MIRANDA, ANTONIO GUEDES DE

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: MIRANDA, Antônio Guedes de
Nome Completo: MIRANDA, ANTONIO GUEDES DE

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:
MIRANDA, ANTÔNIO GUEDES DE

MIRANDA, Antônio Guedes de

*interv. AL 1945-1947.

 

Antônio Guedes de Miranda nasceu em Porto Calvo (AL) no dia 16 de maio de 1886, filho de Manuel Jerônimo Guedes de Miranda e de Maria Adélia Braga de Miranda.

Fez os estudos primários em sua cidade natal e o curso secundário em Maceió e no Colégio Estadual de Pernambuco. Bacharelou-se em ciências jurídicas e sociais pela Faculdade de Direito de Recife em 1910.

Deputado estadual em Alagoas por três legislaturas consecutivas a partir de 1909, lecionou educação cívica e matemática, na Escola Normal e no Liceu Alagoano, do qual foi também diretor. Tornou-se mais tarde professor de direito penal e de direito romano, catedrático, por concurso, de introdução à ciência do direito e de filosofia do direito, e diretor da Faculdade de Direito de Alagoas.

Em 1932 participou da fundação do Partido Economista de Alagoas, tornando-se membro de sua comissão diretora. Já durante o Estado Novo, tornou-se, em 1939, secretário dos Negócios do Interior, Justiça, Educação e Segurança Pública e em 1943 procurador-geral de seu estado, tendo exercido ainda a presidência do Conselho Penitenciário.

Em 19 de dezembro de 1945 foi nomeado interventor federal em Alagoas, substituindo Edgar de Góis Monteiro, que assumira esse cargo em novembro, pouco depois da deposição de Getúlio Vargas (29/10/1945). Manteve-se à frente do Executivo alagoano até 26 de março de 1947, quando cedeu lugar a Silvestre Péricles de Góis Monteiro, eleito governador dois meses antes.

No pleito de outubro de 1950 elegeu-se vice-govemador de seu estado, tendo sua candidatura lançada por uma coligação de nove partidos, entre os quais o Partido Social Democrático (PSD) — cujo diretório regional chegou a presidir — e a União Democrática Nacional (UDN). Em outubro de 1954 candidatou-se ao Senado mas não conseguiu eleger-se.

Foi presidente da Academia Alagoana de Letras e do Instituto Histórico e Geográfico de Alagoas, além de membro do Instituto Histórico e Geográfico de Sergipe, e sócio-honorário da Associação Alagoana de Imprensa.

Faleceu no dia 1º de agosto de 1961.

Foi casado com Maria Estela Guedes de Miranda.

Além de colaborar em diversos jornais, publicou discursos, conferências e Orações do magistério, Oração do direito, Oração de Demócrito, Velhos e novos rumos na civilização brasileira, Medidas de segurança em geral, O direito é mais precioso que a paz, Organismo da paz, Elogio do gênio, Eu e o tempo.

 

 

FONTES: CÂM. DEP. Anais (1961-16); Grande encic. Delta; HIRSCHOWICZ, E. Contemporâneos; MORAIS, T. Resumo; Rev. Arq. Públ.; SOC. BRAS. EXPANSÃO COMERCIAL. Quem; TRIB. SUP. ELEIT. Dados (2 e 3).

 

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados