PONCIANO STENZEL DOS SANTOS

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: SANTOS, Ponciano dos
Nome Completo: PONCIANO STENZEL DOS SANTOS

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:
SANTOS, PONCIANO DOS

SANTOS, Ponciano dos

*religioso; mov. integralista; dep. fed. ES 1951-1959.

 

Ponciano Stenzel dos Santos nasceu em Conceição do Arroio, atualmente Osório (RS), no dia 30 de julho de 1902, filho de Avelino dos Santos Stenzel e de Maria Cecília Stenzel.

Cursou o Seminário Provincial do Rio Grande do Sul, em São Leopoldo e, após ordenar-se, foi professor de filosofia do Instituto Rio-Grandense de Letras e fiscal do ensino secundário.

Foi um dos sete padres integrantes da Câmara dos Quatrocentos da Ação Integralista Brasileira (AIB). Transferindo-se para Vitória, aí iniciou sua carreira política em 1934, como vereador pela AIB. Em 1947 foi eleito novamente como vereador às câmaras municipais de Cachoeiro do Itapemirim e de Vitória. Em outubro de 1950 foi eleito deputado federal pelo Espírito Santo na legenda da Coligação Democrática formada pelo Partido Social Progressista (PSP), o Partido Republicano (PR), o Partido Rural Trabalhista (PRT) e o Partido de Representação Popular (PRP), assumindo sua cadeira na Câmara em fevereiro do ano seguinte. No exercício de seu mandato foi líder do PRP no período de março de 1952 a abril de 1953, quando passou a exercer a vice-liderança desse mesmo partido.

No pleito de outubro de 1954 reelegeu-se deputado federal pelo Espírito Santo ainda na legenda da Coligação Democrática, que agora reunia o PRP, o PSP, o PR e o Partido Trabalhista Brasileiro (PTB). Nessa época revelou na TV Tupi que o profeta Elias tinha descido à Terra precisamente no Oriente Médio, da mesma forma que o profeta Enoc.

A partir de abril de 1958 assumiu a vice-liderança da maioria e do PRP na Câmara. Em novembro desse ano concorreu a uma vaga no Senado Federal pelo PRP, mas não conseguiu eleger-se. Deixou a Câmara dos Deputados em janeiro de 1959, ao final do mandato.

No pleito de outubro de 1962, novamente candidato a deputado federal pelo Espírito Santo na legenda da Aliança Partidária formada pelo Partido Social Democrático (PSD) e o Partido Trabalhista Nacional (PTN), obteve apenas uma suplência.

A partir de então abandonou a carreira política, dedicando-se ao estudo da psicologia e ao sacerdócio, no subúrbio carioca da Piedade.

Faleceu no Rio de Janeiro em 14 de novembro de 1987.

Em sua família destacou-se seu sobrinho Clóvis Stenzel, deputado federal pelo Rio Grande do Sul de 1967 a 1975.

Publicou Arte e civismo, Florilégio, Psicologia, Empírica, Poema mariano, Pindarassu e A grande luz das palmeiras.

 

FONTES: CÂM. DEP. Deputados; CÂM. DEP. Deputados Brasileiros. Repertório (1946-1967); CÂM. DEP. Relação dos dep.; CÂM. DEP. Relação nominal dos senhores; CISNEIROS. A. Parlamentares; INF. Clóvis Stenzel; MACEDO, N. Aspectos; MELO, O. Marcha; SOC. BRAS. EXPANSÃO COMERCIAL. Quem; TRIB. SUP. ELEIT. Dados (1, 3 e 6); TRINDADE, H. Integralismo.

 

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados