MOURA, FRANCISCO

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: MOURA, Francisco
Nome Completo: MOURA, FRANCISCO

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:
MOURA, FRANCISCO

MOURA, Francisco

*const. 1934; dep. fed. prof. 1935-1937.

Francisco Moura nasceu em Campinas (SP) no dia 16 de abril de 1905, filho de Américo Brasiliense Antunes de Moura, filólogo e pedagogo paulista, e de Lídia de Almeida Moura.

Realizou os primeiros estudos nas Escolas Alemãs em sua cidade natal, concluindo-os no Ginásio do Estado, na capital paulista. Em 1924 ingressou na Companhia de Gás de São Paulo, onde foi representante dos operários na junta administrativa da Caixa de Aposentadorias e Pensões, e no ano seguinte participou da criação da Sociedade de Química de São Paulo, cuja presidência ocupou de 1926 a 1927. Diplomou-se em químico industrial pela Escola Politécnica de São Paulo em 1929 e, nessa ocasião, obteve um prêmio de viagem à Europa concedido pelo Ministério da Agricultura, viagem essa que não chegou a efetuar por falta de verba.

Após a Revolução de 1930, fundou em abril do ano seguinte o Sindicato dos Químicos, onde exerceu a função de tesoureiro e do qual foi delegado eleito à Convenção dos Sindicatos do Brasil, realizada no Rio de Janeiro em 1933. Nessa convenção teve seu nome sufragado como representante dos empregados na indústria para deputado classista à Assembléia Nacional Constituinte. Empossado em novembro de 1933, foi escolhido em janeiro do ano seguinte líder dos representantes das classes trabalhadoras na Assembléia. Participou dos trabalhos constituintes e, após a promulgação da nova Carta (16/7/1934), teve o mandato estendido até maio de 1935. Ainda em 1934 reelegeu-se deputado federal profissional, sempre representando os empregados na indústria. Permanecendo na Câmara, em maio de 1937 foi indicado para representar a bancada classista na convenção de lançamento da candidatura de José Américo de Almeida às eleições presidenciais previstas para o ano seguinte. Exerceu o mandato até novembro de 1937, quando, com o advento do Estado Novo, foram dissolvidos todos os órgãos legislativos do país.

Ingressou na imprensa técnica como redator do Boletim da Sociedade de Química de São Paulo e foi colaborador efetivo da Revista Química de São Paulo. Publicou artigos sobre assuntos técnicos em vários jornais, principalmente sobre os combustíveis nacionais.

FONTES: CÂM. DEP. Deputados; Diário de Notícias, Rio (26/5/34); FUND. GETULIO VARGAS. Cronologia da Assembléia; LEITE, A. História.

 

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados