Antônio Azeredo da Silveira

Entrevista

Antônio Azeredo da Silveira

Entrevista realizada no contexto da pesquisa "Trajetória e Desempenho das Elites Políticas Brasileiras", parte integrante do projeto institucional do Programa de História Oral do CPDOC, em vigência desde sua criação, em 1975. A escolha do entrevistado se justificou por sua gestão no Ministério das Relações Exteriores.
Forma de Consulta:
Entrevista em áudio disponível na Sala de Consulta do CPDOC.
Entrevista publicada em livro.
Referência completa: SPEKTOR,Matias(org.)."AZEREDO da Silveira: um depoimento".Rio de Janeiro:Editora FGV,2010.

Tipo de entrevista: História de vida
Entrevistador(es):
Maria Regina Soares de Moura Chamma
Mônica Elen Seabra Hirst
Data: 10/5/1979 a 14/3/1982
Local(ais):
Rio de Janeiro ; RJ ; Brasil
Washington ; DC ; EUA

Duração: 20h45min

Dados biográficos do(s) entrevistado(s)

Nome completo: Antônio Francisco Azeredo da Silveira
Nascimento: 22/9/1917; Rio de Janeiro; RJ; Brasil;

Falecimento: 27/4/1990; Rio de Janeiro; RJ; Brasil;

Formação: Instituto Rio Branco (1944).
Atividade: Diplomata. Embaixador Argentina (1969-1974). Ministro das Relações Exteriores (1974-1979). Embaixador EUA (1979-1983). Embaixador Portugal (1983-1985).

Equipe


Transcrição: Maria Izabel Cruz Bitar;Lia Carneiro da Cunha;

Conferência da transcrição: Maria Izabel Cruz Bitar;

Técnico Gravação: Clodomir Oliveira Gomes;

Sumário: Fabricio Pereira da Silva;

Temas

Acordo Militar Brasil - EUA (1952);
Acordo Nuclear Brasil - Alemanha (1975);
África;
América do Sul;
Antônio Azeredo da Silveira;
Argentina;
Barão do Rio Branco;
Carlos Castelo Branco;
Carlos Lacerda;
Cultura;
Delfim Neto;
Distensão política (1974-1979);
Economia;
Energia nuclear;
Ernesto Geisel;
Estados Unidos da América;
Geopolítica;
Golpe de 1964;
Governo Ernesto Geisel (1974-1979);
Governo João Figueiredo (1979-1985);
Henry Kissinger;
Imprensa;
Islamismo;
Israel;
Itaipú Binacional;
Jimmy Carter;
Judaismo;
Mário Gibson Alves Barbosa;
Mário Henrique Simonsen;
Ministério das Relações Exteriores;
Organização das Nações Unidas;
Oriente Médio;
Política econômica;
Política externa;
Programa Nuclear Brasileiro;
Regime militar;
Regime socialista;
Relações interamericanas;
Revolução de 1930;
Roberto Campos;
San Tiago Dantas;
Segunda Guerra Mundial (1939-1945);
Sionismo;
Socialismo;
União Soviética;

Sumário

Fita 1-A: relato do convite para ministro das Relações Exteriores (1974); comentários sobre a política externa da Argentina; encontros com Emílio Médici e Ernesto Geisel, no contexto da indicação para o Ministério; comentários sobre a política externa norte-americana em relação à América do Sul; comentários sobre as relações do Brasil com os outros países da América do Sul; críticas à estatização da Light (1978).

Fita 1-B: teses do entrevistado para a política externa brasileira: a definição do "pragmatismo responsável"; comentários sobre a sociedade norte-americana; relação com Henry Kissinger; defesa do "pragmatismo responsável".

Fita 2-A: críticas a Roberto Campos; a saída do entrevistado do Ministério ao final do governo Geisel (1979) e os diferentes candidatos a sua sucessão; relação com Mário Gibson Barbosa; crítica a Carlos Castelo Branco; crítica a Carlos Lacerda; relato da conversa entre o entrevistado e Ernesto Geisel, na qual este o convidou para o cargo de ministro das Relações Exteriores (1974).

Fita 2-B: comentários sobre a família do entrevistado; a repercussão nas Forças Armadas e no Itamarati de sua indicação para ministro das Relações Exteriores; relato da boa recepção ao entrevistado nos EUA como embaixador brasileiro naquele país (1979); críticas a Roberto Campos; comentários sobre as visitas oficiais de Ernesto Geisel ao exterior; críticas à política econômica do governo Figueiredo.


2a Entrevista: 15/05/1979

Fita 3-A: reflexões sobre política externa; defesa da participação do Brasil entre os países "não-alinhados"; comentários sobre o marxismo; crítica à psicanálise; relações do Brasil com os países da região do Prata; reflexões sobre a agricultura e o clima brasileiros.

Fita 3-B: comentários sobre o Pacto Amazônico; relações do Brasil com os países africanos; relações entre Brasil e Israel; comentários sobre o Barão do Rio Branco; críticas à estrutura do Itamarati, e a tentativa de reforma implementada pelo entrevistado; reflexão sobre a crescente importância da política externa na época da entrevista.

Fita 4-A: relações do Ministério das Relações Exteriores com as outras áreas do governo; relato dos problemas nas relações entre Brasil e Argentina; aumento do espaço conferido às relações exteriores ao longo do governo Geisel; comentários sobre as modificações na política externa ao longo de sua gestão no Ministério das Relações Exteriores (1974-79).

Fita 4-B: reflexões sobre o papel dos judeus na colonização brasileira e o anti-semitismo; reflexões sobre o islamismo; comentários sobre política externa.


3a Entrevista: 18/05/1979

Fita 4-B (continuação): relato das relações entre Brasil e EUA durante o governo Geisel; comentários sobre a política externa dos países subdesenvolvidos; comentários sobre a política mexicana.

Fita 5-A: reflexões sobre a sociedade norte-americana; relato da reunião entre diplomatas brasileiros e argentinos da qual o entrevistado participou (Washington, 1974); relato dos problemas de saúde do entrevistado durante a reunião, e suspeita de envenenamento pelos argentinos; relações com Henry Kissinger e comentários sobre sua personalidade; comentários sobre a estrutura do corpo diplomático norte-americano; comentários sobre a Nicarágua.

Fita 5-B: relações com Henry Kissinger; modificações na política externa brasileira em relação a Cuba e aos países africanos (no início do governo Geisel); reflexões sobre o avanço tecnológico no século XX; comentários sobre a política externa de Israel; perfil de Maurício Nabuco; comparação entre as culturas norte-americana, européia e brasileira; reflexões sobre as armas nucleares.

Fita 6-A: perfil de Ciro de Freitas Valle; comentários sobre a atuação do Brasil na ONU; longo comentário sobre o voto brasileiro contra o sionismo, na ONU (1975); análise da postura do Brasil em relação à criação do Estado de Israel; comentários sobre o sionismo; perfil de Ernesto Geisel; perfil de Sérgio Correia da Costa; comentário sobre Mário Gibson Barbosa; críticas a Golberi do Couto e Silva.

Fita 6-B: comentários sobre a visita oficial do entrevistado à Inglaterra (1975); comentário sobre o voto brasileiro contra o sionismo, na ONU (1975); relato das relações entre Brasil e EUA ao longo do governo Geisel; comentários sobre o Acordo Nuclear Brasil-Alemanha (1975).


4a Entrevista: 24/05/1979

Fita 6-B (continuação): comentários sobre o memorando de entendimento entre Brasil e EUA, assinado em 1976; comentários sobre a questão do Canal do Panamá.

Fita 7-A: reflexões sobre a sociedade norte-americana; comentários sobre a política externa brasileira no início do governo Geisel: as visitas de chefes de Estado latino-americanos ao Brasil e as relações com os países africanos; perfil de João Cabral de Melo Neto; comentários sobre a Revolução dos Cravos (Portugal, 1974): o reconhecimento brasileiro do novo governo português e a visita do entrevistado a este país.

Fita 7-B: comentários sobre a política externa brasileira no início do governo Geisel; defesa do reconhecimento da China pelo Brasil (1974); comentários sobre as relações comerciais do Brasil com a URSS; definição dos conceitos de "não-alinhamento automático" e "interdependência horizontal"; comentários sobre a política externa brasileira em 1975.

Fita 8-A: comentários sobre a construção da represa de Itaipu e a oposição da Argentina; comentários sobre a política externa brasileira em 1975: assinatura do Acordo Nuclear Brasil-Alemanha, e relato dos acordos assinados com Inglaterra (Memorando de Entendimento), França (Grande Comissão) e Itália (Comissão de Consulta Política); relato da discussão sobre os termos do Memorando de Entendimento entre Brasil e EUA, assinado durante a visita de Henry Kissinger ao Brasil (fevereiro de 1976); críticas à imprensa brasileira.

Fita 8-B: relato da discussão sobre os termos do Memorando de Entendimento entre Brasil e EUA, assinado durante a visita de Henry Kissinger ao Brasil (continuação); comentários sobre as relações entre Brasil e EUA: eleição de Jimmy Carter para a presidência dos EUA (1976) e início da deterioração das relações entre este país e o Brasil; perfil de San Tiago Dantas; análise da deterioração nas relações entre Brasil e EUA (a partir de 1977); relato da visita do subsecretário de Estado norte-americano Warren Christopher ao Brasil, em meio à crise entre os dois países (março de 1977).

Fita 9-A: relato da visita do subsecretário de Estado norte-americano Warren Christopher ao Brasil, em meio à crise entre os dois países; desdobramentos da crise entre Brasil e EUA em 1977; comentários sobre a prisão em Pernambuco de dois padres norte-americanos, fato que causou mais atritos entre Brasil e EUA; relato da visita de Rosalyn Carter ao Brasil (junho de 1977); relato da visita do subsecretário de Estado norte-americano Terence Todman ao Brasil (maio de 1977); críticas a Mário Henrique Simonsen; análise da política de direitos humanos norte-americana.


5a Entrevista: 29/05/1979

Fita 9-B: comentários sobre a crise entre Brasil e EUA em 1977; relato dos convites feitos por Lindon Johnson a Ernesto Geisel para uma visita oficial aos EUA, e os motivos da recusa; comentários sobre as posições da Venezuela ao longo da crise entre Brasil e EUA; relato da visita de Rosalyn Carter ao Brasil (junho de 1977), e suas repercussões; críticas à imprensa brasileira; comentários sobre a denúncia feita pelo governo brasileiro em 1977 do acordo de assistência militar Brasil-EUA, de 1952.
Fita 10-A: defesa da utilização da energia nuclear para fins pacíficos e comentários sobre as técnicas utilizadas no processo de enriquecimento de urânio; comentários sobre a denúncia feita pelo governo brasileiro em 1977 do acordo de assistência militar Brasil-EUA, de 1952 (continuação); comentários sobre o Canadá: suas relações com os EUA e com o Brasil, reflexões sobre sua história e projeções para o futuro; comentários sobre a política venezuelana; desdobramentos da crise entre Brasil e EUA (até 1979).

Fita 10-B: relato dos preparativos para a ida do entrevistado aos EUA como embaixador brasileiro (1979); comentários sobre a melhora nas relações entre Brasil e EUA (a partir do segundo semestre de 1977); a visita de Jimmy Carter ao Brasil (março de 1978); comentários sobre os interesses norte-americanos em relação ao Brasil; comentários sobre as relações entre Argentina e Chile.

Fita 11-A: reflexões sobre a história norte-americana, sua política externa e suas relações com o Brasil; projetos do entrevistado como embaixador brasileiro nos EUA; reflexões sobre a economia brasileira, e comparação entre ela e a economia norte-americana; expectativas para o governo Figueiredo.


6a Entrevista: 01/06/1979

Fita 11-A (continuação): reflexões sobre política externa; reflexões sobre a política brasileira em relação à Argentina.

Fita 11-B: reflexões sobre a história argentina e defesa da tese do "subdesenvolvimento próspero" deste país no início do século XX; motivos para o "complexo de inferioridade" (apontado pelo entrevistado) do Brasil em relação à Argentina, e as relações comerciais entre os dois países; comentários sobre a Argentina: geografia, demografia e agricultura.

Fita 12-A: relato dos problemas nas relações entre Brasil e Argentina ao longo do governo Geisel e os avanços dos dois países no campo da tecnologia nuclear; comentários sobre o posicionamento dos militares brasileiros em relação aos problemas entre Brasil e Argentina; defesa da importância política do Chile para o Brasil; comentários sobre a política brasileira em relação aos países árabes ao longo do governo Geisel.

Fita 12-B: comentários sobre a política brasileira em relação aos países árabes ao longo do governo Geisel (continuação); críticas à política exterior de Israel e comentário sobre a participação brasileira na formação daquele país; crítica à atuação da comunidade judaica no Brasil e à organização de qualquer comunidade de estrangeiros no país; reflexões sobre a história argentina, e sobre os motivos que levam ao enfrentamento entre este país e o Brasil; relato dos problemas entre Brasil e Argentina em torno da construção da represa de Itaipu.


7a Entrevista: 05/06/1979

Fita 13-A: balanço das relações entre Brasil e Argentina ao fim do governo Geisel; comentários sobre o segundo período de governo de Juan Domingo Perón (1973-74) e o governo de Isabelita Perón (1974-76); considerações sobre a política externa argentina; discussões entre Brasil e Argentina em torno da utilização dos rios da bacia do Prata, ao longo do governo Geisel.

Fita 13-B: discussões entre Brasil e Argentina em torno da utilização dos rios da bacia do Prata, ao longo do governo Geisel (continuação); problemas entre Brasil e Argentina em torno da construção da represa de Itaipu e do projeto de construção da represa argentina de Corpus, no rio Paraná; crítica à política externa do governo Figueiredo.

Fita 14-A: relações entre Brasil e Argentina ao longo do governo Geisel e no início do governo Figueiredo; problemas entre Brasil e Argentina em torno da construção da represa de Itaipu e do projeto de construção da represa argentina de Corpus, no rio Paraná (continuação); considerações sobre o sentimento de amizade entre os povos brasileiro e argentino; comentários sobre as relações comerciais entre Brasil e Argentina.


8a Entrevista: 07/06/1979

Fita 14-A (continuação): defesa do Acordo Nuclear Brasil-Alemanha e do uso da energia nuclear para fins pacíficos; histórico do Acordo Nuclear: os acertos iniciais com os EUA, seus problemas e a conseqüente opção pela Alemanha Ocidental.

Fita 14-B: comentários sobre o acordo de cooperação nuclear oferecido pela França ao Brasil e os motivos da recusa; comentários sobre o oferecimento da venda de urânio natural pela Argélia para o Brasil e os motivos da recusa; considerações sobre a assinatura do Acordo Nuclear Brasil-Alemanha e a pressão contrária dos EUA.

Fita 15-A: comentários sobre a participação do entrevistado na delegação brasileira à Conferência de Comércio e Emprego das Nações Unidas (CICE), realizada em Havana, Cuba (abril de 1947); crítica a Mário Henrique Simonsen; considerações sobre as economias norte-americana e brasileira; comentários sobre Roberto Campos e Delfim Neto; defesa da diversificação de fontes energéticas no Brasil; defesa da necessidade do desenvolvimento econômico brasileiro; comentários sobre as limitações de formas de energia alternativas como o álcool combustível e a energia solar; defesa da utilização da energia nuclear para fins pacíficos; considerações sobre ecologia.

Fita 15-B: propostas de cooperação na construção de hidrelétricas entre Brasil e Argentina; considerações sobre a negociação entre Brasil e Paraguai para a construção da represa de Itaipu; críticas à construção de Itaipu e defesa do projeto de construção de uma represa no estado de São Paulo.

Fita 16-A: reflexões sobre política externa e defesa de sua atuação como ministro das Relações Exteriores; comentários sobre o intercâmbio entre o Brasil e os países africanos na área de saúde; balanço das relações Brasil-EUA ao longo do governo Geisel e críticas a Jimmy Carter; balanço do período no qual o entrevistado esteve à frente do Ministério das Relações Exteriores (1974-79).

Fita 16-B: balanço do período no qual o entrevistado esteve à frente do Ministério das Relações Exteriores (continuação); reflexões sobre o Oriente Médio e crítica à posição dos EUA em relação a essa região; crítica ao conceito dos "países não-alinhados"; comentários sobre o Pacto Amazônico (1978); relato das relações do entrevistado com os outros membros do governo, com as Forças Armadas e com o Congresso Nacional; críticas à estatização da Light (1978); relações com Ernesto Geisel.

Fita 17-A: defesa do governo Geisel; críticas à atuação de Severo Gomes como ministro da Indústria e Comércio (1974-77); amizade com Antônio Houaiss e Severo Gomes; relato das pressões sofridas pelo entrevistado após o golpe de 1964; críticas à imprensa brasileira; opinião do entrevistado sobre os motivos que levaram o presidente João Figueiredo a não mantê-lo no Ministério das Relações Exteriores em seu mandato; comentários sobre João Figueiredo.


9a Entrevista: 29/01/1980

Fita 18-A: considerações sobre as modificações na política externa brasileira implementadas pelo entrevistado no período em que esteve à frente do Ministério das Relações Exteriores; reflexões sobre política externa e geopolítica; crítica à política externa e ao isolamento brasileiro anterior a 1974, e defesa de sua atuação como ministro; comentários sobre sua indicação para embaixador do Brasil em Washington e seus sete primeiros meses no cargo; comentários sobre a cultura norte-americana; reflexões sobre a política externa norte-americana.

Fita 18-B: reflexões sobre o papel do cristianismo como determinante de proximidades culturais entre Brasil e EUA; reflexões sobre a cultura hindu; comparações entre as culturas oriental e ocidental: críticas ao "cartesianismo ocidental" e defesa do "elemento intuitivo" presente na cultura oriental; expectativas norte-americanas em relação ao Brasil; histórico das relações Brasil-EUA e reflexões sobre a formação das duas nações; considerações sobre a sociedade japonesa e as relações entre Japão e EUA; reflexões sobre a cultura alemã.

Fita 19-A: reflexões sobre a sociedade norte-americana e sua postura em relação ao resto do mundo; comentários sobre os primeiros meses do entrevistado como embaixador do Brasil em Washington; reflexões sobre as diferenças entre o racismo norte-americano e o brasileiro, e defesa da miscigenação racial; comentários sobre as relações entre Brasil e Argentina; reflexões sobre a Guerra Fria: o avanço das armas nucleares, comparações entre EUA e URSS, a postura norte-americana em relação à invasão do Afeganistão pela URSS e ao avanço do socialismo na América Central; críticas à política externa do governo Carter; comentários sobre a política externa soviética.

10a Entrevista: 30/01/1980

Fita 19-B: comentários sobre a inferioridade brasileira nas relações entre o Brasil e os EUA; comentários sobre as relações comerciais Brasil-EUA e as dificuldades na aprovação de acordos comerciais entre os dois países.

Fita 20-A: comentários sobre as negociações entre Brasil e EUA acerca da venda de aviões entre os dois países; considerações técnicas sobre a construção de aviões pela Embraer; considerações sobre as técnicas de produção de energia nuclear; críticas ao planejamento familiar; comentários sobre a sociedade e a política norte-americanas; considerações acerca das relações norte-americanas com Brasil e Argentina; expectativas para o futuro das relações internacionais.


11a Entrevista: 14/03/1982

Fita 21-A: origens familiares; a influência da tradição política familiar na formação do entrevistado; primeiros estudos e o trabalho como bancário; comentários sobre os problemas enfrentados pela família do entrevistado após a Revolução de 1930; o trabalho no consulado brasileiro em San Francisco (EUA) e os estudos nesta cidade; o contato do entrevistado com a cultura norte-americana e a influência exercida por ela em sua formação.

Fita 21-B: comentários sobre a influência da ideologia nazi-fascista na juventude brasileira do final dos anos 30, e como o entrevistado nunca se deixou influenciar por ela; reflexões sobre a crença do entrevistado no futuro do Brasil; reflexões sobre a cultura alemã e tentativa de explicação da derrota alemã na Segunda Guerra Mundial; a escolha definitiva do entrevistado pelas relações internacionais e a influência do período em que esteve em San Francisco nessa escolha; relato da entrada do entrevistado no Itamarati; o casamento e as primeiras atividades do entrevistado no Itamarati; a ida para a embaixada brasileira em Cuba (1945), como terceiro-secretário.

Fita 22-A: a transferência para a embaixada brasileira na Argentina (1949), suas experiências neste país e comentários sobre as relações entre os dois países nesse período; relato das atividades do entrevistado no Itamarati após sua volta ao Brasil (1950); relações com outros diplomatas; comentários sobre a Conferência de Comércio e Emprego das Nações Unidas (CICE), realizada em Havana em 1947, da qual o entrevistado participou como integrante da delegação brasileira; perfil de Raul Fernandes e balanço de seu período como ministro das Relações Exteriores (1946-51).

Fita 22-B: perfil de João Neves da Fontoura e balanço de seu período como ministro das Relações Exteriores (1946); a atuação de Vicente Rao como ministro das Relações Exteriores (1953-54), e a atuação do entrevistado como seu auxiliar de gabinete; comentários sobre a X Conferência Interamericana, realizada em Caracas (1954), da qual o entrevistado participou como secretário-geral da delegação brasileira.

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados