PARTIDO SOCIAL DEMOCRATICO DO PARANA (PSD)

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: PARTIDO SOCIAL DEMOCRÁTICO DO PARANÁ (PSD)
Nome Completo: PARTIDO SOCIAL DEMOCRATICO DO PARANA (PSD)

Tipo: TEMATICO


Texto Completo:
PARTIDO SOCIAL DEMOCRÁTICO DO PARANÁ (PSD)

PARTIDO SOCIAL DEMOCRÁTICO DO PARANÁ (PSD)

 

Partido político paranaense fundado em fevereiro de 1933 para concorrer às eleições para a Assembléia Nacional Constituinte. Apoiava o interventor Manuel Ribas, bem como os princípios da Revolução de 1930. Foi extinto junto com os demais partidos do país pelo Decreto nº 37, de 2 de dezembro de 1937, após a instalação do Estado Novo.

Seu diretório central era composto pelo general Raul Munhoz (presidente), Antônio Jorge Machado Lima, Ariston Plaisant, Garcez do Nascimento, Idálio Sardemberg, Francisco Franco, Catão Mena Barreto, Francisco de Paula Soares Neto, Eduardo Virmond Lima, Ivo Leão e Hugo Simas. O interventor Manuel Ribas era seu presidente honorário.

Os principais pontos de seu programa reivindicavam o voto secreto e proporcional, a abolição gradual do imposto de exportação, a organização nacional do crédito, o amparo à pecuária e a defesa sanitária urbana e rural.

Para participar da Assembléia Nacional Constituinte de 1933, o partido conseguiu eleger os representantes Manuel Lacerda Pinto, Antônio Jorge Machado Lima e Idálio Sardemberg.

Nas eleições estaduais de 14 de outubro de 1934, elegeram-se pelo partido 20 deputados estaduais e dois deputados federais — Francisco de Paula Soares Neto e Lauro Sodré Lopes.

Os deputados estaduais eleitos para participar da Assembléia Constituinte estadual de 1935, além de preparar a Constituição do estado, deveriam eleger o governador constitucional e dois senadores. Como o PSD contava com a maioria de deputados nesta Assembléia, seu candidato, o interventor Manuel Ribas, foi eleito governador, e Antônio Jorge Machado Lima foi eleito senador.

No início de 1936, o governador tentou pôr em prática uma política de “pacificação” entre o PSD e o Partido Social Nacionalista (PSN) do Paraná, onde se concentravam as principais forças oposicionistas do estado.

Nesse mesmo período verificou-se uma dissidência dentro do PSD liderada pelo senador Antônio Jorge Machado Lima e ainda por Francisco de Paula Soares Neto, Idálio Sardenberg e Eduardo Landerburg, que decidiram reorganizar o Partido Liberal Paranaense.

Com o propósito de se fortalecer frente a essa dissidência, o governador reforçou sua política “pacificadora”, tentando um acordo com Plínio Tourinho, presidente do PSN. Por esse acordo, caberia a membros do PSN o controle da polícia e da Secretaria de Agricultura do estado. No entanto, a diretoria do PSN negou-se a aceitar as propostas do governador, mantendo o partido na oposição.

Em 25 de maio de 1937, na convenção de lançamento da candidatura oficial de José Américo de Almeida à presidência da República, o PSD esteve representado por Antônio Augusto de Carvalho e Lauro Sodré Lopes.

Regina Bressane

 

 

FONTES: Diário Carioca (22/4/33); Diário de Notícias, Rio (28/2, 4, 11 e 13/3/36, 26/5/37); Estado de S. Paulo (18/2/33, 3/11/34); Gazeta do Povo (7/1 , 15 e 16/2, 12 e 22/4, 10 e 31/5/33); Jornal do Comércio (19/2/33); União (8/3/33).

 

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados