PAULINO LOPES DA COSTA

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: COSTA, Lopes da
Nome Completo: PAULINO LOPES DA COSTA

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:
COSTA, LOPES DA

COSTA, Lopes da

*sen. MT 1961-1967; dep. fed. MT 1973-1975.

 

Paulino Lopes da Costa nasceu em Cuiabá no dia 10 de janeiro de 1904, filho de João Lopes da Costa e de Elisa Figueiredo da Costa.

Estudou em sua cidade natal, concluindo o curso secundário no Liceu Salesiano. Começou a trabalhar como office-boy numa firma de Corumbá (MS), então no estado de Mato Grosso, e em junho de 1932 tornou-se contador, formado pela Superintendência do Ensino Comercial do Rio de Janeiro.

Iniciou a vida política em 1945, durante o processo de redemocratização do país, quando ajudou a fundar em Corumbá o diretório municipal da União Democrática Nacional (UDN), cuja presidência viria posteriormente a assumir. Em outubro de 1958 elegeu-se suplente de senador por Mato Grosso na legenda da UDN, ocupando uma cadeira no Senado em fevereiro de 1961, quando o titular, Fernando Correia da Costa, se tornou governador do estado. Vice-líder de seu partido no Senado em 1964, durante essa legislatura integrou também as comissões de Economia, de Finanças e de Agricultura e Política Rural, presidindo ainda as de Saúde e de Transportes, Viação e Obras Públicas do Senado.

Com a extinção dos partidos políticos pelo Ato Institucional nº 2 (27/10/1965) e a conseqüente instauração do bipartidarismo, filiou-se à Aliança Renovadora Nacional (Arena), de cujo diretório estadual em Mato Grosso foi primeiro presidente. Exerceu o mandato de senador até janeiro de 1967 e, em outubro de 1970, elegeu-se suplente de deputado federal por seu estado na legenda da Arena. Ocupou uma cadeira da Câmara dos Deputados de março de 1973 até o final da legislatura, em janeiro de 1975, tendo integrado a Comissão de Agricultura e Política Rural e elaborado o projeto de lei que propôs a criação da Agência do Desenvolvimento do Pantanal Mato-Grossense, além de um outro que autorizava a construção da rodovia BR-359, ligando Mineiros (GO) a Coxim (MS).

Empresário no setor da pecuária, um dos mais prósperos criadores do Pantanal, foi também fundador e presidente da Associação Rural (atual Sindicato Rural) de Corumbá, além de diretor-superintendente de várias firmas dessa cidade, bem como diretor e vice-presidente do Banco do Povo de Mato Grosso.

Jornalista, dirigiu o jornal O Momento, de Corumbá, tendo sido ainda presidente da Rádio Difusora Mato-Grossense e do Corumbaense Futebol Clube.

Faleceu em Corumbá no dia 1º de janeiro de 1995.

Era casado com Berenice Silva da Costa, com quem teve três filhos. Seu filho, Hugo Lopes da Costa foi prefeito de Corumbá de 1986 a 1988.

 

FONTES: CÂM. DEP. Deputados; CÂM. DEP. Deputados brasileiros. Repertório (1971-1975); INF. FAM.; SENADO. Dados; SENADO. Relação; SENADO. Relação dos líderes.

 

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados