MIYAMOTO, MINORO

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: MIYAMOTO, Minoro
Nome Completo: MIYAMOTO, MINORO

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:
MIYAMOTO, MINORO

MIYAMOTO, Minoro

*dep. fed. PR 1963-1971 e 1974-1979.

 

Minoro Miyamoto nasceu em Promissão (SP) no dia 1º de maio de 1925, filho de Hitoshi Miyamoto e de Moyoka Miyamoto.

Bacharelou-se em ciências jurídicas e sociais na Pontifícia Universidade Católica de Porto Alegre.

Mais tarde transferiu-se para o estado do Paraná, onde se tornou proprietário rural e foi vice-presidente da Associação Comercial de Cornélio Procópio. Integrou ainda a junta administrativa do Instituto Brasileiro do Café (IBC).

Dedicou-se à política a partir de outubro de 1962, quando foi eleito deputado federal pelo Paraná na legenda do Movimento Democrático Renovador, coligação que reuniu o Partido Democrata Cristão (PDC), ao qual pertencia, a União Democrática Nacional (UDN) e o Partido Trabalhista Nacional (PTN). Assumindo o mandato em fevereiro de 1963, em junho de 1965 tornou-se vice-líder do PDC na Câmara. Com a extinção dos partidos políticos pelo Ato Institucional nº 2 (27/10/1965) e a posterior instauração do bipartidarismo, filiou-se à Aliança Renovadora Nacional (Arena), partido de sustentação do regime militar instalado no país em abril de 1964. Por essa legenda, foi reeleito deputado federal em novembro de 1966. Em novembro de 1970 tentou nova reeleição na legenda da Arena, mas obteve apenas a quinta suplência, deixando a Câmara em janeiro de 1971.

Chefiou o escritório de representação do governo do Paraná em Brasília de 1973 até novembro de 1974, quando então foi convocado para assumir uma cadeira na Câmara. Encontrando-se no final da respectiva legislatura, teve sua atuação restrita à suplência da mesa diretora. Nas eleições ocorridas ainda nesse mês foi — mais uma vez pela Arena — reeleito. Reempossado em janeiro de 1975, integrou em seguida, como membro efetivo, a Comissão de Fiscalização Financeira e Tomada de Contas e, como suplente, a Comissão de Comunicações. Candidatou-se mais uma vez em novembro de 1978, sempre na legenda da Arena, mas alcançou apenas a oitava suplência. Concluiu seu mandato em janeiro de 1979. Ainda nesse ano, assumiu a chefia do escritório de representação do governo do Paraná em Brasília. Desempenhou esta função até seu falecimento, naquela capital, em 17 de dezembro de 1985.

Era casado com Ayaka Miyamoto, com quem teve quatro filhos.

 

FONTES: CÂM. DEP. Deputados; CÂM. DEP. Deputados brasileiros. Repertório (1963-1967, 1967-1971, 1975-1979 e 1979-1983); CÂM. DEP. Relação nominal dos senhores; INF. Luís Mário Miyamoto; NÉRI, S. 16; TRIB. SUP. ELEIT. Dados (6, 8 e 9).

 

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados