SANCHES, EDGAR RIBEIRO

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: SANCHES, Edgar Ribeiro
Nome Completo: SANCHES, EDGAR RIBEIRO

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:
SANCHES, EDGAR RIBEIRO

SANCHES, Edgar Ribeiro

*const. 1934; dep. fed. BA 1935-1937.

 

Edgar Ribeiro Sanches nasceu em Salvador no dia 1º de setembro de 1891, filho de José Ribeiro Sanches e de Dina Raggio Ribeiro Sanches.

Fez seus primeiros estudos no Colégio Vieira e no Ginásio da Bahia e bacharelou-se em ciências jurídicas e sociais pela Faculdade de Direito da universidade de seu estado em dezembro de 1913.

Chefe da redação dos debates da Assembléia Legislativa da Bahia, foi diretor do Tribunal de Contas de seu estado e oficial-de-gabinete do governador Antônio Ferrão Muniz de Aragão (1916-1920). Diretor e redator do Diário Oficial da Bahia, catedrático interino de filosofia no Ginásio Oficial do estado e professor em escolas particulares, em 1927 tornou-se catedrático por concurso da cadeira de filosofia do direito da universidade pela qual se formara. Em 1931 foi convidado para tomar parte no Congresso Internacional Comemorativo do Centenário de Hegel, realizado em Berlim, na Alemanha, e no ano seguinte, transferindo-se para o Rio de Janeiro, então Distrito Federal, tornou-se assistente do Instituto de Psicologia e professor do curso de psicologia e lógica anexo à Faculdade de Direito.

Em maio de 1933 foi eleito deputado à Assembléia Nacional Constituinte pela Bahia, na legenda do Partido Social Democrático (PSD), assumindo sua cadeira em novembro do mesmo ano. Durante os trabalhos constituintes combateu a política clerical, defendendo o ensino leigo e o divórcio, e foi chefe da redação dos debates. Após a promulgação da nova Carta (16/7/1934) e a eleição do presidente da República no dia seguinte, teve seu mandato estendido até maio de 1935. Eleito em outubro de 1934 deputado federal por seu estado, permaneceu na Câmara até o dia 10 de novembro de 1937, quando o advento do Estado Novo suprimiu os órgãos legislativos do país.

Em 19 de abril de 1942, por ocasião da comemoração do aniversário de Getúlio Vargas, proferiu um discurso sobre a personalidade do presidente no Instituto Nacional de Ciência Política.

Foi ainda catedrático de economia política da Faculdade de Direito do Rio de Janeiro, presidente do Conselho Regional do Trabalho, posteriormente transformado em Tribunal Regional do Trabalho da 1ª Região, procurador-geral da Justiça do Trabalho, membro da Academia de Letras da Bahia e do Instituto Histórico e Geográfico do mesmo estado. Foi ainda ministro do Tribunal Superior do Trabalho, cargo no qual se aposentou.

Faleceu no Rio de Janeiro em 7 de abril de 1972.

Era casado com Ana Lins Ribeiro Sanches, com quem teve três filhos.

Publicou Catarse da inteligência (conferência, 1928), Princípios críticos da história da filosofia, Consciência da história, Psicologia experimental e seus métodos, Da necessidade de uma propedêutica sociológica para a boa compreensão da filosofia do direito, Língua brasileira, Prolegômenos à ciência do direito (tese para concurso de catedrático) e A motivação dos atos voluntários (tese apresentada no X Congresso Internacional de Psicologia, realizado em Copenhague, na Dinamarca), além de artigos nos jornais O Radical, A Notícia e Diário da Tarde e de diversos discursos e conferências.

 

FONTES: ASSEMB. NAC. CONST. 1934. Anais; Boletim Min. Trab. (5/36); CÂM. DEP. Deputados; Câm. Dep. seus componentes; COUTINHO, A. Brasil; Diário do Congresso Nacional; GODINHO, V. Constituintes; HIRSCHOWICZ, E. Contemporâneos; INF. Sônia Tassiana Sanches Goulart; MELO, A. Cartilha.

 

 

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados