REGO, MANUEL HIPOLITO DO

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: REGO, Manuel Hipólito do
Nome Completo: REGO, MANUEL HIPOLITO DO

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:
REGO, MANUEL HIPÓLITO DO

REGO, Manuel Hipólito do

*const. 1934; dep. fed. SP 1935-1937.

 

Manuel Hipólito do Rego nasceu em São Sebastião (SP) no dia 9 de agosto de 1890, filho de Hipólito Antônio do Rego e de Jacinta Galvão do Rego.

Estudou no Grupo Escolar Henrique Botelho e no Aprendizado Agrícola João Tibiriçá, em sua cidade, na Escola de Comércio José Bonifácio, em Santos (SP), e no Externato Luís Cerqueira Barrete, na capital paulista. Em 1914 ingressou na Faculdade de Direito de São Paulo. Enquanto acadêmico, dirigiu o jornal Voz Acadêmica e trabalhou na Alfândega de Santos. Permaneceu nessa cidade após formar-se em janeiro de 1919 e aí exerceu a advocacia.

Proprietário agrícola em São Sebastião, onde explorou a fruticultura, ainda em 1919 tornou-se catedrático de direito fiscal na Escola de Comércio José Bonifácio, na qual também lecionou direito comercial. Filiado ao Partido Republicano Paulista (PRP), em 1929 foi deputado à Assembléia Legislativa de São Paulo e durante seu mandato conseguiu, entre outras medidas, que fosse construído o porto de São Sebastião. Também em 1929 tornou-se presidente da Assistência à Infância, órgão sediado em Santos.

Após a Revolução de Outubro de 1930 dirigiu a Polícia Civil de Santos em 1932. Nesse mesmo ano tornou-se um dos líderes do MMDC, organização paramilitar criada em São Paulo no dia 24 de maio com o propósito de lutar pela autonomia de São Paulo e a reconstitucionalização do país. Funcionando de início como sociedade secreta, a organização foi oficializada pelo governo revolucionário paulista em 9 de julho de 1932, data em que foi deflagrada a Revolução Constitucionalista, derrotada em outubro seguinte.

Em maio de 1933 elegeu-se deputado à Assembléia Nacional Constituinte na legenda da Chapa única por São Paulo Unido, formada por elementos do PRP e do Partido Democrático (PD). Sua candidatura recebeu o apoio do MMDC e da Liga Eleitoral Católica (LEC), associação civil de âmbito nacional criada no ano anterior no Rio de Janeiro, então Distrito Federal, com o objetivo de mobilizar o eleitorado católico em apoio aos candidatos comprometidos com a doutrina social da Igreja. Empossado em novembro de 1933, participou dos trabalhos constituintes, discutindo particularmente o item “Discriminação das rendas”. Após a promulgação da nova Carta (16/7/1934) e a eleicão do presidente da República no dia seguinte, teve o mandato estendido até maio de 1935. Eleito novamente em outubro de 1934, ainda na legenda do PRP, permaneceu na Câmara até 10 de novembro de 1937, quando, com o advento do Estado Novo, os órgãos legislativos do país foram suprimidos.

Durante o Estado Novo, exerceu a função de consultor jurídico da Caixa de Aposentadoria e Pensões dos Empregados da Companhia Docas de Santos entre 1937 e 1939. Em seguida passou a trabalhar como oficial do 2º Cartório de Registro de Imóveis de Santos.

Foi também fundador e presidente do Centro dos Amigos de São Sebastião, membro do conselho deliberativo da Santa Casa de Misericórdia e ministro da Venerável Ordem Terceira de São Francisco.

Dedicado ao estudo de história e de folclore, colaborou na fundação do Instituto Histórico e Geográfico de Santos. Exerceu ainda atividades jornalísticas, tendo colaborado em órgãos dos Diários Associados, em A Gazeta e no Diário do Norte, de São Paulo. Com Cásper Líbero e Oscar Moreira, dirigiu A Moeda, periódico dedicado a temas comerciais e econômicos.

Faleceu em Santos no dia 13 de fevereiro de 1950.

Foi casado com Iraídes Lobo Viana do Rego, com quem teve dois filhos.

Além de publicar trabalhos forenses e artigos sobre transportes, teve sua obra A lenda do litoral paulista editada em 1951.

 

 

FONTES: ARQ. GETÚLIO VARGAS; Boletim Min. Trab. (5/36); CÂM. DEP. Deputados; Câm. Dep. seus componentes; Diário do Congresso Nacional; Estado de S. Paulo (15/2/50); GODINHO, V. Constituintes; HIRSCHOWICZ, E. Contemporâneos; Jornal do Comércio, Rio (16/2/50); LEITE, A. História; MELO, L. Dic.; Personalidades; REIS JÚNIOR, P. Presidentes.

 

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados