NEWTON ISAAC DA SILVA CARNEIRO

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: CARNEIRO, Newton
Nome Completo: NEWTON ISAAC DA SILVA CARNEIRO

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:
CARNEIRO, NEWTON

CARNEIRO, Newton

*dep. fed. PR 1955-1959, 1960 e 1963-1967.

 

Newton Isaac da Silva Carneiro nasceu em Curitiba no dia 18 de abril de 1914, filho do coronel Davi Antônio da Silva Carneiro e de Alice Monteiro de Carvalho. Seu irmão, que herdou o nome do pai, foi importante historiador paranaense.

Estudou na Escola Americana e no Ginásio Paranaense, em Curitiba, e no Colégio Militar do Rio de Janeiro (então Distrito Federal), antes de ingressar na Faculdade de Direito da Universidade do Paraná, pela qual se bacharelou em 1936.

Advogado e industrial, foi assistente do escritório comercial do Brasil em Nova Iorque (1936-1938), diretor da Associação Comercial do Paraná e secretário de Educação e Cultura do Paraná, além de presidente do Rotary Club e da Aliança Francesa de Curitiba. Vice-presidente da União Democrática Nacional (UDN) do Paraná em 1945, foi ainda secretário estadual de Educação e Cultura (1952-1953) e de Agricultura, Indústria e Comércio (1953-1954), no governo de Bento Munhoz da Rocha (1951-1955). No exercício deste último cargo, presidiu a Comissão de Festejos do Centenário do Paraná e da Comissão Organizadora do Congresso Mundial do Café, realizado em 1953.

No pleito de outubro de 1954, elegeu-se deputado federal pelo Paraná na legenda da UDN, assumindo o mandato em fevereiro do ano seguinte. Vice-líder da UDN na Câmara a partir de abril de 1957, tentou a reeleição em 1958 na legenda da Frente Democrática do Paraná, constituída por seu partido e mais o Partido Republicano (PR) e o Partido Social Progressista (PSP). Conseguiu apenas uma suplência, deixando a Câmara em janeiro de 1959. No entanto, ocupou uma cadeira de agosto a outubro de 1960.

Novamente candidato em outubro de 1962, voltou a eleger-se deputado federal pelo Paraná, dessa vez na legenda da Aliança Movimento Democrático Renovador, constituída pela UDN, o Partido Democrata Cristão (PDC) e o Partido Trabalhista Nacional (PTN). Iniciou o mandato em fevereiro de 1963, e com a extinção dos partidos pelo Ato Institucional nº 2 (27/10/1965) e a posterior instauração do bipartidarismo filiou-se à Aliança Renovadora Nacional (Arena), partido de sustentação do regime militar instalado no país em abril de 1964, ao qual pertencia ao deixar a Câmara em janeiro de 1967. No ano seguinte, tornou-se diretor da Faculdade de Florestas da Universidade Federal do Paraná, onde passou a lecionar a disciplina de política e administração florestal.

Em 1969, foi nomeado presidente do Instituto Histórico, Geográfico e Etnográfico paranaense e, no ano seguinte, assumiu a presidência do Instituto Brasileiro de Desenvolvimento Florestal (IBDF), deixando ambos os cargos em 1971.

Ao longo de sua vida, Newton Carneiro foi ainda o idealizador do Centro de Pesquisas Florestais, instituição de incentivo ao reflorestamento e à preservação das áreas de mata nativa, membro do Instituto Histórico e Geográfico de São Paulo, do Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro e da Academia Paranaense de Letras. Além disso, foi também presidente da Associação de Cultura Franco-Brasileira de Curitiba.

Faleceu em Ponta Grossa (PR) no dia 16 de abril de 1987.

Era casado com Elza Pereira Gomes, com quem teve cinco filhos.

Ensaísta interessado em aspectos múltiplos da vida de seu estado, membro do Instituto Histórico e Geográfico do Paraná, da Associação Internacional de Autores e Inventores do Círculo de Estudos Bandeirantes, publicou: La yerba mate y sus problemas (1936), A louça da Companhia das Índias no Brasil (1942), Iconografia paranaense (1950), As artes e o artesanato no Paraná (1953), O mate nas artes luso-brasileiras (1965), 370 dias na presidência do IBDF (1971), 40 aquarelas inéditas de Debret (1971), José Bonifácio e a desonomia (1972), O Paraná e a caricatura (1975), A fábrica de Colombo e a cerâmica artística no Brasil (1979) e Rugendas no Brasil (1979), além de artigos e discursos.

 

FONTES: CÂM. DEP. Anais; CÂM. DEP. Deputados; CÂM. DEP. Deputados brasileiros. Repertório (1946-1967); CÂM. DEP. Deputados federais. Inventário; CÂM. DEP. Relação dos dep.; CÂM. DEP. Relação nominal dos senhores; Grande encic. Delta; INF. João Henrique Carneiro; MOREIRA, J. Dic.; SOC. BRAS. EXPANSÃO COMERCIAL. Quem; TRIB. SUP. ELEIT. Dados (3, 4 e 6).

 

 

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados