PARTIDO NACIONALISTA DE MINAS GERAIS (PNM)

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: PARTIDO NACIONALISTA DE MINAS GERAIS (PNM)
Nome Completo: PARTIDO NACIONALISTA DE MINAS GERAIS (PNM)

Tipo: TEMATICO


Texto Completo:
PARTIDO NACIONALISTA DE MINAS GERAIS (PNM)

PARTIDO NACIONALISTA DE MINAS GERAIS (PNM)

 

Partido político mineiro fundado em 19 de junho de 1937 por Benedito Valadares Ribeiro, governador de Minas, durante uma convenção realizada em Belo Horizonte sob a presidência de Gustavo Capanema, ministro da Educação e ex-vice-presidente do Partido Progressista Mineiro (PP). Foi extinto junto com os demais partidos do país pelo Decreto nº 37, de 2 de dezembro do mesmo ano.

O Partido Nacionalista de Minas surgiu após o desaparecimento do PP, que era presidido por Antônio Carlos Ribeiro de Andrada e contava entre seus membros o próprio governador do estado. O objetivo da nova agremiação era alijar Antônio Carlos do poder e apoiar a candidatura oficial de José Américo de Almeida à presidência da República. Ainda durante sua fase de organização, o PNM esteve representado na convenção de lançamento dessa candidatura, realizada em 5 de maio de 1937, por José Monteiro Ribeiro Junqueira, que discursou na ocasião, Djalma Pinheiro Chagas, José Brás, Augusto Viegas e Afrânio de Melo Franco.

Antônio Carlos, por seu lado, em 17 de maio de 1937, fundou o Partido Progressista Democrático, destinado a apoiar a candidatura de Armando de Sales Oliveira à presidência.

Benedito Valadares, ao mesmo tempo que fundou o PNM, reformulou seu secretariado, exonerando José Olinda de Andrada, filho de Antônio Carlos, da Secretaria de Educação, e substituindo-o por Cristiano Monteiro Machado, dissidente do Partido Republicano Mineiro (PRM).

O PNM foi formado portanto por elementos do antigo PP aliados a dissidentes do PRM. Além do governador, que se tornou presidente de sua comissão executiva, vários outros políticos de prestígio ingressaram em seus quadros, como Valdomiro de Barros Magalhães (vice-presidente), o prefeito de Belo Horizonte, Otacílio Negrão de Lima (primeiro-secretário), Cristiano Machado (segundo-secretário), José Francisco Bias Fortes (tesoureiro), Adélio Maciel, Augusto Viegas, Carlos Luz, Djalma Pinheiro Chagas, Dorinato Lima, Gustavo Capanema, Idalino Ribeiro, Israel Pinheiro, José Maria Alkmin, José Monteiro Ribeiro Junqueira, Levindo Coelho, Noraldino Lima, Odilon Braga, Pedro Aleixo e Virgílio de Melo Franco.

Os principais pontos do programa do PNM defendiam a intangibilidade das constituições de Minas e da República; a forma de governo federativa, representativa e democrática; a solução dos problemas sociais de acordo com as normas de justiça e solidariedade humana; a descentralização administrativa; a cooperação dos governos estaduais com o governo federal no estudo e na solução dos problemas nacionais de administração; o tratamento equânime por parte do governo federal de todos os estados, respeitando-se os interesses pecualiares de cada uma das regiões do território nacional e a preeminência dos problemas econômicos e financeiros nas questões de administração.

Vera Calicchio

 

 

FONTES: Correio da Manhã (1/1/33); Diário de Notícias, Rio (20/6/37); RAMOS, P. Partido; Tarde (4/1/33).

 

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados