PIRES, HOMERO

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: PIRES, Homero
Nome Completo: PIRES, HOMERO

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:
PIRES, HOMERO

PIRES, Homero

*dep. fed. BA 1924-1930; const. 1934; dep. fed. BA 1935-1937.

 

Homero Pires nasceu em Ituaçu (BA) no dia 7 de fevereiro de 1887, filho de José Pires de Oliveira e Silva.

Fez os primeiros estudos nos colégios Carneiro Ribeiro, Spencer, 7 de Setembro e São José, cursando em seguida as faculdades de Direito do Rio de Janeiro, no então Distrito Federal, e da Bahia, pela qual se bacharelou em 1910. Nesse período apoiou a Campanha Civilista, movimento que promoveu em 1909-1910 a candidatura de Rui Barbosa à presidência da República em oposição à do marechal Hermes da Fonseca, afinal eleito em março de 1910.

Diretor de O Estado e O Imparcial em 1924, ainda nesse ano elegeu-se deputado federal pela Bahia, exercendo o mandato de maio de 1924 a dezembro de 1926. Reeleito para a legislatura seguinte, assumiu o mandato em maio de 1927, exercendo-o até 1929, ano em que foi um dos redatores do manifesto que apresentou a candidatura de Getúlio Vargas à presidência da República. Em maio de 1930 voltou a eleger-se deputado federal, mas teve o mandato interrompido em outubro do mesmo ano, quando todos os órgãos legislativos do país foram dissolvidos após a vitória do movimento revolucionário que depôs o presidente Washington Luís (1926-1930) e colocou Vargas no poder.

Em maio de 1933 elegeu-se deputado pela Bahia à Assembléia Nacional Constituinte na legenda do Partido Social Democrático (PSD). Assumindo o mandato em novembro seguinte, participou dos trabalhos constituintes como membro da Comissão de Redação e, após a promulgação da nova Carta (16/7/1934) e a eleição do presidente da República no dia seguinte, teve o mandato prorrogado até maio de 1935.

Foi eleito em outubro de 1934 para a legislatura ordinária, exercendo o mandato de maio de 1935 a novembro de 1937, quando, com o advento do Estado Novo, os órgãos legislativos do país foram mais uma vez suprimidos.

Em janeiro de 1945 participou como delegado da Bahia do I Congresso Brasileiro de Escritores, realizado em São Paulo, que reuniu expressivo número de intelectuais de variadas tendências políticas e lançou declaração em favor da democracia e das liberdades públicas, constituindo uma contundente tomada de posição contra o Estado Novo.

Com a desagregação do regime, participou em abril de 1945 da formação da União Democrática Nacional (UDN). Após o lançamento do programa da nova agremiação, advieram, contudo, divergências no interior de suas fileiras. Os dissidentes reclamavam um programa com espírito social, protestando também contra a exclusão de certos princípios que ampliassem as conquistas sociais do getulismo e livrassem a UDN de alguns traços conservadores. Esse grupo integrou-se então à Esquerda Democrática, de cuja comissão provisória Homero Pires fez parte juntamente com João Mangabeira, Domingos Velasco, Juraci Magalhães e outros.

Representante da Bahia no conselho consultivo da Companhia Hidro Elétrica do São Francisco de março de 1948 a abril de 1950, foi também diretor da Casa de Rui Barbosa, professor catedrático de direito público e constitucional na Faculdade de Direito da Bahia e de teoria geral do Estado na Faculdade de Direito da Universidade do Estado da Guanabara, atual Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), além de membro da Academia Baiana de Letras.

Faleceu no Rio de Janeiro no dia 4 de julho de 1962.

Era casado com Júlia da Costa Lino Pires.

Publicou Álvares de Azevedo (ensaio biográfico, 1931); Obras completas de Álvares de Azevedo (organização, 1942); Antônio de Castro Alves, poesias escolhidas (seleção, prefácio e notas, 1947); Rui Barbosa e os livros (1949); Rui Barbosa e o Exército (1950); Do reconhecimento das perdas jurídicas no direito internacional privado; Mar livre, canal livre; Do estado e da capacidade do direito internacional privado; Política da França; Rui Barbosa escritor e orador; O professor Carneiro Ribeiro; o homem, o meio, a obra; Camilo — mestre do sarcasmo e da sátira e Junqueira Freire, sua vida, sua época, sua obra.

 

 

FONTES: Boletim Min. Trab. (5/36); CÂM. DEP. Deputados; Câm. Dep. seus componentes; CONG. BRAS. ESCRITORES. I; CONSULT. MAGALHÃES, B.; Diário do Congresso Nacional; FUND. GETULIO VARGAS. Cronologia da Assembléia; GODINHO, V. Constituintes; Grande encic. Delta; MENESES, R. Dic.; NABUCO, C. Vida; SILVA, H. 1935; SILVA, H. 1937.

 

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados