MICHAELSEN, EGIDIO

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: MICHAELSEN, Egídio
Nome Completo: MICHAELSEN, EGIDIO

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:
MICHAELSEN, EGÍDIO

MICHAELSEN, Egídio

*dep. fed. RS 1951-1952; min. Ind. e Com. 1963-1964.

 

Egídio Michaelsen nasceu em São Sebastião do Caí (RS) no dia 27 de fevereiro de 1908, filho de Frederico Jacob Michaelsen e de Lúcia Michaelsen.

Bacharelou-se em 1930 pela Faculdade de Direito de Porto Alegre. Começou a advogar em sua cidade natal um ano antes de se diplomar, exercendo ininterruptamente a profissão até 1935, quando se tornou prefeito do município. Exerceu a função até 1943, retornando no ano seguinte à advocacia, agora no foro de Porto Alegre.

Com o fim do Estado Novo em outubro de 1945, no mês seguinte Michaelsen foi um dos fundadores, juntamente com Alberto Pasqualini, da União Social Brasileira (USB). Em 1946, foi escolhido diretor do Banco Agrícola Mercantil, cargo para o qual seria reconduzido sucessivas vezes. Em janeiro de 1947, já filiado ao Partido Trabalhista Brasileiro (PTB), elegeu-se deputado à Assembléia Constituinte do Rio Grande do Sul. Participou, como presidente da Assembléia, dos trabalhos constituintes, integrando a Comissão Constitucional, que também presidiu. Promulgada a nova Carta estadual em 8 de julho de 1947, permaneceu no exercício do mandato durante a legislatura ordinária que então se iniciou e, no pleito de outubro de 1950, elegeu-se primeiro suplente de deputado federal, sempre na legenda do PTB. Deixando a Assembléia em janeiro de 1951, ocupou uma cadeira na Câmara de abril desse ano a março de 1952, quando foi nomeado secretário do Interior e Justiça do Rio Grande do Sul pelo governador Ernesto Dornelles (1951-1955) em substituição a João Goulart.

Identificado com a tendência de esquerda mais radical de seu partido, em outubro de 1962 candidatou-se à sucessão do governador Leonel Brizola (1959-1963), mas acabou derrotado por Ildo Meneghetti, candidato da coligação formada pelo Partido Social Democrático (PSD), o Partido Libertador (PL), o Partido de Representação Popular (PRP), o Partido Democrata Cristão (PDC) e a União Democrática Nacional (UDN). Em junho do ano seguinte foi convidado pelo presidente João Goulart (1961-1964) para a pasta da Indústria e Comércio, até então exercida interinamente por Mauro Sales. Empossado nesse mesmo mês, ocupou o cargo até abril de 1964, quando, após a vitória do movimento político-militar que depôs Goulart, foi substituído por Otávio Gouveia de Bulhões. Ainda em 1964, presidiu o Grupo de Coordenação do Comércio com os Países Socialistas da Europa Oriental (Coleste), vinculado ao Ministério das Relações Exteriores.

Membro do conselho de economia e finanças da Sul América Seguros Terrestres, Marítimos e Acidentes, empresa pertencente ao Grupo Sul América de Seguros, Michaelsen foi também presidente do Sindicato dos Bancos do Rio Grande do Sul, vice-presidente da Federação das Associações Comerciais do Rio Grande do Sul, presidente da Câmara de Comércio Teuto-Brasileira e representante da Federação das Associações Comerciais no Conselho Estadual de Estradas de Rodagem.

Faleceu no Rio de Janeiro no dia 8 de setembro de 1972.

Era casado com Elita Pereira Michaelsen, com quem teve três filhos.

 

 

FONTES: AUDRÁ, A. Bancada; CÂM. DEP. Deputados; CÂM. DEP. Repertório biográfico (1946-1967); CORRESP. MIN. IND. COMÉRCIO; COUTINHO, A. Brasil; Encic. Mirador; FERREIRA FILHO, A. História; Grande encic. Delta; SOARES, E. Instituições; SOC. BRAS. EXPANSÃO COMERCIAL. Quem (1955-4); SILVA, R. Notas; TRIB. SUP. ELEIT. Dados (1, 2 e 7); VÍTOR, M. Cinco.

 

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados