Julio Cezar Melatti

Entrevista

Julio Cezar Melatti

Entrevista realizada no contexto do projeto “Memória das Ciências Sociais no Brasil”, desenvolvido com financiamento do Banco Santander, entre janeiro de 2016 e dezembro de 2020, com o objetivo de constituir um acervo audiovisual de entrevistas com cientistas sociais brasileiros e a posterior disponibilização dos depoimentos gravados na internet. Para ter acesso à transcrição e ao vídeo da entrevista clique aqui.
Forma de Consulta:
Entrevista em texto disponível para download.
Entrevista em vídeo disponível na Sala de Consulta do CPDOC e trechos no portal.

Tipo de entrevista: História de vida
Entrevistador(es):
Celso Castro
Data: 23/3/2017
Local(ais):
Brasília ; DF ; Brasil

Duração: 1h24min

Dados biográficos do(s) entrevistado(s)

Nome completo: Julio Cezar Melatti
Formação: Bacharelado em Geografia e Licenciatura em História na Faculdade Católica de Petrópolis; Curso de Especialização em Antropologia Cultural no Museu Nacional da Universidade Federal do Rio de Janeiro; Doutorado em antropologia na Universidade de São Paulo em 1970.
Atividade: Professor universitário da Universidade de Brasília entre 1969 a 1994;

Equipe


Transcrição: Gabriela Franco Duarte;

Conferência da transcrição: Juliana Rodrigues de Oliveira Souza;

Técnico Gravação: João Paulo Pugin Silva;

Sumário: Pedro de Alencar S. do Nascimento;

Temas

Antropologia;
Atividade acadêmica;
Claude Lévi-Strauss ;
Darcy Ribeiro;
Ensino superior;
Etnias;
Família;
Florestan Fernandes;
Formação acadêmica;
Formação escolar;
Geografia;
História;
Indios;
Internet;
Maria Isaura Pereira de Queiros ;
Material audiovisual;
Museu Nacional;
Niterói;
Obras de referência;
Periódicos;
Pesquisa científica e tecnológica;
Pós - graduação;
Roberto da Matta ;
Serviço militar;
Universidade de Brasília;
Universidade de Harvard;
Universidade de São Paulo;

Sumário

Entrevista: 23.03.2017

Origens familiares e o serviço militar: a nacionalidade dos avós; o trabalho do pai como cabeleireiro; os irmãos; os estudos nos colégios de Petrópolis; o interesse pelo curso de Geografia e História; os professores da graduação; o alistamento militar, em 1957, durante o primeiro ano na Universidade Católica de Petrópolis; a vida no quartel; a graduação e o curso no Museu Nacional: a configuração do seu curso de graduação; a professora de Antropologia na graduação, Maria Lais Moura Mousinho; o curso de especialização em Antropologia Cultural no Museu Nacional, com Roberto Cardoso e Castro Faria; a configuração dos cursos no Museu; a primeira experiência de campo: a primeira experiência de campo, como assistente de Roberto DaMatta; os trabalhos de DaMatta e Castro Faria no Museu; o contato e a pesquisa com os índios Gaviões; os textos de Roque Laraia e DaMatta sobre os Suruís e os Gaviões; a conclusão do curso de especialização; o início da pesquisa com os Krahô, determinada por Cardoso; a pesquisa com os Krahô: o interesse pela Antropologia; a separação por gênero na Antropologia, na época; a pesquisa com os Krahô; o contato com o primeiro volume de A Antropologia Cultural, de Lévi-Strauss, e a importância dele na pesquisa com os Krahô; o surgimento do interesse pela pesquisa dos mitos dos Krahô; o encontro da ABA em 1963; o doutorado na USP e a ida para a UnB: o início do doutorado na USP, sob orientação de João Baptista Borges Pereira; as teses subsidiárias feitas antes da tese de doutorado, sob orientação de Florestan Fernandes e Maria Isaura Pereira de Queiroz; o trabalho como professor em Petrópolis, em Marília e em Niterói; a ida para a UnB, em 1969, com Roque Laraia; o Instituto de Ciências Humanas da UnB; o mestrado da UnB e Darcy Ribeiro: a criação do mestrado na UnB e a relação com o Museu Nacional; a criação da revista Anuário Antropológico; contribuições de Darcy Ribeiro na Antropologia; o filme de Darcy Ribeiro com Heinz Forthmann, sobre os Ka’apor; publicações de Darcy Ribeiro. Pesquisas com os Krahô e com os Marubo: o filme sobre um rito dos Krahô, feito com Forthmann em 1971; o caso do machado dos Krahô, em 1986; a pesquisa com os Marubo, a partir de sugestão de Roberto Cardoso; a experiência de fazer pesquisa de campo estando casado; os trabalhos feitos sobre o parentesco e o patrão Marubo; impressões sobre as pesquisas de campo: decepções com as pesquisas de campo; diferenças entre os Krahô e os Marubo; a ida a uma reunião do Centro de Trabalho Indigenista, em 2015; o estado da pesquisa de campo hoje em dia; os projetos pós-aposentadoria: o período no Smithsonian, em 1987, com Bill Crocker; as idas a Harvard e Oxford para reuniões do projeto Harvard Brasil Central; a aposentadoria em 1994; a criação do site Página do Melatti; os cursos dados após a aposentadoria; livros marcantes em sua formação.
Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados