Luiz Simões Lopes II

Entrevista

Luiz Simões Lopes II

Entrevista realizada no contexto da pesquisa "Trajetória e Desempenho das Elites Políticas Brasileiras", parte integrante do projeto institucional do Programa de História Oral do CPDOC, em vigência desde sua criação, em 1975. A escolha do entrevistado se justificou porque foi presidente do Departamento administrativo do Serviço Público - DASP (1938-1945), da Fundação Getúlio Vargas - FGV (1944-1993) e da Sociedade Nacional de Cultura - SNC (1960-1979).
Forma de Consulta:
Entrevista em texto disponível para download.

Tipo de entrevista: História de vida
Entrevistador(es):
Celina Vargas do Amaral Peixoto
Data: 20/3/1990 a 24/3/1990
Local(ais):
Rio de Janeiro ; RJ ; Brasil

Duração: 5h40min

Dados biográficos do(s) entrevistado(s)

Nome completo: Luiz Simões Lopes
Nascimento: 2/6/1903; Pelotas; RS; Brasil;

Falecimento: 20/2/1994; Rio de Janeiro; RJ; Brasil;

Formação: Engenheiro Agrônomo formado pela Escola Mineira de Agronomia e Veterinária em Belo Horizonte.
Atividade: Foi presidente do Departamento Administrativo do Serviço Público (Dasp) (1938-1945), da Fundação Getulio Vargas (FGV) (1944-1993) e da Sociedade Nacional de Cultura (SNC) (1960-1979).

Equipe

Levantamento de dados: Celina Moreira Franco;
Pesquisa e elaboração do roteiro: Celina Moreira Franco;

Conferência da transcrição: Maurício Silva Xavier;

Copidesque: Ignez Cordeiro de Farias;

Técnico Gravação: Clodomir Oliveira Gomes;

Sumário: Ignez Cordeiro de Farias;

Temas

Aliança Liberal (1929);
Departamento Administrativo do Serviço Público;
Dívida externa;
Fundação Getulio Vargas;
Getúlio Vargas;
John Kennedy;
Jorge Oscar de Melo Flores;
José Linhares;
Luiz Simões Lopes;
Mário Henrique Simonsen;
Revolução de 1930;
Serviços públicos;

Sumário

1ª Entrevista: a criação do Serviço Florestal (Ministério da Agricultura - governo Artur Bernardes), seu funcionamento e a criação da Revista Florestal; comentários sobre a criação da Aliança Liberal (AL); o apoio de alguns estados à candidatura de Getúlio Vargas à presidência da República, campanha eleitoral e participação do entrevistado na campanha da AL (1929); o incidente com o deputado federal Manuel Francisco Sousa Filho no palácio Tiradentes (26/12/1929); prisão (1929), julgamento e absolvição do entrevistado e de seu pai (1930); comentários sobre a Revolução de 1930: a tomada do quartel de Pelotas, as resistências e adesões no Rio grande do Sul, a participação do entrevistado; convite do presidente Vargas para trabalhar como oficial-de-gabinete da Secretaria da Presidência da República (1930); na Comissão de Reajustamento da Comissão Mista da Reforma Econômico-Financeira; comentários sobre a Lei n°. 284 aprovada em 1936; observações sobre a administração pública no governo Vargas e na época da gravação da entrevista; reorganização do serviço público durante o governo Vargas: o papel do Departamento Administrativo do Serviço Público (DASP), a participação do entrevistado e sua ação como presidente da Comissão de Orçamento; comentários sobre o ministro da Fazenda Artur Sousa Costa; a imparcialidade dos concursos do DASP; críticas a possíveis despachos contraditórios da Presidência da República; comentários sobre a administração dos assuntos públicos no governo Vargas e nos governos anteriores; organização, equipe e importância do DASP; criação e organização das escolas de administração e de economia da Fundação Getulio Vargas (FGV); as idéias que originaram a criação da FGV, sua organização e financiamento; comentários sobre Guilherme Guinle; considerações sobre as dívidas externa e interna do país.

2ª Entrevista: a Lei n° 284 e sua elaboração; comentários sobre a Comissão Rondon (1907/1909); a criação do Conselho Federal de Serviço Público Civil (CFSPC), em 1936, e sua substituição pelo DASP; as atribuições do DASP; a elaboração do orçamento da União durante o primeiro governo Vargas; na Comissão de Orçamento do Ministério da Fazenda; a importância da formulação do orçamento; a experiência na Comissão de Estudos de Negócios Estaduais do Ministério da Justiça (1939-1945); a experiência no DASP (1938-1945); comentários sobre o Estatuto dos Funcionários Públicos; críticas aos possíveis despachos contraditórios do presidente Vargas; a resistência à criação da biblioteca do Ministério da Fazenda; relação de trabalho entre o entrevistado e o presidente Vargas; alguns diretores do DASP; o governo de José Linhares em relação ao serviço público e o episódio envolvendo o entrevistado e o deputado Edmundo Barreto Pinto; considerações sobre os concursos públicos; comentários sobre Roberto Campos; o serviço público no Brasil; o controle do presidente Vargas sobre as despesas públicas; os concursos do DASP; a necessidade de se criar escolas de administração para melhorar o serviço público no país; planejamento e criação da Fundação Getúlio Vargas; breve comentário sobre Mário Henrique Simonsen e os curso de pós-graduação da FGV; o papel do Estado na criação da FGV (1944); a organização da FGV e a importância da criação da Assembléia Geral; a Escola de Administração de Empresas de São Paulo (EAESP); opinião sobre política; o incidente com o deputado Sousa Filho e suas conseqüências; breve comentário sobre a participação do entrevistado na Revolução de 1930.

3ª Entrevista: a Lei n° 284, suas emendas e vetos; a criação do CFSPC (1936); criação, organização e atribuições do DASP; o controle das despesas públicas no governo Vargas; os concursos do DASP para o serviço público e a necessidade da criação da FGV; estrutura do DASP; situação do serviço público no Brasil e sua reorganização no primeiro governo Vargas; comentários sobre o Projeto Orçamentário e o DASP; na Comissão de Orçamento Geral do Ministério da Fazenda; concursos e nomeações para o serviço público; críticas a José Linhares na presidência da República; impressão sobre o governo à época da entrevista; forma e estrutura da FGV na época de sua criação; papel do governo na organização da FGV; crise na FGV durante o governo Linhares; irregularidades administrativas na FGV (1946); a reestruturação da FGV durante o governo Dutra; comentários sobre a construção da Cidade Universitária no Rio de Janeiro; atuação de Luís Alves de Matos na Fundação Getulio Vargas; comentários sobre a Escola Técnica de Comércio (ETC); a criação da EAESP (1954); negociações para conseguir financiamentos e doações para a FGV; convite do presidente Jânio Quadros para trabalhar no governo; composição e funcionamento da FGV e a importância de sua Assembléia Geral; relação da Fundação Getulio Vargas com o empresariado paulista e carioca; auxílio da ONU à FGV; o investimento no aperfeiçoamento dos professores da FGV; relato sobre a relação dos governos com a FGV e as divergências com o ministro Antônio Delfim Neto; considerações sobre a Fundação Getulio Vargas à época da entrevista.
Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados