PONTES, OSIRIS

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: PONTES, Osiris
Nome Completo: PONTES, OSIRIS

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:
PONTES, OSÍRIS

PONTES, Osíris

*dep. fed. CE 1959-1969 e 1971-1975.

 

Osíris Pontes nasceu em Massapê (CE) no dia 19 de agosto de 1918, filho de João Pontes e de Maria Auri Pontes. Seu pai foi eleito deputado constituinte em 1934, pela legenda da Liga Eleitoral Católica. Seu irmão, José Pontes Neto, também foi eleito deputado constituinte à Assembléia Legislativa do Ceará, iniciando a legislatura em 1947.

Concluiu seus estudos primários no Colégio Castelo, em 1932. Ingressou, então, no Colégio Militar do Ceará, onde cursou até o 3º ano. Deixou a carreira militar para dedicar-se ao comércio. Em 1940, foi trabalhar como auxiliar na casa de J. Pontes & Cia., em Fortaleza. Com a morte do pai, retornou a sua cidade natal a fim de assumir a direção da firma João Pontes. Em 1944, abriu uma filial em Fortaleza, que se tornou uma das grandes lojas de tecidos da capital.

Iniciou sua atividade partidária ingressando no Partido Social Democrático (PSD), pelo qual foi eleito deputado à Assembléia Constituinte cearense no pleito de janeiro de 1947, assumindo o mandato em março do mesmo ano. Reeleito em outubro de 1950 e de 1954, chegou a ocupar a presidência da Assembléia Legislativa de seu estado.

No pleito de outubro de 1958 foi eleito primeiro-suplente de deputado federal pelo Ceará na legenda das Oposições Coligadas, constituídas pelo Partido Trabalhista Brasileiro (PTB), o Partido de Representação Popular (PRP) e o PSD. Encerrando seu mandato estadual em janeiro de 1959, assumiu uma cadeira na Câmara Federal no período de março a julho desse mesmo ano e a partir de agosto seguinte. Em outubro de 1962 foi eleito deputado federal pelo Ceará na legenda do PTB e em 1964 tornou-se assessor parlamentar do Brasil junto à Organização das Nações Unidas (ONU), em Nova Iorque.

Com a extinção dos partidos políticos pelo Ato Institucional nº 2 (27/10/1965) e a posterior instauração do bipartidarismo, filiou-se ao Movimento Democrático Brasileiro (MDB), partido de oposição ao regime militar implantado no país em abril de 1964, em cuja legenda foi eleito em novembro de 1966 suplente de deputado federal por seu estado. Encerrando seu mandato em janeiro de 1967, voltou a ocupar uma cadeira na Câmara de fevereiro seguinte a janeiro de 1968 e de março desse ano a abril de 1969, tendo integrado nessa legislatura a Comissão de Orçamento e presidido a Comissão de Redação da Câmara Federal.

Reeleito deputado federal na mesma legenda em novembro de 1970, integrou como membro efetivo a Comissão de Orçamento e como suplente a Comissão de Relações Exteriores da Câmara. No pleito de outubro de 1974 conquistou uma suplência no Senado Federal, sempre pela legenda do MDB, na chapa encabeçada por Mauro Benevides. Deixou a Câmara Federal em janeiro de 1975, ao final de seu mandato. Ao longo de 1975, assumiu temporariamente a vaga de Mauro Benevides no Senado Federal. Desde então, permaneceu afastado da vida legislativa e passou a dedicar-se à atividade política e partidária e à administração de suas fazendas na zona norte do Ceará.

Faleceu no dia 10 de setembro de 1985, em acidente automobilístico na cidade de Itapagé (CE).

Era casado com Maria Dagmar Vidal Pontes, com quem teve dois filhos. Um deles, Luís Pontes, foi deputado estadual (1983-1987, 1987-1991, 1995-1999), deputado federal (1991-1995) e senador (1999-) pelo Ceará.

 

FONTES: ASSEMB. LEGISL. CE. Memorial; CÂM. DEP. Deputados; CÂM. DEP. Deputados brasileiros. Repertório (1967-1971 e 1971-1975); CURRIC. BIOG.; GIRÃO, R. Ceará; Perfil (1972); TRIB. SUP. ELEIT. Dados (1, 2, 3, 4, 6, 8 e 9).

 

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados