MOVIMENTO REVOLUCIONARIO TIRADENTES (MRT)

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: MOVIMENTO REVOLUCIONÁRIO TIRADENTES (MRT)
Nome Completo: MOVIMENTO REVOLUCIONARIO TIRADENTES (MRT)

Tipo: TEMATICO


Texto Completo:
MOVIMENTO REVOLUCIONÁRIO TIRADENTES (MRT)

MOVIMENTO REVOLUCIONÁRIO TIRADENTES (MRT)

 

Movimento político clandestino organizado em 1961 com o objetivo de preparar a revolução no Brasil. Era vinculado às ligas camponesas. Foi desativado a partir de 1962.

Inicialmente, o MRT foi constituído por um grupo de intelectuais e jornalistas cujo objetivo era discutir e divulgar o trabalho que vinha sendo realizado por Francisco Julião junto às ligas camponesas. Em seguida, o grupo passou a defender a idéia de organizar núcleos no interior de vários estados para treinamento e preparação da luta armada no Brasil. O suporte financeiro para tal empreendimento proviria de Cuba. De fato, chegaram a se formar núcleos em Mato Grosso, Paraná, Pernambuco e Goiás. Entre os estudantes, a penetração do movimento foi mínima, reduzindo-se à divulgação de panfletos e à participação em alguns congressos.

Pouco depois da formação do MRT, entretanto, começaram a surgir conflitos internos devido ao caráter centralizador de sua direção. Um dos integrantes da organização teria enviado um relatório a Fidel Castro denunciando esse problema e chamando a atenção para os erros cometidos na atuação junto aos trabalhadores rurais. O relatório foi de toda forma divulgado por jornais brasileiros e acarretou a expulsão de seu autor da organização.

A crise surgida entre os Estados Unidos e a União Soviética em outubro de 1962 em torno da instalação de mísseis russos em território cubano foi mal recebida pelo MRT. Ao lado das disputas internas, esse fato conduziu à desagregação do movimento.

Durante um breve período, o MRT editou o jornal A Liga.

Alzira Alves de Abreu

 

 

FONTE: THERRY, L. Dominant.

 

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados