SANTIAGO, Wilson

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: SANTIAGO, Wilson
Nome Completo: SANTIAGO, Wilson

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:
SANTIAGO, Wilson

SANTIAGO, Wilson

*dep. fed. PB 2003-2007, 2007-2011; sen. PB 2011.

                José Wilson Santiago nasceu na cidade de Uiraúna (PB) no dia 10 de junho de 1957, filho de Francisco Ferreira Santiago e Adrina Glória Santiago.

                Em 1977, foi nomeado secretário de gabinete da Secretaria de Segurança Pública de João Pessoa, passando a coordenador dessa mesma secretaria em 1980. Nesse ano, foi eleito presidente da Associação dos Funcionários da Secretaria, cargo que ocupou até 1982.

                Em 1985, filiou-se ao Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB) e, no ano seguinte, formou-se em direito pelo Centro Universitário de João Pessoa (UNIPÊ). Ainda em 1986, tornou-se advogado do governo da Paraíba, em João Pessoa, e, no ano seguinte, alcançou o cargo de defensor público.

                Filiou-se ao Partido Democrático Trabalhista (PDT) em 1990, partido pelo qual se elegeu deputado estadual no pleito de outubro de 1994. Líder do partido na Assembleia Legislativa da Paraíba, (ALPB) entre 1995 e 1997, no último ano e em 1998 participou, em missão oficial, do Encontro da União Nacional dos Legislativos Estaduais (UNALE), o primeiro realizado em Brasília e o segundo em São Paulo.

                Em 1998, filiou-se ao Partido da Social-Democracia Brasileira (PSDB), sendo candidato pela segunda vez a deputado estadual. Reeleito, foi líder do PSDB na ALPB entre 1999 e 2001, período em que presidiu três comissões especiais Redistribuição do ICMS, Refis Estadual e Transportes e integrou a de Interiorização das Indústrias. Também foi membro da Comissão Estadual do Cooperativismo e da Comissão Permanente do Semiárido.

                Em 2001, voltou para o PMDB. Em outubro do ano seguinte, disputou pela legenda pemedebista seu primeiro mandato de deputado federal, elegendo-se com a expressiva votação de 99.941 votos, a maior entre os eleitos. Em janeiro de 2003, encerrou o mandato de deputado estadual, ocupando, no mês seguinte, sua cadeira na Câmara dos Deputados. Ainda em 2003 assumiu a vice-liderança do partido, tornando-se líder em 2005.

                Ao longo da legislatura de 2003-2007, integrou diversas comissões permanentes da Câmara dos Deputados Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Desenvolvimento Rural (suplente); Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática (presidente); Desenvolvimento Econômico, Indústria e Comércio (suplente); Constituição e Justiça e de Cidadania (segundo-vice-presidente) e Legislação Participativa (titular). As comissões especiais das quais participou foram as de Lotação do Servidor Público (titular); Reforma da Previdência (titular); Reeleição da Mesa (suplente); Código Brasileiro de Combustíveis (titular); Reforma da Previdência (titular); Reforma Tributária (suplente); Lei das Inovações (titular); Consumo de Bebidas Alcoólicas (titular) e Defensoria Pública (presidente).

                Em outubro de 2006, reelegeu-se deputado federal pelo PMDB, que integrava a  coligação Paraíba de Futuro, composta, além da legenda pemedebista, pelo Partido Comunista do Brasil (PCdoB), pelo Partido dos Trabalhadores (PT), pelo Partido Republicano Brasileiro (PRB) e pelo Partido Socialista Brasileiro (PSB). Obteve nas urnas 163.661 votos, sendo o segundo deputado mais votado naquele pleito. Nessa legislatura, iniciada em fevereiro de 2007, participou de algumas comissões permanentes, a saber: Constituição e Justiça e de Cidadania (titular); Desenvolvimento Urbano e Interior (suplente); Educação e Cultura (suplente); Finanças e Tributação (titular).

Nas eleições 2010 candidatou-se ao Senado, pelo PMDB. Obteve 820.653 votos que lhe renceram apenas a condição de terceiro mais votado, para duas vagas em disputa. Com a impugnação do candidato mais votado, Cássio Cunha Lima, em decorrência da Lei da Ficha Limpa, Wilson Santiago pôde então ser diplomado senador. Em outubro, no entanto, com a decisão do Suprem Tribunal Federal de que a regra não se aplicava às eleições de 2010, passou o posto de volta ao ex-governador que havia sido mais votado no pleito.

 

               

FONTES: Portal da Câmara dos Deputados. Disponível em <http://www2.camara.leg.br>. Acesso em 06/10/2009; Portal Click PB. Disponível em <www.clickpb.com.br>. Acesso em 06/10/2009;  Portal Congresso em Foco. Disponível em <http://congressoemfoco.uol.com.br>. Acesso em 02/06/2014; Portal Expresso PB. Disponível em <www.expressopb.com.br/entrevista>. Acesso em 06/10/2009; Portal Tribuna dos Municípios. Disponível em <www.tribunadosmunicipios.com.br>. Acesso em 06/10/2009; Portal do TSE. Disponível em <http://www.tse.jus.br>. Acesso em 02/06/2014.

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados