MARINHO, Rogério

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: MARINHO, Rogério
Nome Completo: MARINHO, Rogério

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:
Jair de Oliveira

MARINHO, Rogério

* dep. fed. RN 2007-

 

                Rogério Simonetti Marinho nasceu em Natal (RN), no dia 26 de novembro de 1963, filho de Valério Djalma Cavalcante Marinho e Sônia Maria Simonetti Marinho. Seu avô, o jurista Djalma Marinho, foi deputado estadual pelo Rio Grande do Norte por duas legislaturas e teve sete mandatos como deputado federal.
                Graduado em ciências econômicas pela Faculdade Unificada para o Ensino das Ciências (UNIPEC), atual Universidade Potiguar (UnP), ingressou na carreira política como integrante do movimento estudantil universitário, atuando no Centro Acadêmico e no Diretório Central dos Estudantes ao longo de sua graduação.

                Antes de assumir cargo eletivo, foi funcionário da Secretaria Municipal de Obras e Viação da Prefeitura de Natal, entre 1983 e 1986. No ano seguinte passou a exercer a função de professor da rede estadual potiguar, lecionando história, geografia e matemática. Em 1989 foi convidado pela então prefeita Wilma Maria de Faria (mandato 1989-1992) para assumir o cargo de sub-prefeito da Zona Oeste de Natal. Durante o mandato de Wilma Faria, também exerceu, em1991 e 1992, o cargo de Secretário das Regiões Administrativas da Prefeitura.

                Em 1993, ano em que se filiou ao partido Socialista Brasileiro (PSB), foi nomeado assessor especial de Aldo Tinoco (1993-1996), recém-eleito prefeito da capital potiguar. Nas eleições de 1994 candidatou-se à Assembléia Legislativa e foi o candidato mais votado do seu partido, com 2.930 votos, mas não conseguiu se eleger deputado estadual. No ano seguinte foi escolhido presidente do diretório municipal do PSB no Rio Grande do Norte.

                No ano de 1997 atuou na Secretaria Municipal de Ação Social como coordenador de programa de qualificação social. No mesmo ano, foi convidado pela prefeita reeleita Wilma Maria de Faria (1997-2001) para assumir como Secretário de Administração e Planejamento da Prefeitura de Natal, função que exerceu até o ano seguinte. Entre os anos de 1998 e 2000 atuou como assessor técnico para os governos  de Pernambuco, Alagoas, Ceará e Rio Grande do Norte, assim como para municípios desses estados. Nas eleições de 2000 candidatou-se a vereador de Natal e obteve 4.785 votos, que lhe garantiram vaga de suplente na Câmara Municipal.

                Em 2001 foi escolhido para atuar na Secretaria de Assuntos Parlamentares da Prefeitura do Natal. Em março desse mesmo ano assumiu mandato como vereador interino da capital potiguar, permanecendo no cargo até março de 2003. Em paralelo a essa função, foi nomeado, em abril de 2002, secretário especial da prefeitura natalense, no decorrer do mandato de Carlos Eduardo Alves (2001-2008).

                Nas eleições municipais de 2004 candidatou-se novamente a vereador e foi eleito com a terceira maior votação da cidade, com 9.009 votos. Tomou posse na Câmara Municipal de Natal em 2005, quando também foi eleito para presidir a Casa. Durante seu mandato, criou a Federação das Câmaras Municipais do Rio Grande do Norte (FECAM-RN), trabalhou no desenvolvimento de programa de inclusão digital e instituiu plano de cargos, carreira e salários para os servidores municipais.

                Nas eleições gerais de 2006 candidatou-se a deputado federal, sendo eleito com 130.063 votos. Tomou posse na Câmara em fevereiro de 2007, quando tornou-se             vice-líder do bloco PSB, PDT, PCdoB, PMN, PRB e membro titular da comissão permanente de Educação e Cultura, da qual foi escolhido primeiro-vice-presidente em março do ano seguinte. Em novembro de 2008 tornou-se membro titular da comissão especial para proposta de emenda constitucional (PEC) que visa estabelecer o fim da Desvinculação de Receitas da União (DRU) para a educação até o exercício de 2011. Em dezembro assumiu a função de relator dessa PEC.

                Em fins de 2008 solicitou ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sua desfiliação do PSB, alegando desavenças de natureza política e pessoal, e em março de 2009 o TSE deu justa causa ao pedido.

                Casou com Leya Marinho e teve três filhos.

Luciana Pinheiro

 

FONTES: Portal da Câmara dos Deputados (http://www2.camara.gov.br/; acessado em 18/02/2009); Portal do Jornal de Hoje (http://www.jornaldehoje.com.br/ ; acessado em 19/03/2009); Portal do Jornal Diário de Natal (http://diariodenatal.dnonline.com.br/; acessado me 19/03/2009); Portal Jus Brasil – Política (http://www.jusbrasil.com.br/politica/; acessado em 19/03/2009); Portal de Rogério Marinho (http://rogeriomarinhopsb.com.br/; acessado em 19/03/2009); Portal do Partido Socialista Brasileiro (http://www.psbrn.org.br/; acessado em 19/03/2009); Portal do Tribunal Regional do Rio Grande do Norte (http://www.tre-rn.gov.br/; acessado em 19/03/2009);

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados