PAULO DA SILVA FERNANDES

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: FERNANDES, Paulo
Nome Completo: PAULO DA SILVA FERNANDES

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:
FERNANDES, PAULO

FERNANDES, Paulo

*const. 1946; dep. fed. RJ 1946-1951; sen. RJ 1955-1962.

 

Paulo da Silva Fernandes nasceu em Porto Alegre no dia 30 de outubro de 1915, filho de Edgar Pereira Fernandes e de Marina da Silva Fernandes.

Estudou no Colégio Santo Inácio, no Rio de Janeiro, então Distrito Federal, e formou-se em 1935 pela Escola de Agronomia de Viçosa (MG).

Em fevereiro de 1939, tomou posse como interventor na prefeitura de Barra do Piraí (RJ) em substituição a Manuel Raposo, aí permanecendo até novembro de 1945. Durante sua administração, promoveu a melhoria dos serviços de abastecimento de água, a instalação de postos de saúde, a reforma do ginásio municipal e a transferência da delegacia de polícia e da prefeitura para o centro da cidade.

Com o fim do Estado Novo e a conseqüente redemocratização do país, em 1945, filiou-se ao Partido Social Democrático (PSD), fundado em julho daquele ano, do qual se tornou presidente em Barra do Piraí e membro do diretório estadual. No pleito de dezembro do mesmo ano, elegeu-se pelo PSD do Rio de Janeiro deputado à Assembléia Nacional Constituinte, ocupando sua cadeira em fevereiro de 1946. Concentrando sua atuação nas discussões sobre o problema habitacional brasileiro, viu na “política industrializante” do país a causa do aumento populacional das grandes cidades e o crescimento do êxodo rural.

Com a promulgação da nova Carta (18/9/1946) e a transformação da Constituinte em Congresso ordinário, passou a integrar as comissões permanentes de Legislação Social e de Agricultura da Câmara Federal. Foi ainda membro das comissões de Finanças e de Constituição e Justiça, e vice-presidente da comissão especial para a mudança da capital. Concluiu o mandato em janeiro de 1951 e em fevereiro foi nomeado secretário de Agricultura, Indústria e Comércio do Rio de Janeiro, no governo de Ernâni Amaral Peixoto (1951-1954).

Em outubro de 1954, concorreu ao Senado Federal pelo Rio de Janeiro na legenda da coligação formada pelo PSD e os partidos Republicano (PR), Trabalhista Nacional (PTN) e Trabalhista Brasileiro (PTB). Obtendo nova vitória nas urnas, assumiu o mandato de senador em fevereiro de 1955. Nesse mesmo ano, tornou-se membro da Liga de Emancipação Nacional (LEN), organização fundada em maio do ano anterior com o objetivo de defender as liberdades democráticas e lutar pelo desenvolvimento econômico autônomo do país.

No pleito de outubro de 1962 candidatou-se ao governo do estado do Rio de Janeiro, na coligação formada pelo PSD, Partido Rural Trabalhista (PRT) e Partido de Representação Popular (PRP), não logrando êxito. Em novembro seguinte, renunciou ao mandato no Senado para assumir o cargo de ministro do Tribunal de Contas do Estado do Rio de Janeiro.

Agrônomo e agropecuarista, foi presidente da Associação Rural Sul Fluminense e da Federação das Associações Rurais do Estado do Rio de Janeiro. Em Barra do Piraí foi ainda presidente das associações Comercial e Rural, do Diretório de Geografia e Estatística, da Junta de Pensões dos Funcionários Municipais, da Comissão Municipal de Preços, do Tiro de Guerra e da Associação dos Escoteiros Ferroviários da Central do Brasil.

Faleceu no dia 18 de maio de 1997.

Era casado com Isa da Silva Fernandes.

 

FONTES: BARCELOS, A. Barra; CÂM. DEP. Deputados brasileiros. Repertório (1946-1967); CÂM. DEP. Deputados; Diário do Congresso Nacional; Grande encic. Delta; IPC. Relação; LIGA DE EMANCIPAÇÃO NAC.; MACEDO, N. Aspectos; SENADO. Dados biográficos (1826-1986); SENADO. Relação; SILVA, G. Constituinte.

 

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados