Osvaldo Cordeiro de Farias

Entrevista

Osvaldo Cordeiro de Farias

Entrevista realizada no contexto da pesquisa "Trajetória e desempenho das elites políticas brasileiras", parte integrante do projeto institucional do Setor de História Oral do CPDOC, em vigência desde sua criação em 1975. Manuel Francisco de Sousa esteve presente na sessão do dia 05.10.1976 relatando sua participação na Coluna Prestes. A entrevista foi interrompida por razão do falecimento do entrevistado. O depoimento foi editado e publicado no livro Meio século de combate: diálogo com Cordeiro de Farias (Nova Fronteira, 1981). Trechos da entrevista também podem ser encontrados nos livros GETÚLIO: uma história oral. / Valentina da Rocha Lima (Coordenação) ; Dora Rocha...[et al]. Rio de Janeiro: Record, 1986. 321. il e 21 anos de regime militar: balanços e perspectivas. Gláucio Ary Dillon Soares, Maria Celina D'Araujo (organizadores); Almir Pazzianotto Pinto... [et al.]. - Rio de Janeiro: Editora da Fundação Getúlio Vargas, 1994. 320p. Este livro pode ser encontrado na Estante virtual: clique aqui. A escolha do entrevistado se justificou por sua consistente trajetória política; tendo participado do movimento tenentista, da Revolução de 30 e do Golpe de 64. Foi interventor no Rio Grande do Sul, governador em Pernambuco e ministro de Estado no governo Castelo Branco.
Forma de Consulta:
Entrevista publicada em livro.
Referência completa: Meio século de combate: diálogo com Cordeiro de Farias. Rio de Janeiro, Ed. Nova Fronteira, 1981. GETÚLIO: uma história oral. / Valentina da Rocha Lima (Coordenação) ; Dora Rocha...[et al]. Rio de Janeiro: Record, 1986. 321. il.

Tipo de entrevista: História de vida
Entrevistador(es):
Ignez Cordeiro de Farias
Aspásia Alcântara de Camargo
Maria Beatriz do Nascimento
Lúcia Klein
Data: 22/6/1976 a 4/2/1980
Local(ais):
Rio de Janeiro ; RJ ; Brasil

Duração: 93h50min

Dados biográficos do(s) entrevistado(s)

Nome completo: Osvaldo Cordeiro de Farias
Nascimento: 16/8/1901; Jaguarão; RS; Brasil;

Falecimento: 17/2/1981; Rio de Janeiro; RJ; Brasil;

Formação: Escola Militar de Realengo.
Atividade: Revolta de 22; Revolta de 24; Coluna Prestes; Revolução de 30; interventor RS (1938-43); comandante de artilharia da Força Expedicionária Brasileira - FEB (1944-45); comandante da Escola Superior de Guerra - ESG (1949-52); comandante da zona militar do norte (1952-54); governador PE (1955-58); chefe do estado maior das forças armadas (1961); Revolução de 1964; ministro extraordinário para a coordenação de organismos regionais (1964-66).

Equipe

Levantamento de dados: Ignez Cordeiro de Farias;Aspásia Alcântara de Camargo;Maria Beatriz do Nascimento;Lúcia Klein;
Pesquisa e elaboração do roteiro: Ignez Cordeiro de Farias;Aspásia Alcântara de Camargo;Maria Beatriz do Nascimento;Lúcia Klein;

Conferência da transcrição: Ignez Cordeiro de Farias;Nara Azevedo de Brito;

Técnico Gravação: Clodomir Oliveira Gomes;

Sumário: Ignez Cordeiro de Farias;

Temas

Borges de Medeiros;
Carlos Lacerda;
Coluna Prestes (1925-1927);
Comunismo;
Cordeiro de Farias;
Coronelismo;
Escola Superior de Guerra;
Exército;
Força Expedicionária Brasileira (1943-1945);
Forças Armadas;
Formação profissional;
Getúlio Vargas;
Góes Monteiro;
Golpe de 1937;
Golpe de 1964;
Governo Castelo Branco (1964-1967);
Governo estadual;
Governo Getúlio Vargas (1951-1954);
Governo Jânio Quadros (1961);
Governo João Goulart (1961-1964);
Governo Juscelino Kubitschek (1956-1961);
Humberto de Alencar Castelo Branco;
Integralismo;
Interventorias;
Jovens turcos (1910);
Juarez Távora;
Manuel Francisco de Souza;
Ministério Extraordinário para a Coordenação dos Organismos Regionais;
Nazismo;
Nilo Peçanha;
Oswaldo Aranha;
Parlamentarismo;
Pernambuco;
Plano Cohen (1937);
Política estadual;
Política nacional;
República Velha (1889-1930);
Revolta de 1922, RJ;
Revolta de 1924, RS;
Revolta de 1924, SP;
Revolução Constitucionalista (1932);
Revolução de 1930;
Rio Grande do Sul;
Segunda Guerra Mundial (1939-1945);
Tancredo de Almeida Neves;
Tenentismo;

Sumário

1ª Entrevista: 22.06.1976
Fitas 1-A a 2-B: Origem familiar; influência da família em sua formação; formação escolar no Colégio Militar do Rio de Janeiro; comentários sobre os políticos da República Velha: Pinheiro Machado, Rui Barbosa, Floriano Peixoto, Nilo Peçanha.

2ª Entrevista: 23.06.1976
Fitas 2-B a 4-A: Comentários sobre o Rio Grande do Sul; na Escola Militar e no Colégio Militar; companheiros de estudo e da Escola Militar; na Coluna Prestes (1925-1927); considerações sobre Borges de Medeiros; os maragatos e a Coluna Prestes.

3ª Entrevista: 29.06.1976
Fitas 4-A a 5-B: Influência do pai na escolha da carreira; comentários sobre os italianos no Rio Grande do Sul; o nazismo no sul do Brasil; os estudos; considerações sobre o Marechal Hermes da Fonseca; a modernização do Exército; ministros civis nas pastas militares; a Missão Indígena e a Missão Francesa no Brasil; os Jovens Turcos; considerações sobre a política no Exército; Nilo Peçanha; as Revoluções de 1922, 1924 e 1930.

4ª Entrevista: 30.06.1976
Fitas 5-B a 7-A: A Coluna Prestes (1925-1927); as Revoluções de 1922 e 1924; perfil de Góis Monteiro; comentários sobre a Força Expedicionária Brasileira (FEB); o levante de São Paulo em 1924; a conspiração em 1924; Isidoro Dias Lopes e a Coluna Paulista; no Ministério do Interior (1965-1966) durante o governo Castelo Branco.

5ª Entrevista: 01.07.1976
Fitas 7-B a 9-A: A Coluna Prestes: tática e estratégia; junção das brigadas Gaúcha e Paulista; a questão do abastecimento na Coluna Prestes; comentários sobre os adversários da Coluna.



6ª Entrevista: 23.07.1976
Fitas 9-A a 11-A: A Coluna Prestes no Norte e no Nordeste; Bertoldo Klinger e a Coluna Prestes; o apoio dado à Coluna; o coronelismo no Brasil; considerações sobre Borges de Medeiros.

7ª Entrevista: 26.07.1976
Fitas 11-A a 12-B: A Coluna Prestes: adesões; o problema da saúde dos revoltosos; os combates de Maria Preta e Piancó; a união entre os participantes da Coluna.

8ª Entrevista: 27.09.1976
Fitas 13-A a 14-B: A Coluna Prestes emigrando em 1927; a volta ao Brasil e a prisão (1928); os preparativos para a Revolução de 1930; perfil de Getúlio Vargas; a deposição de Flores da Cunha em 1937; perfil do general Daltro Filho; indicação para o governo do Rio Grande do Sul após a morte do general Daltro.

9ª Entrevista: 28.09.1976
Fitas 15-A a 17-A: Comentários sobre Raul Bopp; a FEB; os primórdios da Revolução de 1930; o general Góis Monteiro e a Revolução de 1930; considerações gerais: Brasil, mundo; caso Nixon (Watergate); política.

10ª Entrevista: 29.09.1976
Fitas 17-A a 19-A: A Revolução de 1930; alterações na composição de poder regional: São Paulo, Nordeste; a Revolução de 1932.

11ª Entrevista: 04.10.1976
Fitas 19-B a 22-A: A Junta Militar em 1930; comentários sobre 1924; no Instituto Histórico e Geográfico; a conspiração em Goiás; a hierarquia no Exército; Góis Monteiro e Getúlio Vargas; os tenentes após a Revolução de 1930; a Revolução de 1932; no Ministério de Leite de Castro (1930); considerações sobre a criação do Correio Aéreo Nacional - CAN; família.



12ª Entrevista: 05.10.1976
Fitas 23-A a 24-B: Considerações sobre o Brasil; entrevista paralela com Manuel Francisco de Sousa, participante da Coluna Prestes.

13ª Entrevista: 06.10.1976
Fitas 25-A a 26-A: Considerações sobre as promoções e a carreira militar; na chefia de Polícia em São Paulo (1931-1932); Revolução de 1932; São Paulo e a Revolução de 1930.

14ª Entrevista: 11.10.1976
Fitas 27-A a 28-B: Cursos militares; considerações sobre os maragatos e Borges de Medeiros; São Paulo após 1930; Góis Monteiro; movimentos comunistas no Brasil; comentários sobre a Força Pública paulista; políticos gaúchos; Getúlio Vargas; a Revolução de 1932; a FEB.

15ª Entrevista: 13.10.1976
Fitas 29-A a 31-A: Os levantes de 1925, 1931 e 1935; comentários sobre o comunismo; a questão da Segurança Nacional; a Escola Superior de Guerra; agitações políticas na década de 30.

16ª Entrevista: 22.10.1976
Fitas 32-A a 33-B: O levante do 3º RI em 1930; promoções no Exército; Góis Monteiro; ida para a reserva em 1965; comentário sobre o Conselho de Generais; o Ato Institucional nº 2 (AI-2); no Ministério do Interior durante o governo Castelo; a formação do MDB e da Arena.

17ª Entrevista: 29.10.1976
Fitas 34-A a 35-B: Destituição de Flores da Cunha em 1937; campanha presidencial em 1937; 10 de novembro de 1937; comentários sobre o Plano Cohen.



18ª Entrevista: 03.11.1976
Fitas 36-A a 37-A: A escolha do interventor do Rio Grande do Sul; a morte do general Daltro Filho (1938); na interventoria do Rio Grande do Sul de 1938 a 1943; o secretariado de Daltro; comentários sobre o parlamentarismo.

19ª Entevista: 05.11.1976
Fitas 37-A a 39-B: O Rio Grande do Sul e a interventoria; realizações administrativas no governo do Rio Grande do Sul; comentários sobre a pecuária gaúcha e os frigoríficos no Rio Grande do Sul durante seu governo.

20ª Entrevista: 08.11.1976
Fitas 39-B a 41-A: O nazismo no Sul; no governo do Rio Grande do Sul; comentários sobre a Secretaria da Fazenda gaúcha durante a sua interventoria; a Segunda Guerra Mundial; o levante integralista em 1938; perfil de Eduardo Gomes.

21ª Entrevista: 10.11.1976
Fitas 41-B a 43-A: No governo do Rio Grande do Sul: a Secretaria de Viação; o Departamento de Estradas e Rodagem (DER) no Rio Grande; perfil de Juarez Távora; comentários sobre a interferência do Estado na economia do país.

22ª Entrevista: 11.11.1976
Fitas 43-B a 44-B: O governo do Rio Grande do Sul; comentários sobre a política rio-grandense; o integralismo; comentários sobro o Nordeste; carvão; petróleo; a renúncia de Jânio Quadros em 1961.

23ª Entrevista: 31.01.1977
Fitas 45-A a 46-A: O governo do Rio Grande do Sul; o sentimento nazista nas Forças Armadas durante a Segunda Guerra Mundial; visita do general Marshall ao Brasil (1939); na Comissão Militar Mista Brasil/Estados Unidos; a Escola Superior de Guerra (ESG) e a ADESG; a candidatura Dutra em 1945; comentários sobre Juscelino Kubitschek.


24ª Entrevista: 01.02.1977
Fitas 47-A a 49-B: A viagem do general Marshal ao Brasil em 1939; bases americanas no Nordeste durante a Segunda Guerra Mundial; perfil de Góis Monteiro, Gustavo Cordeiro de Farias e Osvaldo Aranha; comentários sobre a Força Expedicionária Brasileira (FEB); na Escola de Estado Maior em Leavenworth durante a Segunda Guerra Mundial.

25ª Entrevista: 03.02.1977
Fitas 49-B a 51-B: A FEB; Góis Monteiro; a Segunda Guerra Mundial; Osvaldo Aranha; a saída do governo do Rio Grande do Sul para participar da FEB; o primeiro ataque a Monte Castelo.

26ª Entrevista: 09.02.1977
Fitas 51-B a 54-A: A FEB; o marechal Mascarenhas de Morais; os ministros da Aeronáutica e da Guerra no teatro de operações da Itália; Zenóbio, Falconière e Castelo Branco durante a guerra; o ataque a Montese.

27ª Entrevista:
Fitas 54-A a 56-B: A FEB; Castelo Branco; o embarque do segundo escalão para o teatro de operações da Itália; considerações sobre o general Clark e sobre o general Crittenberg; a rendição alemã; a chegada da FEB ao Brasil; comentários sobre o Brasil e sobre política.

28ª Entrevista: 10.02.1977
Fitas 57-A a 58-B: A FEB; conversas com Getúlio e Eduardo Gomes em 1945; a crise política de 1945; o queremismo; a reunião dos generais durante a crise política de 1945; a deposição de Vargas; a campanha presidencial: Dutra e Brigadeiro; a candidatura Dutra; a Lei Malaia; considerações sobre as multinacionais no Brasil.

29ª Entrevista:04.03.1977
Fitas 59-A a 60-B: O final do primeiro governo Vargas; Getúlio e a candidatura Dutra; o segundo governo Vargas; no governo de Pernambuco (1955-1958); a campanha eleitoral em Penambuco (1954); considerações sobre o coronelismo; atuação da oposição durante o governo de Pernambuco; comentários sobre a década de 1940 e a queda de Getúlio Vargas.
30ª Entrevista: 09.03.1977
Fitas 61-A a 62-B: As candidaturas Cordeiro e Cleofas ao governo de Pernambuco (1954); a candidatura Jarbas Maranhão ao governo de Pernambuco (1958); o Ministério da Agricultura; a campanha eleitoral em Pernambuco em 1954; Pernambuco e o Nordeste; considerações sobre o coronelismo; chefes políticos e eleições no Brasil.

31ª Entrevista: 25.04.1977
Fitas 63-A e 64-A: As eleições presidenciais no fim do governo Dutra (1950); o segundo governo Vargas; Tancredo Neves e o parlamentarismo; considerações sobre o Clube Militar; o petróleo no Brasil; comentários sobre a guerra da Coréia (1950); a morte de Vargas e suas conseqüências; o 11 de novembro de 1955; as eleições de 1955; a candidatura Juarez Távora; considerações sobre a família e carreira.

32ª Entrevista: 27.04.1977
Fitas 65-A a 67-A: Tentativas de levantes no governo Kubitschek; preparativos para a Revolução de 1964; a crise política de 1955; considerações sobre o general Lott; o Ministério da Guerra no governo Kubitschek; a função do chefe de Estado-Maior no Brasil; comentários sobre Getúlio Vargas, Carlos Lacerda, Jânio Quadros; a renúncia de Jânio (1961); Castelo Branco e a sucessão presidencial (1967).

33ª Entrevista: 29.04.1977
Fitas 67-A a 69-A: Considerações sobre a China e sobre o relacionamento Brasil/Estados Unidos; no governo de Pernambuco; usineiros e fornecedores de cana no Nordeste; comentários sobre o grupo João Santos; considerações sobre a infantaria.

34ª Entrevista: 08.06.1977
Fitas 70-A a 71-B: A esquerda em Pernambuco; o problema agrário em Pernambuco; comentários sobre a situação econômica do Rio Grande do Sul; Sudene; a passagem do governo para Cid Sampaio (1958); na Comissão Mista Brasil/Estados Unidos (1959/1960); as Forças Armadas durante o governo Kubitschek; o problema da aviação embarcada; a campanha eleitoral Jânio/Lott (1960).

35ª Entrevista: 10.06.1977
Fitas 71-B a 73-B: A candidatura de Juarez Távora à presidência da República; os primeiros contatos com Jânio Quadros; as eleições de 1955; as eleições de 1960; o governo Jânio Quadros; no Estado Maior das Forças Armadas (EMFA) durante o governo Jânio; renúncia do presidente e crise política (1961).

36ª Entrevista: 28.08.1979
Fitas 74-B a 75-A: A renúncia de Jânio Quadros; considerações sobre Ernesto Geisel e Jânio Quadros; a política de Jânio Quadros; comentários sobre Carlos Lacerda; o EMFA; a crise política após a renúncia; considerações sobre o parlamentarismo em 1961.

37ª Entrevista: 16.01.1980
Fitas 75-A a 76-A: A renúncia de Jânio Quadros e a crise política; a participação militar no problema da sucessão (1961); o parlamentarismo; comentários sobre o governo João Goulart.

38ª Entrevista: 18.01.1980
Fitas 76-A a 78-B: O governo João Goulart; a conspiração durante o governo Jango; crises políticas no final do governo João Goulart; São Paulo e a conspiração; a Revolução de 1964.

39ª Entrevista: 01.02.1980
Fitas 78-B a 79-B: A conspiração para o movimento de 1964; comentários sobre Vernon Walters; os paulistas na conspiração de 1964; Minas Gerais e a Revolução de 1964; Carlos Lacerda; a Revolução de 1964.

40ª Entrevista: 04.02.1980
Fitas 69-B a 81-A: O período pós-revolucionário; comentários sobre os IPMs e as cassações; o governo Castelo Branco; no Ministério Extraordinário para Coordenação dos Organismos Regionais (1964-1966).

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados