Moisés Abrão

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: ABRÃO, Moisés
Nome Completo: Moisés Abrão

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:

ABRÃO, Moisés

*sen. TO 1989-1995.

Moisés Abrão nasceu em Cumari (TO), no então estado de Goiás, no dia 11 de novembro de 1945, filho de Abdala Abrão e de Rita Gonçalves Abrão. Seu primo Pedrinho Abrão foi deputado federal por Goiás entre 1991 e 1999.

Empresário, licenciado em ciências econômicas pela Faculdade de Economia e Finanças do Rio de Janeiro em 1971, Moisés Abrão foi presidente da Associação Goiana de Fibra e Descaroçamento (Algofibra) em 1974, conselheiro da Associação Comercial e Industrial de Goiás de 1976 a 1978 e presidente do Sindicato da Indústria do Arroz de Goiás por dois mandatos consecutivos (1978-1980 e 1981-1983).

Iniciou sua carreira política como deputado estadual em Goiás, eleito na legenda do Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB) no pleito de novembro de 1982. Empossado em fevereiro de 1983, foi presidente da Comissão de Finanças e membro da Comissão de Justiça da Assembleia Legislativa em 1984. Ainda nesse ano, foi eleito vice-presidente regional do PMDB.

Com a criação de Tocantins pela Constituição de 1988, através do desmembramento de Goiás, foram convocadas eleições gerais para o novo estado em outubro desse mesmo ano. Os mandatos de prefeitos e vereadores, deputados estaduais e federais e para os dois senadores menos votados foram de dois anos, e para o senador mais votado de seis anos.

No pleito de novembro de 1988, concorrendo ao Senado pela legenda do Partido Democrata Cristão (PDC), Moisés Abrão foi o senador mais votado. Empossado no início do ano seguinte, foi membro das comissões de Fiscalização e Controle, Relações Exteriores e Defesa Nacional e Mista de Orçamento. Em 1990, concorreu ao governo de Tocantins, tendo sido derrotado pelo deputado federal Moisés Avelino.

Em agosto de 1993, já filiado ao Partido Progressista Reformador (PPR), agremiação resultante da fusão do PDC com o Partido Democrático Social (PDS), apareceu na lista dos 50 maiores devedores da Companhia Nacional de Abastecimento, publicada no Jornal do Brasil. Sua dívida referia-se a alimentos que teria desviado ou deixado deteriorar em seus armazéns em Goiânia. Eles faziam parte dos estoques estratégicos do governo para reduzir os preços dos alimentos básicos no mercado interno do país. Encerrou o mandato em janeiro de 1995, ocasião em que deixou o Senado, não tendo disputado a reeleição em outubro do ano anterior.

Fundou a Transportadora Apoio, a Sociedade Algodoeira de Goiânia, a Transportes, Empreendimentos e Construções, e a Sociedade de Armazéns Gerais.

Casou-se com Sandra Paiva Abrão, com quem teve três filhas.

FONTES: Jornal do Brasil (25/8/93); Perfil parlamentar/IstoÉ (1991); SENADO. Dados biográficos.

 

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados