OTTO ERNST NIEMEYER

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: NIEMEYER, Otto
Nome Completo: OTTO ERNST NIEMEYER

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:
NIEMEYER, OTTO

NIEMEYER, Otto

*ch. missão ec. Inglaterra no Brasil 1931.

Otto Ernst Niemeyer nasceu em Streatham Hill, Surrey, na Inglaterra, no dia 23 de novembro de 1883.

Estudou na Saint Paul’s School, em Londres, e no Balliol College, em Oxford, na Inglaterra.

Em 1906 prestou exame para o serviço público inglês, concorrendo com o grande economista John Maynard Keynes e conquistando o primeiro lugar. Contrariando a tradição de o primeiro colocado decidir-se pelo India Office, escolheu servir no Tesouro britânico.

Em 1922 passou a participar do Comitê Financeiro da Liga das Nações, que visava promover a estabilização das moedas da Europa central. Entre 1922 e 1927 atuou como superintendente financeiro do Tesouro, tendo tido participação importante na decisão britânica de restabelecer a antiga paridade entre a libra e o ouro, ocorrida em 1924. Em 1927 tornou-se presidente do Comitê Financeiro e deixou o Tesouro para servir ao Banco da Inglaterra. Em 1928 tornou-se diretor da Vickers Armstrong, cargo que ocuparia até 1935, e no ano seguinte vice-presidente da Agricultural Mortgage Corporation. Em 1930 chefiou missões financeiras à Austrália e à Nova Zelândia.

Em 1931, como técnico em assuntos financeiros do Banco da Inglaterra, chefiou a missão econômica inglesa ao Brasil, desenvolvendo atividades em conjunto com o ministro brasileiro da Fazenda, José Maria Whitaker. A iniciativa, conhecida como Missão Niemeyer, tinha por objetivo recomendar reformas financeiras que assegurassem a manutenção do equilíbrio orçamentário, a estabilização cambial, a reforma monetária, a reconstrução do Banco do Brasil como um banco central independente do governo e a limitação do endividamento externo direto e indireto por parte dos governos federal e estaduais.

A Missão Niemeyer produziu em julho de 1931 um relatório, no qual enfatizava, como alicerces fundamentais da reconstrução econômica do Brasil, a manutenção do equilíbrio orçamentário e a estabilização cambial. Reservava-se papel preponderante à criação de um banco central privado, em linhas ortodoxas, de acordo com o modelo de aplicação universal preconizado pelo Banco da Inglaterra. Assim, a Missão Niemeyer recomendava que fossem retiradas do Banco do Brasil as funções de banco central que exercia na prática.

Em 1933 Otto Niemeyer chefiou a missão financeira inglesa à Argentina, ocasião em que propôs a criação do Banco Central, de acordo com o modelo de Montagu Norman, então presidente do Banco da Inglaterra, sugestão que foi acatada pelo governo argentino, que em 1935 criou o Banco Central do país. Retornando de sua viagem à Argentina, Otto Niemeyer fez escala no Brasil. Nessa ocasião propôs um esquema de pagamento da dívida externa que, algo modificado, veio a ser adotado pelo governo brasileiro, após consulta a outros credores. Tal estratégia, conhecida como “esquema Osvaldo Aranha”, resultou dos trabalhos da Comissão de Estudos Econômicos e Financeiros dos Estados e Municípios, criada pelo Ministério da Fazenda e presidida pelo ministro (1931-1934) Osvaldo Aranha. Visando estabelecer diretrizes que rompessem o impasse financeiro dos estados e saldassem os compromissos decorrentes dos empréstimos externos contraídos anteriormente e que ultrapassavam as possibilidades financeiras do país, o “esquema Osvaldo Aranha” foi aprovado em fevereiro de 1934, tendo por base a capacidade do Brasil de continuar pagando não só a dívida como os compromissos comerciais.

Chefe da missão financeira enviada à Índia no ano de 1935, deixou em 1937 o Comitê Financeiro da Liga das Nações, ano em que assumiu a presidência do Bank for International Settlements, cargo que ocuparia até 1940. Em 1938, deixou a vice-presidência da Agricultural Mortgage Corporation e assumiu a presidência do Banco da Inglaterra. Em negociações realizadas entre 1939 e 1940 e em 1943, desempenhou papel fundamental na tomada de decisões do lado inglês quanto à conveniência da aceitação das propostas brasileiras ou norte-americanas. Esteve envolvido em todas as negociações financeiras anglo-brasileiras realizadas na época, como membro do Council of Foreign Bondholder, ou como diretor do Banco da Inglaterra, cuja presidência deixou em 1945. Nesse ínterim, chefiou missão financeira enviada à China em 1941.

Após o final da Segunda Guerra Mundial, foi tesoureiro e depois presidente da National Association of Mental Health, fundada em 1946.

Atuou ainda como diretor do Bank of International Settlements, do National Bank of Egypt e do Banque des Pays de l’Europe Centrale. Foi membro do conselho do Marlborough College, presidente e presidente dos administradores da London School of Economics.

Faleceu em 1971.

Era casado com Sophie Benedict Niemeyer.

FONTES: BANDEIRA, L. Presença; DULLES, J. Getúlio; ENTREV. ABREU, M.; SILVA, H. 1931; World (1948).

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados