PLINIO ALVES MONTEIRO TOURINHO

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: TOURINHO, Plínio
Nome Completo: PLINIO ALVES MONTEIRO TOURINHO

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:
TOURINHO, PLÍNIO

TOURINHO, Plínio

*militar; rev. 1930; const. 1934; dep. fed. PR 1935-1937.

 

Plínio Alves Monteiro Tourinho nasceu em Curitiba, no dia 8 de fevereiro de 1882, filho do engenheiro militar Francisco Antônio Monteiro Tourinho e de Maria Leocádia Alves Tourinho. Seu irmão, Mário Alves Monteiro Tourinho, também militar, foi interventor federal no Paraná de 1930 a 1931.

Cursou o Ginásio Paranaense, em sua cidade natal. Aos 17 anos sentou praça como voluntário no 6º Regimento de Artilharia, sediado em Curitiba, tornando-se cabo em maio de 1889. Ingressando em seguida na Escola Militar de Rio Pardo (RS), aí concluiu os estudos preparatórios. Transferindo-se para o Rio de Janeiro, então Distrito Federal, matriculou-se na Escola Militar do Brasil sendo promovido a segundo-tenente em janeiro de 1907. Concluiu o curso em 1912, formando-se em ciências físicas e matemáticas e engenheiro militar.

Promovido a primeiro-tenente em setembro de 1912, tornou-se capitão em setembro de 1919 e major em fevereiro de 1925. Participou da Revolução de 1930, levantando, em outubro, a guarnição militar do Paraná contra o presidente da República Washington Luís. Ostentou, durante o movimento revolucionário, a patente de general-de-brigada comissionado. Ainda em outubro de 1930, após a vitória da insurreição, foi nomeado delegado miltar no Paraná, função que exerceu até novembro desse ano, quando foi substituído por seu irmão Mário Tourinho. Em 1931 foi nomeado pelas forças tenentistas que assinaram o pacto de Poços de Caldas (MG) delegado miltar revolucionário junto à 5ª Região Militar (5ª RM), sediada em Curitiba. Ainda nesse ano tornou-se, em abril, tenente-coronel e, em junho, chefe do Serviço de Engenharia Regional do Paraná.

Em maio de 1933 elegeu-se deputado à Assembléia Nacional Constituinte na legenda do Partido Liberal paranaense e apoiado pela Liga Eleitoral Católica. Empossado em novembro de 1933, participou dos trabalhos constituintes e, após a promulgação da nova Carta (16/7/1934) e a eleição do presidente da República, teve o mandato estendido até maio de 1935. Em outubro de 1934 elegeu-se deputado federal pelo Paraná na legenda do Partido Social Nacionalista. Promovido a coronel em setembro do ano seguinte, exerceu o mandato até novembro de 1937, quando, com a implantação do Estado Novo, foram dissolvidos os órgãos legislativos do país. Em fevereiro de 1938 foi nomeado chefe do Serviço de Engenharia da 5ª RM.

Foi também um dos fundadores da Universidade do Paraná, professor catedrático de engenharia e professor de astronomia geodésica da Faculdade de Engenharia do Paraná, membro do Instituto dos Engenheiros do Paraná e do Clube Militar do Rio de Janeiro.

Faleceu em Curitiba no ano de 1950.

Casou-se com Ester Pereira Tourinho, com quem teve nove filhos. Dois deles destacaram-se na vida política nacional. O general Aírton Pereira Tourinho foi comandante militar da Amazônia de 1967 a 1968, comandante da Escola Superior de Guerra de 1976 a 1978, chefe do Departamento Geral de Pessoal do Exército em 1978 e chefe do Departamento de Engenharia e Comunicações do Exército em 1978. O general Luís Tourinho foi deputado federal pelo Paraná de 1955 a 1959.

 

 

FONTES: ARQ. MIN. EXÉRC.; ASSEMB. NAC. CONST. 1934. Anais (1); Boletim Min. Trab.; CÂM. DEP. Deputados; Câm. Dep. seus componentes; CARONE, E. Segunda; Diário de Notícias, Rio (26/5/37); Diário do Congresso Nacional; GODINHO, V. Constituintes; MOREIRA, J. Dic.; NICOLAS, M. Cem; PEIXOTO, A. Getúlio; SILVA, H. 1935.

 

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados