José Reginaldo Prandi

Entrevista

José Reginaldo Prandi

Entrevista realizada no contexto do projeto “Memória das Ciências Sociais no Brasil”, desenvolvido com financiamento do Banco Santander, entre janeiro de 2016 e dezembro de 2020, com o objetivo de constituir um acervo audiovisual de entrevistas com cientistas sociais brasileiros e a posterior disponibilização dos depoimentos gravados na internet. Para ter acesso à transcrição e ao vídeo da entrevista clique aqui.
Forma de Consulta:
Entrevista em texto disponível para download.
Entrevista em vídeo disponível na Sala de Consulta do CPDOC e trechos no portal.

Tipo de entrevista: História de vida
Entrevistador(es):
Celso Castro
Data: 21/8/2017
Local(ais):
São Paulo ; SP ; Brasil

Duração: 1h58min

Dados biográficos do(s) entrevistado(s)

Nome completo: José Reginaldo Prandi
Formação: graduação em Ciências Sociais pelo Centro Universitário Fundação Santo André (1967-1970); especialização em Demografia na Universidade de São Paulo (1971-1971);mestrado (1971-1974) e doutorado (1974-1977) em sociologia pela Universidade de São Paulo; pós-doutorado em sociologia pelana South Oregon College (1987-1987).
Atividade: professor de ciências sociais na graduação (1976-2004) e sociologia na pós-graduação (2004-Atual) da Universidade de São Paulo; professor da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (1972-1976) e pesquisador do Centro Brasileiro de Análise e Planejamento (1971-1976).

Equipe


Transcrição: Lia Carneiro da Cunha;

Conferência da transcrição: Moema Alves;

Técnico Gravação: João Paulo Pugin Silva;

Sumário: Julia Rocha Pitta Chacur;

Temas

Anos 1970;
Atividade acadêmica;
Atividade científica;
Atividade profissional;
Catolicismo;
Centro Brasileiro de Análise e Planejamento;
Ciências Sociais;
Ditadura;
Ensino superior;
Espiritismo;
Estados Unidos da América;
Família;
Infância;
Literatura;
Magistério;
Marxismo;
Militância política;
Movimentos políticos;
Obras de referência;
Obras literárias;
Operação Bandeirantes (1968-1970);
Perseguição política;
Pesquisa científica e tecnológica;
Pós - graduação;
Preso político;
Protestantismo;
Religião;
Religiões afro-brasileiras;
São Paulo;
Universidade de São Paulo;

Sumário

Entrevista: 21 de agosto de 2017

Origens familiares, infância e a ida para a capital, São Paulo; o interesse em Ciências Sociais e a graduação; participação nas manifestações políticas da ditadura; projetos de pesquisa sobre dinâmicas populacionais CEDIP (Centro de Estudos de Dinâmicas Populacionais) e CEBRAP (Centro Brasileiro de Análise e Planejamento); primeira pesquisa sobre conversão de evangélicos; envolvimento do Prof. Antônio Flávio Pierucci com a pesquisa das Ciências Sociais; pesquisa sobre religião na década de 70; o sistema novo da USP e o mestrado; o livro “Católicos, protestantes e espíritas” e a formação católica familiar; mudança de tema no doutorado; trabalho no CEBRAP e o ambiente acadêmico e político; perseguições políticas e militância acadêmica; conclusão do mestrado e docência na USP; o Instituto Datafolha e os movimentos políticos; a tese de livre docência e a ida aos EUA; a decisão de voltar a estudar religiões e a pesquisa sobre o Candomblé; o livro “A Mitologia dos Orixás” e outras publicações; o trabalho acadêmico e o ficcional; estudos sobre religiosidade na atualidade; mudanças nos terreiros de candomblé em São Paulo e a bancada evangélica; considerações acerca da trajetória da sua carreira; “O Capital” como sua leitura mais relevante; prisão na Operação Bandeirante e relação com a leitura proibida na época da ditadura.
Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados