WILSON MATOS BRANCO

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: BRANCO, Wilson
Nome Completo: WILSON MATOS BRANCO

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:

BRANCO, Wilson

*dep. fed. RS 1995-1996.

 

Wilson Matos Branco nasceu em Povo Novo (RS) no dia 10 de janeiro de 1942, filho de Arlindo da Silva Branco e de Oraida Matos Branco.

Após concluir o segundo grau na cidade de Rio Grande (RS), em 1967 fez o curso de mecânico marítimo do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai), e de 1968 a 1977 trabalhou como radialista. Em 1985 assumiu a presidência da Colônia de Pescadores de Rio Grande e, cinco anos depois, da Federação dos Pescadores do Estado do Rio Grande do Sul. Participou, em 1991, do Encontro Internacional do Movimento Nacional dos Pescadores (Monap), em Recife, e do Encontro da Pesca realizado no Uruguai. No ano seguinte, foi reeleito presidente da Federação dos Pescadores para um mandato de três anos.

Filiado ao Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB), no pleito de outubro de 1992 foi eleito vereador em Rio Grande. Assumiu o mandato em janeiro de 1993, sendo designado secretário da Comissão de Obras, Transportes, Agricultura, Comércio e Pecuária, e vice-presidente da Comissão de Finanças da Câmara Municipal. Também em 1993 participou do I Encontro Regional Sul de Pescadores Artesanais do Monap, em Florianópolis, e em 1994, do Seminário do Poder Marítimo, promovido pelo 5º Distrito Naval em Rio Grande.

Nas eleições de outubro de 1994 candidatou-se a deputado federal pelo Rio Grande do Sul na legenda do PMDB e obteve uma suplência. Assumiu o mandato em fevereiro de 1995, logo no início da legislatura, substituindo Mendes Ribeiro Filho, que foi nomeado secretário de Obras, Saneamento e Habitação do governo Antônio Brito (1995-1998). Foi membro titular da Comissão de Defesa do Consumidor, Meio Ambiente e Minorias, e suplente da Comissão de Agricultura e Política Rural. Participou também da comissão especial encarregada de analisar o Código Aduaneiro do Mercado Comum do Sul (Mercosul) e foi suplente da que debateu o projeto de atualização das legislações eleitoral e partidária. Nas votações das emendas constitucionais propostas pelo governo Fernando Henrique Cardoso em 1995, votou a favor da extinção do monopólio nos setores de telecomunicações, exploração do petróleo, distribuição de gás canalizado e navegação de cabotagem, pela revisão do conceito de empresa nacional e pela prorrogação do Fundo de Estabilização Fiscal (FEF), antigo Fundo Social de Emergência (FSE), que permitiria ao governo gastar até 20% dos recursos vinculados à saúde e à educação.

Em março de 1996, às vésperas de uma das votações da reforma da Previdência do governo federal, à qual se opunha, deixou a Câmara dos Deputados juntamente com Ivo Mainardi. Os dois foram substituídos pelos titulares Mendes Ribeiro Filho e Nelson Proença, exonerados temporariamente de suas funções no governo gaúcho para que pudessem votar favoravelmente à emenda. Passada a votação, reassumiu a cadeira na Câmara. Na sessão de 24 de julho de 1996 votou a favor da criação da Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF), sucessora do Imposto Provisório sobre Movimentação Financeira (IPMF), fonte suplementar de financiamento da saúde. No pleito de outubro elegeu-se prefeito de Rio Grande na legenda do PMDB. Deixando o lugar na Câmara para Ivo Mainardi, tomou posse na prefeitura em janeiro de 1997.

No dia 20 de julho de 2000, ano em que concorreria a novo mandato, faleceu devido a um acidente vascular cerebral. Após sua morte, seu sobrinho, Fábio Branco, assumiu a candidatura do PMDB e foi eleito prefeito de Rio Grande no primeiro turno.

Foi casado com Araci Sousa Branco, com quem teve quatro filhos.

 

FONTES: CÂM. DEP. Deputados brasileiros. Repertório (1995-1999); Estado de S. Paulo (22/3/96); Folha de S. Paulo (31/1/95, 14/1 e 16/10/96, 30/1/97, 5/2/98); Folha de S.Paulo (online). Disponível em: <http://www.folha.uol.com.br>. Acesso em: 5 out. 2009.

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados