PASCOAL NOVAIS CAIRES

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: NOVAIS, Pascoal
Nome Completo: PASCOAL NOVAIS CAIRES

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:
NOVAIS, PASCOAL

NOVAIS, Pascoal

*dep. fed. RO 1991-1995.

                Pascoal Novais Caires nasceu em Presidente Venceslau (SP), no dia 17 de abril de 1949, filho de João B. Caires e de Maria N. A. Ferreira.

                Transferiu-se para Rondônia e no pleito de outubro de 1990 concorreu a uma vaga na Câmara dos Deputados, elegendo-se na legenda do Partido Trabalhista Brasileiro (PTB). Assumiu o mandato e em fevereiro do ano seguinte ingressou no Partido Trabalhista Renovador (PTR). Participou dos trabalhos legislativos como membro titular da Comissão de Minas e Energia e suplente da Comissão de Agricultura e Política Rural.

                Trocou o PTR pelo Partido da Frente Liberal (PFL) e, em setembro de 1992, admitiu publicamente que votaria contra o impeachment do presidente Fernando Collor de Melo, em virtude da liberação de verbas para a Fundação de Assistência Social Profissionalizante Pascoal Novais, com sede em Ariquemes (RO) e representações em Porto Velho e outras cidades de Rondônia, suas bases eleitorais. Mas na sessão da Câmara dos Deputados de 29 de setembro de 1992 votou a favor do impeachment de Collor, acusado de crime de responsabilidade por ligações com o esquema de corrupção liderado pelo ex-tesoureiro de sua campanha presidencial, Paulo César Farias. Collor renunciou ao mandato em 29 de dezembro de 1992, pouco antes da conclusão do processo pelo Senado. Assumiu o vice Itamar Franco, que exercia o cargo interinamente desde a votação na Câmara.

                Pouco depois, Pascoal Novais saiu do PFL e ingressou no Partido Social Democrático (PSD). Ao longo da legislatura 1991-1995, votou a favor da criação do Imposto Provisório sobre Movimentação Financeira (IPMF), instituído como fonte complementar de recursos para a saúde, e do Fundo Social de Emergência (FSE), e faltou à votação do fim do voto obrigatório. Não disputou a reeleição em outubro de 1994. Deixou a Câmara dos Deputados em janeiro do ano seguinte, ao final da legislatura, para dedicar-se às atividades de empresário rural ligado ao setor madeireiro.

                No ano de 2002, candidatou-se a deputado federal pelo Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB), mas conseguiu alcançar somente uma suplência.

                No ano de 2002, candidatou-se a deputado federal pelo Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB), mas conseguiu alcançar somente uma suplência.

                Casou-se com Aparecida de Carmen Bertoli Caires, com quem teve dois filhos.

 

 

FONTES: CÂM. DEP. Deputados brasileiros. Repertório (1991-1995); Folha de S. Paulo (23/9/92); Olho no voto/Folha de S.Paulo (18/9/94); Perfil parlamentar/IstoÉ (1991); Portal do TSE. Disponível em : <http://www.tse.gov.br>;.  Portal do Tribunal Superior Eleitoral (www.tse.gov.br; acessado dia 26/10/2009). Portal do TSE. Disponível em : <http:/wwww.tse.gov.br

>. Acesso em : 26 out. 2009.

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados