WERNER, ALACIR FREDERICO

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: WERNER, Alacir Frederico
Nome Completo: WERNER, ALACIR FREDERICO

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:
WERNER, Alacyr Frederico

WERNER, Alacir Frederico

* militar; ch. Depto. Pes. 1980-1981; comte. ESG 1981; ch. EMFA 1981-1983

 

Alacir Frederico Werner nasceu em Juiz de Fora (MG) em 7 de dezembro de 1916, filho de João Pedro Werner e Cristina Faulhaber Werner.

Ingressou na Escola Militar do Realengo em 1935 e dela saiu como aspirante da arma de artilharia em 1937, na mesma turma do ex-presidente João batista de Oliveira Figueiredo. Em 1938 foi designado para o 1° Regimento de Artilharia Montada (RAM) no Rio de janeiro, então Distrito Federal, neste mesmo ano foi promovido a 2o tenente. Em 1940 foi transferido para o 1°/3° Regimento de Artilharia de Divisão de Cavalaria (RADC), em Bagé (RS), sendo, neste mesmo ano, promovido a 1o tenente. No ano de 1943 foi designado para fazer o curso avançado de artilharia e Fort Sill (EUA) e, no ano seguinte tornou-se adjunto da 2a seção do estado maior da força expedicionária brasileira na Itália, onde permaneceu até maio de 1945, período durante o qual fez o curso de fotoinformação da Royal Air Force (RAF) no Cairo (Egito) e foi promovido a capitão.

Ao retornar ao Brasil, foi instrutor do curso de fotoinformação da Escola de Instrução Especializada (EsIE) até o ano de 1948, quando começou a cursar a Escola de Comando e Estado Maior do Exército (ECEME), de onde saiu em 1950. De 1951, ano em que foi promovido a major, a 1953 foi respectivamente, adjunto e chefe da 1a seção da 1a Região Militar (DF). Neste mesmo ano foi transferido para a ECEME como instrutor e, no ano seguinte promovido a tenente-coronel. Em 1957 foi nomeado membro da missão militar brasileira de instrução no Paraguai, cargo que ocupou até 1960, quando foi designado adjunto do chefe do Estado- Maior do 1° Exército (Rio de Janeiro). No ano seguinte tornou-se membro da missão militar mista Brasil - Estados Unidos. Retornou ao Brasil em 1963 designado como chefe da 2a seção do Estado Maior do Exército.

Ainda em 1963,  ingressou no curso de engenharia civil da Escola Nacional de Engenharia da então Universidade do Brasil, atual Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). No ano seguinte foi promovido a coronel e passou a acumular também a função de representante do Exército no Conselho Nacional de Petróleo (CNP). Em 1965 foi transferido  para o comando do 3° Grupo de Obuses 155 em Cachoeira do Sul (RS).

No ano de 1967 foi designado subchefe do gabinete do ministro do Exército, onde ficou até 1970 , ano em que cursou a Escola Superior de Guerra (ESG), onde permaneceu por um período de dois anos como assistente da direção e durante o qual foi promovido a general de brigada. Em 1972 foi nomeado chefe do Centro de Documentação do Exército. Dois anos depois volta a ser assistente da ESG, até ser designado vice-chefe do Departamento Geral de Serviços em 1976, ano em que foi promovido a general de divisão.

Em 1977 foi nomeado comandante da 7ª Região Militar, com sede em Recife, substituindo o general José Maria de Andrada Serpa. Em novembro do mesmo ano, substituindo o general Ênio Pinheiro, tornou-se secretário geral do Exército, onde permaneceu até 1979, quando o general Otávio Pereira da Costa assumiu a Secretaria Geral. Designado comandante da 10a Região Militar (Fortaleza), em 1979, galgou a patente de general de exército, no ano seguinte, e foi alçado ao posto de vice-chefe do Estado Maior do Exército e, logo após ao de chefe do Departamento de Pessoal, onde ficou até março de 1981, quando foi nomeado diretor da ESG, no lugar do almirante Resende de Noronha. Em agosto do mesmo ano foi designado ministro-chefe do Estado Maior das Forças Armadas (EMFA), substituindo o general José Ferraz da Rocha. Como ministro, defendeu a importância estratégica do desenvolvimento da indústria bélica nacional. Passou para a reserva em janeiro de 1983, sendo, logo em seguida, nomeado embaixador brasileiro no Iraque, onde permaneceu até junho de 1986.

Após a passagem pela embaixada manteve apenas suas atividades como membro do Conselho Consultivo da ESG e como conselheiro da Associação Nacional dos Veteranos da FEB.

Casou-se com Estela Silva Werner, com quem teve um filho.

 

FONTES: ARQ.HIST. EXERC. INF. BIOG.; Estado de São Paulo (1/8/81 e 21/10/81); Folha de São Paulo (21/1/83); Globo (6 e 11/3/81 e 30/8/81); Jornal do Brasil (11/9/76; 8/1/77; 8/11/77 e 27/10/82); MIN. EXERC. Almanaque (1976).

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados