SANTOS, VALDINO PEDRO DOS

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: SANTOS, Valdino Pedro dos
Nome Completo: SANTOS, VALDINO PEDRO DOS

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:
SANTOS, VALDINO PEDRO DOS

SANTOS, Valdino Pedro dos

*pres. CNTTMFA 1968-1978.

 

Valdino Pedro dos Santos nasceu em Alagoas no dia 20 de julho de 1930, filho de Manuel Pedro dos Santos e de Rosália da Silva Santos.

Em 1937 ingressou no Instituto Central do Povo, aí permanecendo até 1943, quando se transferiu para a Escola Estadual José Bonifácio.

Trabalhador da estiva, em março de 1965 assumiu o cargo de presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Estiva de Minérios do antigo estado da Guanabara.

Em setembro do ano seguinte formou-se pelo curso para dirigentes sindicais, patrocinado pela Pro Deo, Universidade Internacional de Estudos Sociais criada na Bélgica em 1932 com a finalidade de ensinar a doutrina social da Igreja. Ainda em 1966 elegeu-se tesoureiro da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Transportes Marítimos, Fluviais e Aéreos (CNTTMFA), cargo que ocupou até 1968.

Em março desse mesmo ano, durante o governo de Artur da Costa e Silva (1967-1969), assumiu a presidência da CNTTMFA. Em dezembro, ainda de 1968, fez um curso de dirigente sindical na Fundação Friedrich Ebert em Bonn, na Alemanha Ocidental, deixando a presidência do Sindicato dos Trabalhadores em Estiva de Minérios da Guanabara em julho do ano seguinte. De abril a maio de 1970, participou do Simpósio sobre Automatização promovido pela United States Agency for International Development (USAID), ligada ao Departamento de Estado norte-americano, em Chicago (EUA). Em julho de 1974, integrou o Conselho da Federação Nacional dos Trabalhadores Portuários da Venezuela.

Reeleito sucessivamente presidente da CNTTMFA, em março de 1976 esteve no palácio do Planalto com mais 12 presidentes de confederações nacionais, levando ao presidente Ernesto Geisel (1974-1979) reivindicações no sentido de que fossem conservados, nas diversas instâncias da Justiça do Trabalho, os representantes classistas. Ajudou a elaborar um documento apresentado ao ministro do Trabalho Arnaldo Prieto e ao presidente Geisel sugerindo que a representação de classe se tornasse mais legítima através do fortalecimento dos vogais, juízes que, por delegação, são classistas junto à Justiça do Trabalho.

Foi membro efetivo do Conselho de Recursos da Previdência Social, membro do Conselho Deliberativo do Instituto Cultural do Trabalho no estado de São Paulo e chefe da delegação brasileira em Quito, no Equador, na conferência sobre os fretes e automação na América Latina.

Permaneceu na presidência da CNTTMFA até seu falecimento no dia 24 de fevereiro de 1978.

 

 

FONTES: CORRESP. CONF. NAC. TRAB. TRANSP. MARÍTIMOS; CURRI. BIOG.; Grande encic. Delta; Jornal do Brasil (5/3/75).

 

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados