TATICO

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: TATICO
Nome Completo: TATICO

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:
TÁTICO

TATICO

*dep. fed. DF 2003-2007; dep. fed. GO 2007-2008.

 

José Fuscaldi Cesilio nasceu em Teixeiras (MG) no dia 28 de setembro de 1940, filho de José Custódio Cesilio e de Maria Fuscaldi Cesilio.

Não chegou a completar o quarto ano primário. Em 1961, casou-se com Efigênia Pereira e passou a adotar o sobrenome do sogro, Francisco Tatico, e a dedicar-se ao comércio de grãos. De 1965 a 1970 foi vereador em Teixeiras. Em 1984 abriu um supermercado em Belo Horizonte. Transferindo-se para Brasília em 1987, inaugurou nova loja em Ceilândia (DF) e dois anos depois passou a atuar também em Goiás, abrindo filiais em Águas Lindas, Aparecida de Goiânia e Anápolis.

Nas eleições de outubro de 1998 candidatou-se a deputado distrital em Brasília, na legenda do Partido Social Cristão (PSC). Eleito com mais de 16 mil votos, a quarta votação para a Câmara Legislativa, foi empossado em fevereiro de 1999. Em 2001 ingressou no Partido Social Democrárico (PSD) e em outubro de 2002 foi eleito deputado federal pelo Distrito Federal nessa legenda.

Empossado na Câmara dos Deputados em fevereiro de 2003, nesse mesmo ano deixou o PSD e entrou para o Partido Trabalhista Brasileiro (PTB). Ao longo da legislatura foi membro titular das comissões de Desenvolvimento Urbano e Interior, de Minas e Energia, de Turismo e Desporto, e da comissão especial de Gestão do Funcafé; foi suplente das comissões de Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Desenvolvimento Rural, de Agricultura e Política Rural, e de Desenvolvimento Urbano. Em 2005 desligou-se do PTB e filiou-se ao Partido Liberal (PL), mas em seguida voltou ao PTB.

Tendo transferido o domicílio eleitoral para Goiás, no pleito de outubro de 2006 candidatou-se a deputado federal por esse estado na legenda do PTB. Eleito, iniciou novo mandato em fevereiro de 2007. Participou como titular da Comissão Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Desenvolvimento Rural. Em novembro de 2008, o Tribunal Regional Eleitoral de Goiás cassou seu mandato pela prática de caixa 2 durante a campanha eleitoral de 2006. Tatico recorreu ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE), e o ministro Eros Grau concedeu liminar suspendendo a cassação de seu diploma até o julgamento da ação pelo TSE.

Em fevereiro de 2009, o Supremo Tribunal Federal (STF) acolheu a denúncia apresentada contra Tatico pelo procurador-geral da República pelos crimes de apropriação indébita e sonegação previdenciária. Segundo o Ministério Público Federal, Tatico e sua filha Edna Márcia Cesilio não repassaram ao INSS os valores que recolheram do salário de seus funcionários na empresa Curtume Progresso Indústria e Comércio Ltda. no período de janeiro de 1995 a agosto de 2002. Eles também teriam omitido informações sobre as contribuições previdenciárias.

De seu casamento teve nove filhos. Entre eles, Edmilson Tatico foi prefeito de São Luís dos Montes Belos (GO) de 2005 a 2008, e Ênio Tatico foi prefeito de Aparecida de Goiânia e deputado federal por Goiás na legislatura 2003-2007.



FONTES:

Câmara dos Deputados; Jornal Opção (GO) – 29/11/08; Correio Braziliense 1/3/2002; Correio Forense, 20/11/2008; Ministério Público Federal – Procuradoria da República em Goiás – 05/11/2008; Folha de S. Paulo on-line (4/11/08, 19/2/09); http://www.direito2.com.br/tjdf/2002/ago/28/tjdft-conselho-absolve-jose-tatico-do-crime-de-receptacao acesso em 14 de maio de 2009.

 

 

 

 

 

 

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados