OSCAR CARDOSO DA SILVA

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: CARDOSO, Oscar
Nome Completo: OSCAR CARDOSO DA SILVA

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:
CARDOSO, Oscar

CARDOSO, Oscar

*dep. fed. BA 1963-1971.

 

Oscar Cardoso da Silva nasceu em Uauá (BA) no dia 19 de novembro de 1913, filho de Olímpio Joaquim Cardoso e de Oliva Maria da Silva Cardoso.

Formou-se pela Faculdade de Medicina da Universidade da Bahia em 1939.  Pecuarista, foi também fiscal de ensino no estado antes de se eleger vereador à Câmara Municipal de Jequitinhonha (MG), onde exerceu o mandato de 1947 a 1950.

Em outubro de 1950, elegeu-se deputado à Assembléia Legislativa da Bahia na legenda da União Democrática Nacional (UDN), as­sumindo o mandato em fevereiro de 1951. Ter­ceiro-secretário da Assembléia entre 1951 e 1952, reelegeu-se em 1954.  Segundo-secretá­rio de 1955 a 1956, tornou a eleger-se em 1958, permanecendo na Assembléia Legislati­va baiana de 1951 a 1963. Nesses 12 anos, integrou as comissões de Finanças, de Orça­mento, de Agricultura e de Saúde. Foi ainda vice-presidente do diretório regional baiano da UDN de 1960 a 1962.

No pleito de outubro desse ano, elegeu-se deputado federal pela Bahia na legenda da UDN, deixando a Assembléia em janeiro de 1963 para assumir, no mês seguinte, uma ca­deira na Câmara dos Deputados. Com a extin­ção dos partidos políticos pelo Ato Institucio­nal nº. 2 (27/10/1965) e a posterior instaura­ção do bipartidarismo, filiou-se à Aliança Re­novadora Nacional (Arena), agremiação de apoio ao regime militar instalado no país em abril de 1964, em cuja legenda reelegeu-se em novembro de 1966. Durante os dois mandatos federais, integrou as comissões de Finanças, do Polígono das Secas e da Bacia do São Francisco da Câmara, além de ter pre­sidido a Comissão Parlamentar de Inquérito sobre a atuação do Departamento Nacional de Obras Contra as Secas (DNOCS) na Bahia.

Candidatou-se a nova reeleição em novem­bro de 1970, conseguindo apenas uma suplên­cia. Assim, deixou a Câmara em janeiro de 1971, ao final da legislatura. Voltou a disputar uma cadeira de deputado federal pela legenda da Arena em novembro de 1974 e de 1978, nas duas oportunidades não foi bem sucedido. Com  a extinção do bipartidarismo em novembro de 1979 e a posterior reorganização partidária, filiou-se ao Partido Democrático Social (PDS), agremiação que deu continuidade à orientação da Arena. Pelo seu novo partido, disputou uma cadeira na Assembléia Legislativa baiana, mas não se elegeu. Assessor da Casa Civil durante o governo de João Durval Carneiro entre 1983 e 1987, nesse último ano aposentou-se pelo Instituto de Previdência dos Congressistas.

Casou-se com Jandira Martins Cardoso, com quem teve sete filhos.

 

FONTES: CÂM. DEP. Deputados; CÂM. DEP. Deputados brasileiros.  Repertório (1963-1967 e 1967-1971); INF. BIOG.; TRIB. SUP. ELEIT.  Dados (2, 3, 4, 6, 8 e 9).

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados