PEDERNEIRAS, AMILCAR SERGIO VELOSO

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: PEDERNEIRAS, Amílcar Sérgio Veloso
Nome Completo: PEDERNEIRAS, AMILCAR SERGIO VELOSO

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:
PEDERNEIRAS, AMÍLCAR SÉRGIO VELOSO

PEDERNEIRAS, Amílcar Sérgio Veloso

*militar; comte. III ZA 1942; min. STM 1942-1950.

 

Amílcar Sérgio Veloso Pederneiras nasceu no Rio de Janeiro, então Distrito Federal, no dia 19 de agosto de 1894.

Sentou praça em dezembro de 1914, ingressando na Escola Militar do Realengo, em sua cidade, de onde saiu aspirante-a-oficial da arma de cavalaria em janeiro de 1915. Promovido a segundo-tenente em novembro de 1916, participou de janeiro a maio de 1918 da mobilização das tropas brasileiras para lutar na Primeira Guerra Mundial (1914-1918), mobilização essa que não se efetivou dado o encerramento do conflito ainda no mesmo ano. Em janeiro de 1919 foi promovido a primeiro-tenente, passando a servir na aviação militar. Participou da primeira turma de observadores aéreos, formada em 1921. Promovido a capitão em janeiro de 1922, foi um dos primeiros oficiais diplomados em aviação que foram servir ainda nesse ano em Santa Maria e Alegrete, no Rio Grande do Sul.

Fez o curso de pilotos-aviadores militares em 1923 e os cursos de navegação aérea e piloto-metralhador. Em julho de 1924 atuou como observador aéreo nas operações destinadas a apoiar as tropas que combatiam os revoltosos de São Paulo. Esse movimento, conhecido como o Segundo 5 de Julho, inseriu-se no conjunto de revoltas tenentistas da década de 1920.

Promovido a major em fevereiro de 1928 e a tenente-coronel em abril de 1930, comandou a Escola de Aviação Militar no Rio de Janeiro de agosto de 1931 a agosto do ano seguinte e novamente entre agosto de 1934 e abril de 1935.

Entusiasta da campanha pela criação do Ministério da Aeronáutica, participou, em setembro de 1938, da primeira reunião do Conselho Nacional de Aeronáutica, realizada no Ministério da Viação e Obras Públicas, sob a presidência do ministro da pasta, João de Mendonça Lima (1937-1945). Com a criação do Ministério da Aeronáutica em janeiro de 1941, transferiu-se para a nova força e ocupou, já na patente de coronel-aviador, o cargo de diretor de Aeronáutica Militar de fevereiro de 1941 até janeiro do ano seguinte. Neste último mês, no posto de brigadeiro-do-ar, assumiu o comando da III Zona Aérea, no Rio de Janeiro. Em abril de 1942 foi exonerado desse cargo, sendo substituído pelo coronel-aviador Heitor Varady. Foi então nomeado por Getúlio Vargas ministro do Superior — então Supremo — Tribunal Militar (STM), tendo tomado posse em maio de 1942.

Representou a Justiça Militar brasileira na Conferência sobre Direito Militar realizada nos Estados Unidos em abril de 1945. Fez também o curso de instrução avançada de vôo para oficiais superiores.

Faleceu no Rio de Janeiro no dia 12 de junho de 1950, em pleno exercício de suas funções no STM.

 

 

FONTES: CORRESP. SUP. TRIB. MILITAR; Grande encic. Delta; LAGO, L. Conselheiros; MIN. GUERRA. Almanaque (1934); SOUSA, J. Verdade; WANDERLEY, N. História.

 

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados