PAULO MARCOS ALMADA DE ABREU

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: ALMADA, Paulo Marcos
Nome Completo: PAULO MARCOS ALMADA DE ABREU

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:
ALMADA, PAULO MARCOS

ALMADA, Paulo Marcos

*const. 1987-1988; dep. fed. MG 1987, 1988-1991.

Paulo Marcos Almada de Abreu nasceu em Dores do Rio Preto (ES) no dia 12 de maio de 1944, filho do farmacêutico José de Barros Abreu e de Geni Almada de Abreu.

Cursou o secundário na Escola Técnica e no Colégio Comercial Professor Humberto Rosas, em Belo Horizonte. Em 1966 iniciou o curso de história na Universidade Federal de Minas Gerais, concluindo-o em 1970. No ano seguinte ingressou no curso de direito da Faculdade de Direito do Oeste de Minas, em Divinópolis (MG), que concluiu em 1975.

Extinto o bipartidarismo em 21 de novembro de 1979, filiou-se ao Partido Popular (PP), liderado por Tancredo Neves. Com a incorporação da agremiação em fevereiro de 1982 ao Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB), ingressou nessa legenda e se elegeu deputado estadual no pleito de novembro de 1982. Assumindo o mandato no início do ano seguinte, participou dos trabalhos legislativos como vice-líder do partido na Assembléia Legislativa, presidente da Comissão de Segurança e da Comissão de Fiscalização e Tomada de Contas, membro titular da Comissão de Minas e Energia e vice-presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do Menor.

No pleito de novembro de 1986, candidatou-se a deputado federal constituinte na legenda do PMDB, obtendo a terceira suplência. Com a licença do deputado Luís Leal, convidado para assumir a Secretaria de Educação de Minas Gerais, Paulo Almada ocupou a vaga em 16 de março de 1987. Participou dos trabalhos da Assembléia Nacional Constituinte como membro titular da Subcomissão dos Direitos Políticos, dos Direitos Coletivos e Garantias, da Comissão da Soberania e dos Direitos e Garantias do Homem e da Mulher, e como suplente, da Subcomissão de Orçamento e Fiscalização Financeira, da Comissão do Sistema Tributário, Orçamento e Finanças. Deixou o mandato em 4 de novembro do mesmo ano, reassumindo-o definitivamente em 16 de agosto de 1988. Com a promulgação da nova Carta Constitucional em 5 de outubro de 1988, passou a participar dos trabalhos legislativos ordinários da Câmara.

No pleito de outubro de 1990 concorreu à reeleição, na legenda do Partido da Reconstrução Nacional (PRN) — partido que, em dezembro do ano anterior, elegera Fernando Collor de Melo presidente da República —, mas obteve apenas a segunda suplência. Deixou a Câmara ao final da legislatura, em janeiro de 1991.

De volta ao PMDB, candidatou-se a deputado estadual no pleito de outubro de 1998, mas obteve apenas 7.761 votos e não conseguiu se eleger. Em 2002 candidatou-se novamente a deputado estadual, mas desta vez pelo Partido Liberal (PL), teve 13.736 votos, conseguindo uma suplência.

Casou-se com Rosângela Galgani Gouveia de Abreu, com quem teve quatro filhos.

 

FONTES: ASSEMB. LEGISL. MG; Dicionário biográfico; ASSEMB. NAC. CONST. Repertório (1987); CÂM. DEP. Deputados brasileiros. Repertório (1991-1995); TRE – MG (Eleições 1998); TSE (Eleições 2002).

 

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados