PARTIDO REPUBLICANO DE SANTA CATARINA

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: PARTIDO REPUBLICANO DE SANTA CATARINA
Nome Completo: PARTIDO REPUBLICANO DE SANTA CATARINA

Tipo: TEMATICO


Texto Completo:
PARTIDO REPUBLICANO DE SANTA CATARINA

PARTIDO REPUBLICANO DE SANTA CATARINA

 

Partido político catarinense fundado antes de 1930 e reorganizado em 1933 para concorrer às eleições para a Assembléia Nacional Constituinte. Fazia oposição ao Partido Liberal Catarinense. Foi extinto junto com os demais partidos do país pelo Decreto nº 37, de 2 de dezembro de 1937, após a instalação do Estado Novo.

Seus principais membros eram Fúlvio Coriolano Aducci (eleito governador do estado para o quadriênio 1930-1934 e destituído pela Revolução de 1930); Adolfo Konder (governador do estado de 1926 a 1929); Edmundo da Luz Pinto, Cid Campos, Marcos Konder, Abelardo Luz, Bulcão Viana, Celso Bayma, Pereira e Oliveira e Henrique Rupp Júnior.

Para concorrer às eleições para a Assembléia Nacional Constituinte de 1933, uniu-se à Legião Republicana Catarinense, formando a Aliança por Santa Catarina, que elegeu Adolfo Konder.

Nas eleições estaduais de 14 de outubro de 1934, o Partido Republicano conseguiu congregar os antigos políticos do estado, criando a legenda Reação Republicana. Por outro lado, o Partido Liberal de Santa Catarina, que era o partido situacionista, organizou a Aliança por Santa Catarina. Tanto a Reação Republicana como a Aliança desejavam conquistar a maioria dentro da Assembléia Constituinte estadual de 1935, já que esta, além de preparar a Constituição do estado, teria poderes para eleger o governador constitucional e dois senadores.

A Reação Republicana foi liderada pelo interventor Aristiliano Ramos, Adolfo Konder e Henrique Rupp Júnior. Aristiliano Ramos fora até então presidente do Partido Liberal, mas, diante da decisão da Aliança por Santa Catarina de lançar a candidatura de Nereu Ramos ao governo do estado, aderira à Reação Republicana, tornando-se seu candidato oficial.

Para a Câmara Federal, a Reação Republicana elegeu Abelardo Venceslau da Luz e Henrique Rupp Júnior. Para a Assembléia estadual, a Reação Republicana e a Aliança elegeram um número equilibrado de deputados. A situação se alterou, porém, quando alguns deputados da Reação Republicana aderiram à Aliança.

Às vésperas da instalação da Assembléia, os deputados da Aliança e os que a ela haviam aderido refugiaram-se no quartel da guarnição federal e instalaram a Constituinte, que elegeu Nereu Ramos governador constitucional e Vidal Ramos e Artur Ferreira da Costa senadores.

Em 1936, o Partido Republicano venceu as eleições municipais nos municípios mais importantes do estado.

 

 

FONTES: ARQ. OSVALDO ARANHA; CABRAL, O. História; Diário de Notícias, Rio (1936); Jornal do Brasil (1 e 2/33).

 

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados