PORTUGAL, FRANCISCO DAMASCENO FERREIRA

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: PORTUGAL, Francisco Damasceno Ferreira
Nome Completo: PORTUGAL, FRANCISCO DAMASCENO FERREIRA

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:
PORTUGAL, FRANCISCO DAMASCENO FERREIRA

PORTUGAL, Francisco Damasceno Ferreira

*militar; comte. IV Ex. 1965-1966.

 

Francisco Damasceno Ferreira Portugal nasceu no Rio Grande do Sul em 27 de fevereiro de 1902, filho de Álvaro de Sousa Portugal.

Sentou praça na Escola Militar do Realengo, no Rio de Janeiro, então Distrito Federal, em dezembro de 1918. Declarado aspirante-a-oficial da arma de cavalaria em janeiro de 1922, foi servir no 4º Regimento de Cavalaria Divisionária (4º RCD), sediado em Três Corações (MG). No mês seguinte foi promovido a segundo-tenente, passando a primeiro-tenente em junho de 1923. Esteve em operações de guerra de julho de 1924 a abril de 1925, nos estados de São Paulo e Paraná, combatendo o movimento de 5 de julho de 1924.

Aluno da Escola Provisória de Cavalaria de fevereiro a dezembro de 1927, tornou-se auxiliar de instrução daquela escola em fevereiro de 1928, deixando a função um ano depois. Ingressou na Escola de Estado-Maior em março de 1929, concluindo o curso em janeiro de 1932. De fevereiro a maio desse ano estagiou no Estado-Maior do Exército (EME) e de maio de 1932 a agosto de 1933 foi auxiliar de instrutor da Escola Militar. Em novembro de 1932 foi promovido a capitão.

Em agosto de 1933 passou a professor-adjunto da Escola de Estado-Maior, deixando o cargo em fevereiro de 1936. Foi então transferido para a 3ª Divisão de Infantaria, em Porto Alegre. Em fevereiro do ano seguinte foi deslocado para o 3º RCD, também sediado na capital gaúcha onde permaneceu até dezembro daquele ano.

Foi oficial-de-gabinete do ministro da Guerra, general Eurico Gaspar Dutra, de dezembro de 1937 a março de 1938. Em julho seguinte tornou-se instrutor de tática de cavalaria do curso de aperfeiçoamento dos oficiais da Aeronáutica, na Escola de Aeronáutica Militar. Permaneceu nessa função até dezembro de 1940. Nesse ínterim, em agosto de 1940, foi promovido a major.

Em fevereiro de 1941 foi designado para a 9ª Região Militar (9ª RM), em Campo Grande, então no estado de Mato Grosso e hoje capital de Mato Grosso do Sul, onde permaneceu como chefe da 3ª seção do estado-maior regional até janeiro do ano seguinte. Transferiu-se então para a 2ª Seção do EME, na cidade do Rio de Janeiro, onde estagiou até março, assumindo em seguida o cargo de adido militar do Brasil no Paraguai. Deixou essa função em julho de 1944 para chefiar, no Rio, o estado-maior da Inspetoria da Arma de Cavalaria. Em dezembro do mesmo ano foi promovido a tenente-coronel. Em setembro de 1945 viajou aos Estados Unidos, onde estagiou até abril de 1946. De volta ao Brasil, serviu como instrutor da Escola de Estado-Maior até março de 1947.

Tornou-se então comandante do regimento da Escola de Cavalaria, na Vila Militar, sediada na capital federal. Em abril de 1949 passou a chefiar a 3ª seção do estado-maior da Zona Militar Sul, também sediado no Rio. Em setembro deixou essa função para tornar-se instrutor-chefe à disposição da direção de Ensino da Escola do Estado-Maior, passando a subdiretor de Ensino daquela unidade em janeiro de 1950. Promovido a coronel em dezembro do mesmo ano, foi nomeado, em janeiro do ano seguinte, diretor de Ensino da mesma escola, exercendo o cargo até janeiro de 1953.

Chefe do serviço militar da 4ª RM, sediada em Juiz de Fora (MG), de abril de 1953 a março de 1954, ingressou neste último mês na Escola Superior de Guerra (ESG), concluindo o curso em janeiro de 1955. Em abril passou a chefiar a 4ª Seção do EME, onde permaneceu até agosto de 1956. Entre setembro de 1956 e dezembro de 1957 serviu no estado de Mato Grosso, exercendo ora o comando da 4ª Divisão de Cavalaria (4ª DC), sediada em Campo Grande, ora o comando da 9ª RM, chefiando ainda, esporadicamente, a guarnição de Campo Grande. Nesse período, foi promovido a general-de-brigada, em agosto de 1957.

Em janeiro de 1958 reassumiu o comando da 4ª DC, que exerceu até junho do mesmo ano. Em setembro de 1958 tornou-se chefe do Estado-Maior do III Exército (RS), desempenhando essa função até janeiro de 1959. Em seguida, tornou-se comandante da 10ª RM, sediada em Fortaleza, até dezembro de 1960. Em janeiro do ano seguinte tornou-se diretor de instrução do Exército e diretor de remonta, cargos que ocupou até agosto de 1961. Em março de 1963 foi designado comandante militar da 8ª RM, sediada em Belém, e promovido a general-de-divisão. Em outubro de 1965 assumiu o comando do IV Exército, em Recife, em substituição ao general Aurélio de Lira Tavares. Em agosto de 1966 passou esse comando para o general Rafael de Sousa Aguiar. Em março de 1971 foi reformado no posto de marechal.

Faleceu na cidade do Rio de Janeiro no dia 8 de fevereiro de 1975.

 

 

FONTES: ARQ. MIN. EXÉRC.; CORRESP. SECRET. GER. EXÉRC.; Jornal do Brasil (13/2/75).

 

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados