PAIVA, ORLANDO MARQUES DE

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: PAIVA, Orlando Marques de
Nome Completo: PAIVA, ORLANDO MARQUES DE

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:
PAIVA, ORLANDO MARQUES DE

PAIVA, Orlando Marques de

*reitor USP 1973-1977.

 

Orlando Marques de Paiva nasceu na cidade de São Paulo em 1915, filho de portugueses da região de Beira Alta.

Iniciou os estudos em um ginásio estadual no parque Pedro II, diplomando-se pela Faculdade de Medicina, Veterinária e Zootecnia da Universidade de São Paulo (USP) em 1937. Assistente da cadeira de anatomia descritiva e topográfica dos animais domésticos, tornou-se professor-assistente em 1938, conquistando a cátedra de anatomia através de concurso realizado em 1957. Nomeado vice-diretor da Faculdade de Medicina Veterinária da USP em 1959, obteve no ano seguinte uma bolsa do Ministério das Relações Exteriores para estudar sua especialidade na Itália.

Classificou-se em primeiro lugar no concurso para a cátedra de anatomia da Universidade Rural do Rio de Janeiro e, em 1965, tornou-se diretor da Faculdade de Medicina Veterinária da USP. Participou em 1969 da lista tríplice de candidatos à reitoria dessa universidade, elegendo-se vice-reitor enquanto Miguel Reale se tornava reitor. Nomeado membro da Comissão de Serviço Social da USP e do Fundo de Pesquisa Pasteur, foi secretário da Sociedade Paulista de Medicina Veterinária e vice-presidente do Conselho de Medicina Veterinária.

Em novembro de 1973, foi nomeado pelo governador paulista Laudo Natel reitor da USP em substituição a Miguel Reale, cujos planos de trabalho declarou-se empenhado em prosseguir. Durante sua gestão, foi convocado, em 1977, para prestar depoimento perante a Comissão Especial de Inquérito da Assembléia Legislativa constituída com o objetivo de apurar as denúncias de irregularidades ocorridas na USP. As principais acusações formuladas pelos deputados referiam-se à deficiência da Coordenação de Serviços e Assistência Social (Coseas) no atendimento aos alunos, à situação salarial dos professores, à paralisação — por cerca de 13 anos — das obras do centro residencial da universidade, à queda na qualidade de ensino, às irregularidades no convênio firmado entre a USP e a Faculdade Ibero-Americana de Letras e Ciências Humanas e à perda da autonomia universitária.

Acusado de proceder a uma “triagem ideológica” na escolha dos docentes da USP, Orlando Marques de Paiva considerou de sua legítima atribuição e direito escolher os docentes de sua universidade, assumindo inteira responsabilidade pela retenção e arquivamento dos processos de contratação de diversos professores. Em outubro de 1977, terminou o inquérito sobre a USP, negando-se o reitor a reconhecer a existência de crise na universidade. No mês seguinte, fez chegar às mãos do procurador-geral da República, Henrique Fonseca de Araújo, a representação do conselho universitário da USP contra a lei que tornou obrigatória a elaboração de listas sêxtuplas para a escolha do reitor em todas as universidades oficiais do país, argumentando que, “numa lista ampla, a universidade [abdicaria] totalmente do seu direito de escolha”. Em novembro do mesmo ano, encerrou sua gestão, assumindo a reitoria da USP o vice-reitor Josué Camargo.

Faleceu em São Paulo no dia 22 de junho de 1989.

Publicou diversas obras em sua especialidade.

 

FONTES: Autoridades brasileiras; Estado de S. Paulo (5/11/77); Jornal da Tarde (1/11/73 e 28/10/77); Jornal do Brasil (17/5/77); Perfil (1975); SÃO PAULO. Quem; Veja (28/6/89).

 

 

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados