OLIVEIRA, EVERALDO DE

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: OLIVEIRA, Everaldo de
Nome Completo: OLIVEIRA, EVERALDO DE

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:
OLIVEIRA, EVERALDO DE

OLIVEIRA, Everaldo de

*dep. fed. SE 1991-1995.

 

José Everaldo de Oliveira nasceu em Poço Verde (SE) no dia 14 de setembro de 1958, filho de Ernesto Benício de Oliveira e Elvira Rodrigues dos Santos.

Formado em eletrotécnica pela Escola Técnica Federal de Sergipe em 1978, elegeu-se prefeito de Poço Verde em novembro de 1982, na legenda do Partido Democrático Social (PDS), para o período 1983-1988. Neste último ano, tornou-se secretário de Administração, na gestão do governador Antônio Carlos Valadares, permanecendo na pasta até 1989.

Em outubro de 1990, candidatou-se a uma cadeira na Câmara dos Deputados, na legenda do Partido da Mobilização Nacional (PMN). Iniciou o mandato em fevereiro e integrou, ainda em 1991, as comissões de Defesa do Consumidor e de Meio Ambiente e Minorias. Nessa legislatura, votou a favor da criação do Fundo Social de Emergência, mas faltou à votação da criação do Imposto Provisório sobre Movimentação Financeira (IPMF), da mudança do conceito de empresa nacional e do fim do voto obrigatório.

Na sessão de 29 de setembro de 1992, votou a favor da abertura do processo de impeachment do presidente Fernando Collor de Melo, que era acusado de crime de responsabilidade por ligações com um esquema de corrupção liderado pelo ex-tesoureiro de sua campanha, Paulo César Farias. Afastado da presidência logo após a votação na Câmara, Collor renunciou ao mandato em 29 de dezembro de 1992, pouco antes da conclusão do processo pelo Senado. O vice Itamar Franco, que já vinha exercendo o cargo interinamente desde outubro, foi efetivado na presidência da República. Durante essa legislatura, Everaldo transferiu-se para o Partido da Frente Liberal (PFL).

Em outubro de 1994, disputou a reeleição, mas não foi bem-sucedido. Retirou-se da Câmara dos Deputados em janeiro de 1995, ao final da legislatura.

Em de outubro de 1996, elegeu-se prefeito de Poço Verde na legenda do Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB). Foi empossado em janeiro de 1997. Nas eleições municipais de 2000, concorreu novamente à prefeitura de Poço Verde na legenda do PMDB. Obteve a vitória em primeiro turno e foi eleito com 67,7% dos votos válidos. Renunciou ao cargo de prefeito em abril de 2002 e, no pleito de outubro desse mesmo ano, concorreu ao cargo de deputado estadual na legenda do Partido da Frente Liberal (PFL), conquistando uma suplência. Em 2006, novamente disputou uma vaga na Assembleia Legislativa de Sergipe, agora na legenda do Partido Trabalhista do Brasil (PT do B), e, mais uma vez, obteve uma suplência.

Em 2007, foi denunciado junto com a construtora Gautama pelo Ministério Público Federal em Sergipe por terem realizado licitação irregular para a construção de quatro barragens em Poço Verde. A Justiça condenou a empresa e Everaldo de Oliveira a ressarcir os cofres públicos em R$ 44,8 mil.

  Nas eleições de 2008, candidatou-se mais uma vez ao cargo de prefeito da cidade de Poço Verde na legenda do PMDB. Durante a campanha, seu registro foi questionado pela Procuradoria Regional Eleitoral de Sergipe, contudo, a Justiça Eleitoral do estado considerou a candidatura legítima e, em outubro, Everaldo disputou o pleito, mas não obteve êxito.

Casou-se com Antônia Estela Santana de Oliveira, com quem teve três filhos.

 

FONTES: CÂM. DEP. Deputados brasileiros. Repertório (1991-1995, 1995-1999); Olho no voto/Folha de S. Paulo (18/9/94), Folha OnLine (12/06/2007), Tribunal Superior Eleitoral., G1 (18/05/2007), Tribunal Regional Eleitoral de Sergipe, Ministério Público Federal – Procuradoria Geral da República (http://noticias.pgr.mpf.gov.br/noticias-do-site/eleitoral/tre-se-tem-sessao-decisiva-nesta-quinta-feira-04-de-agosto/?searchterm=everaldo)

 

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados