SANTOS, JOSE AGOSTINHO DOS

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: SANTOS, José Agostinho dos
Nome Completo: SANTOS, JOSE AGOSTINHO DOS

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:
SANTOS, JOSÉ AGOSTINHO DOS

SANTOS, José Agostinho dos

*militar; comte. Zona Mil. Norte 1946-1949.

José Agostinho dos Santos nasceu em Palmeira (PR) no dia 7 de abril de 1886, filho de José Agostinho dos Santos e de Maria Clara dos Santos.

Sentou praça em outubro de 1902, chegando a aspirante em janeiro de 1909. Três anos depois foi promovido a segundo-tenente, tendo integrado as expedições militares enviadas pelo governo entre 1912 e 1916 para combater a Guerra do Contestado, rebelião popular de cunho messiânico ocorrida na região fronteiriça do Paraná com Santa Catarina, cuja posse era disputada por esses dois estados. Foi promovido a primeiro-tenente em março de 1916 e a capitão em julho de 1919, participando das forças legalistas no combate à Revolta de 5 de Julho de 1924, irrompida em São Paulo e comandada por Isidoro Dias Lopes. Em junho de 1928 foi promovido a major, servindo como adido militar na França e na Bélgica. Combateu, junto às forças legais, a Revolução Constitucionalista de julho de 1932, em São Paulo. desencadeada pela reação da oligarquia política local à nomeação do interventor federal naquele estado logo após a vitória da Revolução de 1930. Em novembro de 1932 alcançou o posto de tenente-coronel, sendo promovido a coronel quatro anos depois. Em 1940 foi nomeado chefe de gabinete do ministro da Guerra Eurico Dutra.

Em junho do ano seguinte foi promovido a general-de-brigada, assumindo, em 1943, o comando da Infantaria Divisionária da 5ª Região Militar e, em 1945, o comando da primeira subchefia do Estado-Maior do Exército. Foi também inspetor de Artilharia de Costa e membro da Comissão de Promoções do Exército. Promovido a general-de-divisão em maio de 1946, a partir do mês seguinte tornou-se comandante da Zona Militar Norte (6ª, 7ª, 8ª e 10ª regiões militares), compreendendo Salvador, Recife, Fortaleza e Belém. Nesse mesmo ano foi, em comissão do governo federal, receber o general Eisenhower, quando de sua chegada à cidade de Natal. Deixou o comando da Zona Militar Norte em abril de 1949.

Ao longo de sua carreira militar, além dos cursos de infantaria, cavalaria e artilharia, freqüentou os cursos de aperfeiçoamento da Escola de Estado-Maior, da Escola de Aperfeiçoamento de Oficiais, da Escola de Guerra Naval (Missão Naval Americana) e o curso de artilharia de costa (Missão Militar Americana). Foi instrutor da arma de artilharia da Escola Militar do Realengo, no Rio, e comandante dos fortes de Copacabana e São João e do 5º e do 1º regimentos de Artilharia Montada, respectivamente em Santa Maria (RS) e na Vila Militar do Rio de Janeiro. Serviu em várias guarnições do Rio de Janeiro, Paraná, São Paulo e Pará.

Casou-se com Cinira Silva dos Santos, com quem teve três filhos.

Escreveu diversos artigos sobre artilharia de costa.

FONTES: ARQ. GETÚLIO VARGAS; CORRESP. SECRET. GER. EXÉRC.; HIRSCHOWICZ, E. Contemporâneos; LAGO, L. Generais; MIN. GUERRA. Almanaque.

 

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados