PRIETO, CESAR

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: PRIETO, César
Nome Completo: PRIETO, CESAR

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:
PRIETO, CÉSAR

PRIETO, César

*dep. fed. RS 1955-1966.

César Prieto nasceu em São Borja (RS) no dia 17 de junho de 1916, filho do engenheiro Esequiel Prieto e de Rosa Prieto, descendente de imigrantes espanhóis.

Concluiu o curso de perito-contador no Instituto Ginasial de Passo Fundo, em seu estado, em 1933. No ano seguinte ingressou como escriturário do funcionalismo federal no Ministério da Viação. Em 1937 formou-se em economia pela Faculdade de Ciências Políticas e Econômicas do Rio de Janeiro, na capital federal.

Ingressou por concurso no Ministério da Fazenda, como contador de imposto de renda no Distrito Federal, em 1940. Trabalhou como chefe do Serviço de Controle de Estatística do Imposto de Renda no período de 1942 a 1947. Desse último ano até 1949 participou da comissão de reforma do órgão dos arrecadadores federais, bem como da comissão de estudos da situação econômica e financeira das empresas de navegação aérea comercial. Integrou também as comissões de fiscalização tributária e de estudos da Caixa Econômica Federal.

De 1949 a 1950 foi diretor da Recebedoria do Tesouro Nacional e no ano seguinte tornou-se diretor-geral da Divisão de Imposto de Renda. Em agosto de 1953 foi escolhido presidente do Conselho Técnico Regional dos Economistas Profissionais, 1ª Região, onde permaneceria por seis anos consecutivos.

Em outubro de 1954 elegeu-se deputado federal por seu estado na legenda do Partido Trabalhista Brasileiro (PTB). Assumindo sua cadeira em fevereiro de 1955, foi designado para integrar a Comissão de Finanças da Câmara, que presidiu durante vários anos. Reeleito em outubro de 1958, em setembro de 1961, após a renúncia do presidente Jânio Quadros (25/8/1961), votou contra a Emenda Constitucional nº 4, que instituiu o regime parlamentarista como medida conciliatória para propiciar a posse do vice-presidente João Goulart, cujo nome era vetado pelos ministros militares. Foi ainda a favor do reatamento, efetivado em novembro seguinte, das relações comerciais e diplomáticas com a União Soviética, rompidas desde 1947.

Em outubro de 1962 foi mais uma vez eleito deputado federal por seu estado. Após o movimento político-militar de 31 de março de 1964, que derrubou o presidente João Goulart (1961-1964) tornou-se vice-líder do bloco parlamentar da minoria a partir de outubro de 1965, fazendo oposição especialmente à política financeira do ministro da Fazenda, Roberto Campos. Após a edição do Ato Institucional nº 2 (27/10/1965), que extinguiu os partidos políticos existentes, e a posterior implantação do bipartidarismo, filiou-se ao partido oposicionista, o Movimento Democrático Brasileiro (MDB). Tornou-se vice-líder do MDB na Câmara em março de 1966. De acordo com o Jornal do Brasil (13/10/1966), César Prieto foi favorável à intervenção estatal e à planificação econômica e ao monopólio estatal sobre os ramos básicos da economia. Defendeu uma reforma agrária cooperativista, com a desapropriação dos latifúndios improdutivos, indenizando-se os proprietários com títulos de dívida pública, e uma reforma eleitoral, com cédula única em todas as eleições a concessão do direito de voto para os analfabetos. Em outubro de 1966, contudo, teve seu mandato cassado por força da aplicação do AI-2.

Filiou-se aos sindicatos dos Contabilistas, dos Economistas, dos Jornalistas e dos Funcionários Civis.

Casou-se com Maria José Machado Prieto, com quem teve três filhos.

Publicou Radiografia das multinacionais e escreveu diversos trabalhos, relatórios e estudos econômicos e financeiros, relacionados com as funções públicas que exerceu.

FONTES: ARQ. DEP. PESQ. JORNAL DO BRASIL; CÂM. DEP. Deputados; CÂM. DEP. Deputados brasileiros. Repertório (1946-1967 e 1963-1967); CÂM. DEP. Relação nominal dos senhores; Correio do Povo (8/12/65); Jornal do Brasil (13/10/66); TRIB. SUP. ELEIT. Dados (3, 4 e 6); Who’s who in Brazilian.

 

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados