OTAVIO BADUI GERMANO

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: GERMANO, Otávio
Nome Completo: OTAVIO BADUI GERMANO

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:
GERMANO, OTÁVIO

GERMANO, Otávio

*dep. fed. RS 1975.

Otávio Badui Germano nasceu em Cachoeira do Sul (RS) no dia 26 de setembro de 1924, filho de Otávio Badui Germano e de Nagibe Germano. Seu irmão Pedro Chafik Germano foi deputado federal pelo Rio Grande do Sul de 1979 a 1987.

Bacharel em ciências jurídicas e sociais pela Faculdade de Direito da atual Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) em 1950, neste mesmo ano ingressou no Partido Social Democrático (PSD), integrando como presidente a Ala dos Moços da agremiação.

Iniciou-se na vida pública como vereador em Porto Alegre, eleito em outubro de 1950, tendo exercido sucessivos mandatos até 1962. Neste último ano renunciou à vereança para disputar, no pleito de outubro, uma vaga na Assembléia Legislativa do Rio Grande do Sul, na legenda do PSD. Empossado em fevereiro de 1963, logo em seguida licenciou-se do mandato para assumir o cargo de juiz do Tribunal de Contas do município de Porto Alegre, função que exerceria até 1972.

Em 1965, fez o curso da Escola Superior de Guerra (ESG). Com a extinção dos partidos políticos pelo Ato Institucional nº 2 (27/10/1965) e a posterior instauração do bipartidarismo, filiou-se à Aliança Renovadora Nacional (Arena), partido de apoio ao regime militar instaurado no país em abril de 1964 e em cuja legenda reelegeu-se deputado estadual em novembro de 1966. Em 1967 integrou a comissão encarregada de adaptar a Constituição gaúcha à nova Constituição promulgada naquele ano e, no ano seguinte, assumiu a presidência da Comissão de Educação e Cultura.

Exerceu interinamente o governo do estado no período de 26 de abril a 6 de maio de 1969 como presidente da Assembléia Legislativa. Também neste ano tornou-se presidente da Arena no estado. Novamente reeleito deputado estadual em novembro de 1970, licenciou-se em 1972 para assumir a Secretaria de Interior e Justiça, no governo de Euclides Triches. Na mesma época, assumiu a presidência da Arena no Rio Grande do Sul.

Eleito deputado federal pelo Rio Grande do Sul em novembro de 1974, assumiu o mandato em 1º de fevereiro do ano seguinte. Entretanto, afastou-se da Câmara em março, por ter sido nomeado secretário de Desenvolvimento e Obras Públicas do estado pelo governador Sinval Guazelli (1975-1979). Posteriormente foi secretário do Interior do Rio Grande do Sul e em 1º de setembro de 1978 foi eleito indiretamente vice-governador do estado na chapa encabeçada por João Augusto Amaral de Sousa, sendo empossado em março do ano seguinte.

Após a extinção do bipartidarismo em novembro de 1979 e a conseqüente reformulação partidária, filiou-se ao Partido Democrático Social (PDS), agremiação que sucedeu a Arena no apoio ao governo. Dois anos mais tarde, foi nomeado presidente do Conselho Estadual de Energia, onde permaneceu até março de 1983. Nesta data, deixou também o cargo de vice-governador, ao final da gestão de Amaral de Sousa, e assumiu a função de diretor-presidente da Caixa Econômica do Estado do Rio Grande do Sul.

Em julho seguinte, tornou-se presidente da Comissão Nacional das Entidades Estatais de Crédito Imobiliário, onde permaneceu até janeiro de 1986.

Deixando a Caixa Econômica em fevereiro seguinte, candidatou-se a deputado federal constituinte na legenda do PDS gaúcho no pleito de outubro de 1986. Não obtendo êxito, passou então a exercer a advocacia.

Em junho de 1992, assumiu a função de diretor de administração e suprimentos de Furnas Centrais Elétricas, na qual permaneceria até setembro de 1995. Neste período, foi também membro do Conselho de Administração da empresa.

Em abril de 1993 ingressou no Partido Progressista Reformador (PPR), resultado da fusão entre o PDS e o Partido Democrata Cristão (PDC). Com a união do PPR ao Partido Progressista (PP) em agosto de 1995 formando o Partido Progressista Brasileiro (PPB), filiou-se a este partido tornando-se membro de seu diretório regional.

Otávio Germano foi ainda vice-presidente da Associação Brasileira das Entidades de Crédito Imobiliário e Poupança.

Casou-se com Ivone Rosek Germano, com quem teve três filhos. Entre eles o deputado federal pelo Rio Grande do Sul, José Otávio Germano.

Publicou artigos e conferências em jornais e revistas.

 

FONTES: ASSEMB. LEG. RS. Parlamentares; CÂM. DEP. Deputados; CÂM. DEP. Deputados brasileiros. Repertório (1975-1979); INF. BIOG.; Jornal do Brasil (2/9/78); NÉRI, S. 16; Perfil (1975); SILVA, R. Notas; Who’s who in Brazil.

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados