RODING, HORST

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: RODING, Horst
Nome Completo: RODING, HORST

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:
RÖDING, HORST

RÖDING, Horst

*diplomata alemão; emb. Rep. Fed. Alemanha no Brasil. 1973-1977.

Horst Röding nasceu em Dortmund, na Alemanha Ocidental, no dia 18 de abril de 1920.

Entre 1937 e 1940 estudou ciências jurídicas e políticas nas universidades de Berlim e de Lausanne, na Suíça. Ingressou em 1940 no serviço militar e lutou na Segunda Guerra Mundial (1939-1945), durante a qual foi feito prisioneiro. A partir de 1947, fez o serviço preparatório jurídico e, em 1950, passou a atuar como juiz, em Tübingen, e depois como representante judicial perante a Alta Comissão Francesa, em Baden-Baden.

Em 1952, ingressou no serviço diplomático, servindo no Departamento Jurídico do Ministério do Exterior alemão. Serviu em Amsterdã, na Holanda, entre 1953 e 1955, como vice-cônsul, e voltou à Alemanha como chefe da Seção de Seleção e Formação do Serviço Diplomático. Promovido a cônsul de primeira classe, assumiu o consulado em Nancy, na França, em 1958.

De 1961 a 1962, foi chefe das seções de Assuntos Fundamentais e de Organizações Internacionais no Departamento de Pessoal do Ministério do Exterior e delegado da República Federal da Alemanha nas comissões de Estatutos de Pessoal do Conselho Europeu, em Estrasburgo, na França, e das Comunidades Européias, em Bruxelas, na Bélgica. Em 1963, promovido a conselheiro, foi chefe da Divisão de Colaboração Política Européia no Departamento Político do Ministério do Exterior, chefe da delegação alemã nas negociações sobre a Organização Germano-Francesa da Juventude e membro das delegações alemãs nas reuniões ministeriais do Conselho Europeu e da União da Europa Ocidental.

A partir de 1964, atuou como chefe da Divisão de Orçamento do Ministério do Exterior e, em 1967, foi promovido a ministro. Em 1968 foi designado secretário-geral da Comissão de Reforma do Serviço Diplomático e, como tal, esteve no Brasil em fevereiro de 1969, em viagem de informações pela América Latina.

Foi promovido a embaixador em 1970 e, em abril do ano seguinte, esteve pela segunda vez no Brasil, integrando a delegação do ministro do exterior alemão, Walter Scheel. Ocupou os cargos de chefe do Departamento de Administração, encarregado de planejamento, presidente da Comissão de Racionalização, membro da Comissão Examinadora do Conselho Federal de Pessoal, sempre no âmbito do Ministério do Exterior de seu país. Foi chefe de diversas delegações em negociações internacionais.

A partir de novembro de 1973, substituiu Karl Hermann Knoke no posto de embaixador extraordinário e ministro plenipotenciário da República Federal da Alemanha no Brasil. Cedeu o lugar a Hans-Jörg Kastl em setembro de 1977. De volta à Alemanha, tornou-se, ainda em 1977, chefe de departamento no Ministério das Relações Exteriores.

Casou-se com Gerlind Röding, com quem teve dois filhos.

FONTES: CORRESP. EMB. REP. FED. ALEMANHA; CORRESP. INST. LATINO-AMERICANO DESENV. ECON. SOC.

 

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados