henrique Cardoso em 1995, obedecendo à orientação partidária votou a favor da quebra do monopólio dos estados na distribuição de gás canalizado, da quebra do monopólio das embarcações nacionais na navegação de cabotagem, da mudança no conceito de empresa nacional, da quebra do monopólio estatal das telecomunicações, da quebra do monopólio da Petrobras na exploração de petróleo, e da prorrogação do Fundo Social de Emergência (FSE), rebatizado de Fundo de Estabilização Fiscal (FEF), que permitia que o governo gastasse 20% da arrecadação dos impostos sem que os recursos ficassem obrigatoriamente vinculados aos setores de saúde e educação.

Entre 9 de janeiro e 21 de outubro de 1996 esteve de licença na Câmara para exercer a Secretaria Especial de Integração Regional e Assessoramento de Desenvolvimento Social de Rondônia no governo de seu marido, Valdir Raupp (1995-1999). Sua vaga, nesse período, ocupada por Oscar Andrade. Em janeiro/fevereiro de 1997, Marinha Raupp votou a favor da emenda que permitia a reeleição para presidente da República, governadores e prefeitos. Em novembro seguinte, pronunciou-se favoravelmente à quebra da estabilidade dos servidores públicos, ponto da proposta de reforma administrativa encaminhada ao Congresso pelo Executivo. Ainda no mesmo ano, participou dos trabalhos legislativos como membro titular da Comissão de Agricultura e Política Rural.

Entre 2 de março e 1º de abril de 1998 licenciou-se novamente da Câmara, retornando à Secretaria da Integração Regional em Rondônia. Nessa oportunidade, foi substituída por Odaísa Fernandes. Em outubro do mesmo ano foi reeleita, sempre na legenda do PSDB. Em novembro seguinte se absteve na votação do estabelecimento de um teto de 1.200 reais para as aposentadorias no setor público e votou a favor do estabelecimento de uma idade mínima e de um tempo mínimo de contribuição para a aposentadoria no setor privado; itens que faziam parte da proposta de reforma da Previdência Social encaminhada pelo Governo federal. Assumiu o novo mandato em fevereiro de 1999.

Em 2001, deixou o PSDB e filiou-se ao PMDB, partido pelo qual disputou as eleições de 2002, na qual se reelegeu novamente para o mandato de 2003 a 2007. Nesta legislatura, participou como titular das comissões permanentes da Amazônia e Desenvolvimento Regional; Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática; de Desenvolvimento Urbano e Interior, da qual foi 2ª vice-presidente; e de Educação e Cultura.

No pleito de 2006, obteve novo mandato, ainda na legenda do PMDB. Nesta legislatura foi titular da Comissão Permanente de Viação e Transportes.

Do seu casamento com Valdir Raupp, teve dois filhos.

 

 

 

FONTES: CÂM. DEP. Deputados brasileiros. Repertório (1995-1999); Folha de S. Paulo (31/1/95, 14/1/96, 29/9 e 6/11/98); Globo (10/10/98); Jornal do Brasil (9/9/96); Portal da Câmara dos Deputados. Disponível em : <http://www.camara.gov.br/INTERNET/DEPU TADO/Dep_Detalhe.asp?id=522922>. Acesso em : 03 nov. 2009; TRIB. SUP. ELEIT. Dados (1998).

 

 

 

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados