SAMPAIO, LEAO

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: SAMPAIO, Leão
Nome Completo: SAMPAIO, LEAO

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:
SAMPAIO, LEÃO

SAMPAIO, Leão

*const. 1934; const. 1946; dep. fed. CE 1946-1975.

 

Leão Sampaio nasceu em Barbalha (CE) no dia 6 de fevereiro de 1897, filho de José de Sá Barreto Sampaio e de Maria Costa Sampaio.

Transferindo-se para Nova Friburgo (RJ), ali estudou no Colégio Anchieta. Em 1916 ingressou na Faculdade de Medicina da Bahia, indo completar o seu curso médico em 1921 na Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro, então Distrito Federal, com a tese Semiologia da insuficiência hepática. Ainda acadêmico, trabalhou durante um ano como auxiliar da Assistência Pública da capital federal.

Voltando ao Ceará, passou a exercer a medicina em Fortaleza, onde dirigiu de 1923 a 1924 um posto médico de profilaxia rural.

Iniciou sua atividade política participando de 1929 a 1930 da campanha da Aliança Liberal. Após a derrota da Revolução Constitucionalista de São Paulo em outubro de 1932, colaborou na fundação do Partido Social Democrático (PSD) do Ceará, cujo diretório central passou a integrar. Essa agremiação representava os interesses dos grupos políticos liderados pela família Távora e favoráveis à Revolução de 1930. Logo em seguida, porém, Leão Sampaio ligou-se à Liga Eleitoral Católica (LEC), associação civil de âmbito nacional criada em 1932 no Rio de Janeiro pelo cardeal dom Sebastião Leme com o objetivo de mobilizar o eleitorado católico no sentido de apoiar os candidatos comprometidos com a doutrina social da Igreja nas eleições de 1933 à Assembléia Nacional Constituinte e de 1934 à Câmara Federal e às assembléias constituintes estaduais.

Em maio de 1933 elegeu-se, na legenda da LEC cearense, deputado à Assembléia Nacional Constituinte por seu estado, assumindo seu mandato em novembro desse mesmo ano. Participou dos trabalhos constituintes e, após a promulgação da nova Carta, em julho de 1934, teve seu mandato estendido até maio do ano seguinte, quando assumiram os deputados federais eleitos em outubro do ano anterior.

Com a desagregação do Estado Novo (1937-1945) e a criação de novos partidos políticos, ingressou na União Democrática Nacional (UDN), e nessa legenda foi eleito deputado à Assembléia Nacional Constituinte pelo Ceará em dezembro de 1945. Assumiu sua cadeira em fevereiro do ano seguinte e, após a promulgação da nova Constituição, em setembro de 1946, passou a exercer o mandato ordinário, tornando-se em 1948 membro da Comissão Permanente de Saúde Pública.

Em outubro de 1950 tornou a eleger-se deputado federal, na legenda udenista. Em outubro de 1954, concorrendo à reeleição, dessa vez na legenda das Oposições Coligadas, composta pela UDN, o Partido Trabalhista Brasileiro (PTB) e o Partido Republicano (PR), obteve a segunda suplência de deputado, tendo assumido uma cadeira na Câmara desde o início da legislatura em fevereiro do ano seguinte.

Voltou a ser eleito em outubro de 1958 deputado federal pelo Ceará, na legenda da Coligação Democrática, formada pela UDN, o PR, o Partido Social Progressista (PSP), o Partido de Representação Popular (PRP) e o Partido Trabalhista Nacional (PTN). Em outubro de 1962 elegeu-se ainda uma vez, agora na legenda União pelo Ceará, integrada pela UDN e o Partido Social Democrático (PSD).

Após o movimento político-militar de março de 1964, que depôs o presidente João Goulart, com a extinção dos partidos políticos pelo Ato Institucional nº 2 (AI-2), de outubro de 1965, e a posterior instauração do bipartidarismo, filiou-se à Aliança Renovadora Nacional (Arena), partido de apoio ao governo.

Em novembro de 1966 reelegeu-se deputado federal, já na legenda arenista, tendo sido, nessa legislatura, membro efetivo da Comissão de Saúde e suplente da Comissão de Relações Exteriores da Câmara. Em novembro de 1970 tornou a eleger-se, ainda na legenda da Arena, exercendo seu mandato até o final da legislatura, em janeiro de 1975, quando deixou definitivamente a Câmara Federal.

Ainda em 1975, aposentou-se pelo Instituto de Previdência dos Congressistas e transferiu-se para o Rio de Janeiro, onde permaneceu até 1987. Nesse ano, retornou à sua cidade natal.

Ao longo de sua vida, pertenceu ao Sindicato dos Médicos do Rio de Janeiro, ao Centro Médico de Fortaleza, ao Centro Dom Vital e à Liga contra o Analfabetismo de Barbalha.

Faleceu em Barbalha no dia 24 de novembro de 1988.

Era casado com Odorina Castelo Branco Sampaio, com quem teve 13 filhos, entre os quais José Mauro Castelo Branco Sampaio, que foi prefeito de Juazeiro (1967-1971 e 1997-) e deputado federal pelo Ceará de 1975 a 1995.

 

FONTES: ASSEMB. NAC. CONST. 1934. Anais (1); CÂM. DEP. Deputados; CÂM. DEP. Deputados brasileiros. Repertório (1963-1967, 1967-1971, 1971-1975, 1975-1979 e 1979-1983); CÂM. DEP. Relação dos dep.; Diário do Congresso Nacional; GODINHO, V. Constituintes; INF. Mauro Sampaio; SILVA, G. Constituinte; TRIB. SUP. ELEIT. Dados (1, 2, 3, 4, 6, 8 e 9).

 

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados