MOACIR DE OLIVEIRA FRANCO

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: FRANCO, Moacir
Nome Completo: MOACIR DE OLIVEIRA FRANCO

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:
FRANCO, MOACIR

FRANCO, Moacir

*dep. fed. SP 1983-1987.

Moacir de Oliveira Franco nasceu em Ituiutaba (MG) no dia 5 de outubro de 1936, filho de Antônio Franco Sobrinho e de Jovina de Oliveira Franco.

Realizou seus estudos primários e secundários na Escola Rural na Fazenda Monte Azul, em sua cidade natal, e posteriormente no Grupo Escolar João Pinheiro e no Colégio Estadual de Uberlândia.

Em 1956 iniciou sua carreira de radialista em São José do Rio Preto (SP), ingressando, três anos depois, na TV Paulista. Nesta emissora ganhou notoriedade ao participar da Praça da alegria, um programa humorístico de grande audiência. Autor da música Me dá um dinheiro aí, campeã do carnaval carioca de 1960, iniciou sua carreira de cantor em 1962.

Radialista, cantor, compositor e ator, aventurou-se na política em 1982, elegendo-se em novembro deputado federal por São Paulo na legenda do Partido Trabalhista Brasileiro (PTB) e tomando posse em fevereiro de 1983.

Na sessão da Câmara dos Deputados de 25 de abril de 1984, votou a favor da emenda Dante de Oliveira, que propunha a realização de eleições diretas para a presidência da República em novembro daquele ano. Como a emenda não obteve o número de votos necessários à sua aprovação, no Colégio Eleitoral, reunido em 15 de janeiro de 1985, Moacir Franco votou em Tancredo Neves, eleito novo presidente da República pela Aliança Democrática, uma união do Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB) com a dissidência do Partido Democrático Social (PDS) abrigada na Frente Liberal. Tancredo, contudo, adoeceu e não chegou a ser empossado na presidência, vindo a falecer em 21 de abril de 1985. Seu substituto foi o vice José Sarney, que já vinha exercendo interinamente o cargo desde 15 de março daquele ano.

Na Câmara, Moacir Franco foi vice-presidente da Comissão de Comunicação e suplente das comissões de Educação e Cultura e de Minas e Energia.

Candidatou-se à reeleição no pleito de novembro de 1986 na legenda do PDS, mas não obteve êxito. Encerrou seu mandato em janeiro de 1987, ao final da legislatura.

Desiludido com a política, voltou a se dedicar apenas às atividades artísticas, trabalhando, inclusive, num circo durante dois anos. Em 1997 foi convidado pelo empresário Sílvio Santos para trabalhar no Sistema Brasileiro de Televisão (SBT) como diretor de criação e apresentador, atividade que ainda exercia em 1999.

Viúvo de seu primeiro matrimônio, no qual teve dois filhos, casou-se mais três vezes. Com sua segunda mulher teve uma filha e com Daniele Gariani de Oliveira Franco, sua quarta esposa, teve mais um filho.

 

FONTES: CÂM. DEP. Deputados brasileiros. Repertório (1983-1987); INF. ASSESS. BIOG.

 

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados