NASSER, JARMUND

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: NASSER, Jarmund
Nome Completo: NASSER, JARMUND

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:
NASSER, JARMUND

NASSER, Jarmund

*jornalista; dep. fed. GO 1971-1979.

 

Jarmund Nasser nasceu em Caiapônia (GO) no dia 18 de agosto de 1925, filho de Elias Jorge Nasser e de Ana Nasser, ambos imigrantes libaneses.  Seu tio, Alfredo Nasser, foi constituinte de 1946; deputado federal pelo estado de Goiás (1946-1947, 1959-1961 e 1962-1965); senador (1947-1951) e ministro da Justiça (1961-1962). Outros membros de sua família também seguiram a carreira política: Fuad Nasser, prefeito de Caiapônia por dois mandatos, e Air Nasser, que foi  deputado estadual.  

Bacharelou-se em ciências jurídicas e sociais pela Faculdade de Direito da Universidade de Goiás em 1952.

Funcionário público e jornalista, foi secretário da Prefeitura de Caiapônia de 1955 a 1959. Em 1965, foi nomeado procurador de Goiás. No ano seguinte, na gestão do governador Otávio Laje de Siqueira, assumiu a Secretaria de Educação e Cultura de seu estado, onde permaneceu até 1970. Em novembro desse ano elegeu-se deputado federal por Goiás na legenda da Aliança Renovadora Nacional (Arena), assumindo seu mandato em fevereiro de 1971. Durante essa legislatura foi membro das comissões de Educação e Cultura e do Desenvolvimento da Região Centro-Oeste e suplente das comissões de Constituição e Justiça e de Valorização Econômica da Amazônia. Entre 1973 e 1974 foi quarto suplente da mesa da Câmara Federal.

Apoiado pelo ex-governador Otávio Laje, seu nome foi cogitado para o governo de Goiás no período de 1975 a 1979, para o qual, entretanto, foi escolhido Irapuã da Costa Júnior. Em novembro de 1974 reelegeu-se deputado federal na mesma legenda, assumindo no ano seguinte a vice-presidência da Comissão de Ciência e Tecnologia.

No pleito de novembro de 1978, disputou uma vaga de senador pela Arena, não obtendo sucesso. Deixou a Câmara dos Deputados em janeiro de 1979, ao final da legislatura.

Com a extinção do bipartidarismo em 29 de novembro de 1979 e a conseqüente reformulação partidária, filiou-se ao Partido Democrático Social (PDS). Ainda em 1979, foi nomeado pelo governador Ari Valadão (1979-1982) secretário de Minas e Energia, tornando-se posteriormente titular da Secretaria de Governo de Goiás. Em abril de 1982, desincompatibilizou-se deste cargo para disputar, no pleito de novembro, uma cadeira na Câmara dos Deputados na legenda do PDS, obtendo apenas uma suplência.

Afastando-se da vida político-partidária, retornou ao exercício da advocacia, vindo a se aposentar, em 1989, da Procuradoria do Estado de Goiás. Em agosto de1992, tornou-se assessor do desembargador do Tribunal de Justiça goiano, Castro Filho, cargo que ocupou até 1998.

Tornou-se membro da Associação Goiana de Imprensa e da União Brasileira de Escritores de Goiás.

Faleceu em Goiânia, no dia 24 de maio de 2004.

Era casado com Elisa Vasconcelos Nasser.

 

FONTES: CÂM. DEP. Deputados; CÂM. DEP. Deputados brasileiros. Repertório (1971-1975 e 1975-1979); INF. BIOG.; NÉRI, S. 16; Perfil (1972); Discurso de Vilmar Rocha, pronunciado na Câmara dos Deputados em 27 de maio de 2004.

 

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados