NELSON SIMOES COSTA

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: COSTA, Nelson
Nome Completo: NELSON SIMOES COSTA

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:
COSTA, Nelson

COSTA, Nelson

* dep. fed. AL 1983-1987.

               

                Nelson Simões Costa nasceu em Piaçabuçu (AL) no dia 4 de maio de 1923, filho de José Venceslau da Costa e Alcina Lessa Simões Costa.

                Formado em química industrial em Alagoas no ano de 1948, iniciou sua vida pública em 1962, quando elegeu-se deputado estadual na legenda da União Democrática Nacional (UDN). Tomou posse na Assembléia Legislativa de Alagoas no início do ano seguinte. Em 1965, após o movimento político-militar de 31 de março de 1964 que derrubou o governo de João Goulart, e a instauração do bipartidarismo, filiou-se à Aliança Renovadora Nacional (Arena), partido de sustentação do regime militar. No ano seguinte, reelegeu-se deputado estadual pela legenda arenista, tomando posse no início de 1967.

                Reelegeu-se deputado estadual em 1970, 1974 e 1978. Com o fim do bipartidarismo em novembro de 1979 e a conseqüente reorganização partidária, filiou-se ao Partido Democrático Social (PDS). Ainda em 1979, assumiu a Secretaria da Agricultura do estado, no governo de Guilherme Palmeira, cargo que ocuparia até 1982. Em 1980, representou o estado de Alagoas no XII Congresso Internacional da International Society of Sugar Cane Technologists (ISSCT), em Manila, nas Filipinas. No ano seguinte, esteve na Índia, na Costa do Marfim, na República do Mali e na França, representando o governo estadual em encontros sobre o aproveitamento econômico das regiões semi-áridas. Ainda em 1981, a convite do governo do Japão, representou Alagoas em reunião do Programa de Desenvolvimento da Pesca e Criação de Camarões Confinados.

                Em novembro de 1982, concorreu a uma vaga na Câmara dos Deputados. Eleito, assumiu o mandato em fevereiro do ano seguinte, quando tornou-se membro da Comissão de Minas e Energia e suplente da Comissão de Trabalho e Legislação Social. 

                Em 25 de abril de 1984 esteve ausente na votação da emenda Dante de Oliveira que, apresentada na Câmara dos Deputados, propôs o restabelecimento das eleições diretas para presidente da República em novembro daquele ano. Como a emenda não obteve o número de votos indispensáveis à sua aprovação – faltaram 22 para que o projeto pudesse ser encaminhado à apreciação pelo Senado –, no Colégio Eleitoral, reunido em 15 de janeiro de 1985, Nelson Costa votou no candidato do regime militar, Paulo Maluf, que acabou sendo derrotado pelo oposicionista Tancredo Neves. Eleito novo presidente da República pela Aliança Democrática, uma união do Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB) com a dissidência do PDS abrigada na Frente Liberal, Tancredo não chegou a ser empossado na presidência por motivo de doença, vindo a falecer em 21 de abril de 1985. Seu substituto foi o vice José Sarney, que já vinha exercendo interinamente o cargo desde 15 de março.

                Em fevereiro de 1986, Nelson Costa saiu do PDS e ingressou no Partido da Frente Liberal (PFL). Deixou a Câmara dos Deputados em janeiro de 1987, ao término da legislatura, sem ter concorrido a novo mandato em novembro de 1986. Abandonando a vida pública, aposentou-se como químico industrial. Em seguida, passou a dedicar-se à lavoura da cana de açúcar e à criação de gado nos municípios de Teotônio Vilela, Coruripe e Porto Real do Colégio, no interior de Alagoas.

                Casou-se com Zara de Lima Castro Costa, com quem teve cinco filhos.

 

FONTES: CÂM. DEP. Deputados brasileiros. Repertório (1983-1987); INF. BIOG.; Jornal do Brasil (1/2/86).

 

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados