RIOS, AIRON

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: RIOS, Airon
Nome Completo: RIOS, AIRON

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:
RIOS, Airon (2 linhas 17,50 9 linhas 22,50) [PRONTO]

RIOS, Airon

* dep. fed. PE 1971-1983, 1986-1987.

           

            Airon Carlos da Silva Rios nasceu em Recife no dia 22 de junho de 1921, filho de Carlos Lutgardes da Silva Rios e de Alba Falcão Rios.

            Em 1943 formou-se pela Faculdade de Odontologia de Pernambuco. Em 1951, bacharelou-se em ciências jurídicas e sociais pela Faculdade de Direito de Recife, atual Universidade Federal de Pernambuco (UFPE).

             No pleito de outubro de 1958, candidatou-se a uma cadeira de deputado estadual em Pernambuco, na legenda da União Democrática Nacional (UDN), alcançando apenas uma suplência. Em outubro de 1962, novamente candidato, conseguiu eleger-se à Assembléia Legislativa de seu estado na legenda da Frente Popular Democrática, formada pela UDN e pelo Partido Social Democrático (PSD). Assumindo o mandato em fevereiro de 1963, tornou-se líder da UDN e, após o movimento político-militar de 31 de março de 1964, com a extinção dos partidos políticos pelo Ato Institucional n.° 2 (27/10/65) e a posterior instauração do bipartidarismo, filiou-se ao partido do governo, a Aliança Renovadora Nacional (Arena). Nessa legenda, foi reeleito no pleito de novembro de 1966, tornando-se presidente das comissões de Redação Final, Constituição e Justiça e especiais de Reforma e Adaptação Constitucional e de Reforma do Regimento Interno da Assembléia pernambucana.

             Em novembro de 1970, elegeu-se deputado federal por seu estado, ainda na legenda arenista, assumindo sua cadeira em fevereiro de 1971, após deixar a Assembléia Legislativa. Nessa legislatura, foi membro das comissões de Constituição e Justiça e de Transportes e suplente da Comissão de Saúde da Câmara dos Deputados. Reeleito em novembro de 1974, ainda na legenda da Arena, tornou-se vice-líder de seu partido em abril de 1975 e foi membro da Comissão de Saúde e suplente da Comissão de Transportes.

                Em novembro de 1978, foi mais uma vez eleito deputado federal por seu estado, sempre na legenda da Arena, e, no ano seguinte, por ocasião do debate sobre a reformulação partidária, defendeu a formação de dois partidos de governo, opondo-se à criação de uma única legenda, apelidada na época de Arenão. Após a extinção do bipartidarismo determinada em 29 de novembro de 1979, filiou-se Partido Democrático Social (PDS), legenda que sucedeu a Arena em seu apoio ao regime militar. Na Câmara, foi presidente da Comissão de Redação, membro da Comissão de Finanças e suplente da Comissão de Economia, Indústria e Comércio. Candidatou-se novamente a deputado federal por Pernambuco, em novembro de 1982, já na legenda do PDS. Obteve apenas uma suplência, deixando a Câmara em janeiro de 1983. Ainda neste ano, foi designado para ocupar o cargo de secretário da Desburocratização de Pernambuco, no governo Roberto Magalhães (1983-1986)

                Em fevereiro de 1986, com a saída do deputado Tales Ramalho, que passou a ocupar uma cadeira no Tribunal de Contas da União (TCU), Airon Rios retornou à Câmara dos Deputados, concluindo seu mandato sem ter se candidatado à Assembléia Nacional Constituinte (ANC) no pleito de novembro de 1986. Deixou a Câmara em janeiro de 1987, ao final da legislatura.

Em seguida, abandonou a política passando a viver exclusivamente da aposentadoria do Instituto de Previdência dos Congressistas (IPC).

            Casou-se com Lenira Cordeiro Rios, com quem teve cinco filhos.

 

FONTES: CÂM. DEP. Deputados; CÂM. DEP. Deputados brasileiros. Repertório (1971-1975, 1975-1979 e 1979-1983); Estado de São Paulo (19/12/82); Folha de São Paulo (28/11/82); INF. BIOG.; Jornal do Brasil (22/9/79); Jornal do Comércio, Recife (27/11/82); NÉRI, S. 16, Perfil (1972 e 1980); TRIB. SUP. ELEIT. Dados (4, 6, 8 e 9).

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados