Oswaldo Lima Filho

Entrevista

Oswaldo Lima Filho

Entrevista realizada no contexto da pesquisa "Trajetória e desempenho das elites políticas brasileiras", parte integrante do projeto institucional do Programa de História Oral do CPDOC, em vigência desde a sua criação em 1975. Trechos da entrevista foram publicados no livro GETÚLIO: uma história oral. / Valentina da Rocha Lima (Coordenação) ; Dora Rocha...[et al]. Rio de Janeiro: Record, 1986. 321. il. A entrevista também foi utilizada no livro Jango: as múltiplas faces/ Angela de Castro Gomes, Jorge Ferreira. - Rio de Janeiro: Editora FGV, 2007. 272p.:il. A escolha do entrevistado se justificou por sua trajetória política.
Forma de Consulta:
Entrevista em texto disponível para download.

Tipo de entrevista: História de vida
Entrevistador(es):
Aspásia Alcântara de Camargo
Eduardo Raposo
Dulce Chaves Pandolfi
Data: 15/4/1978 a 22/10/1979
Local(ais):
Recife ; PE ; Brasil

Duração: 5h50min

Dados biográficos do(s) entrevistado(s)

Nome completo: Oswaldo Cavalcanti da Costa Lima Filho
Nascimento: 26/4/1921; Cabo; PE; Brasil;

Falecimento: 11/11/1994; Recife; PE; Brasil;

Formação: Faculdade de Direito de Recife.
Atividade: Deputado estadual PE (1947-55); deputado federal PE (1955-63); ministro da Agricultura (1963-64); deputado federal PE (1964-69, 1983-86, 1988-91); deputado constituinte (1987-88).

Equipe

Levantamento de dados: Aspásia Alcântara de Camargo;Eduardo Raposo;Dulce Chaves Pandolfi;
Pesquisa e elaboração do roteiro: Aspásia Alcântara de Camargo;Eduardo Raposo;Dulce Chaves Pandolfi;

Conferência da transcrição: Maria Teresa Lopes Teixeira;

Copidesque: Maria Teresa Lopes Teixeira;

Técnico Gravação: Clodomir Oliveira Gomes;

Sumário: Maria Cristina Guido;

Temas

Agamenon Magalhães;
Barbosa Lima Sobrinho;
Frente Parlamentar Nacionalista (1956);
Golpe de 1964;
Governo João Goulart (1961-1964);
Instituto Superior de Estudos Brasileiros;
Leonel Brizola;
Ligas camponesas (1955-1964);
Lima Cavalcanti;
Miguel Arraes;
Ministério da Agricultura;
Movimento camponês;
Nacionalismo;
Osvaldo Lima Filho;
Partido Social Democrático - PSD;
Partido Trabalhista Brasileiro - PTB;
Pernambuco;
Petrobras;
Política estadual;
Política nacional;
Redemocratização de 1945;
Reforma agrária;
Revolta comunista (1935);
Revolução de 1930;
Superintendência da Política Agrária;

Sumário

1a Entrevista: nascimento e origens familiares; perfil do pai; ; envolvimento da família na Revolução de 1930 e na política; os avós maternos; a participação da classe média pernambucana na Revolução de 1930; Carlos de Lima Cavalcanti e o Diário da Manhã; primeiros estudos; as transformações políticas da Revolução de 1930; a Revolução em Pernambuco; a interventoria de Carlos de Lima Cavalcanti; o Partido Comunista e o golpe do Estado Novo; o levante do 14o RI; os tempos de colégio e a formação religiosa; a influência das idéias comunistas e integralistas na juventude; os governos de Lima Cavalcanti e Agamenon Magalhães; o movimento comunista de 1935 em Pernambuco; participação do pai na política; a vida universitária durante o Estado Novo; relações com Agamenon Magalhães; a redemocratização; a criação do PSD em Pernambuco e a participação do pai; a entrada na política como delegado de polícia nomeado por Agamenon; relações com Novais Filho, prefeito de Recife; fortalecimento do PSD em Pernambuco e a campanha Dutra; os irmãos; política local: coronelismo; as cooperativas e a formação do PSD em Pernambuco; o PSD na Zona da Mata Pernambucana; a questão agrária em Pernambuco; o IAA, os fornecedores e usineiros; divisão de áreas entre PSD e UDN em Pernambuco; a articulação da oposição em Pernambuco; Agamenon e Assis Chateaubriand; a campanha do Brigadeiro Eduardo Gomes em 1945; a Constituinte com Getúlio, o queremismo e o movimento estudantil; a morte de Demócrito de Souza Filho; a campanha eleitoral de 1945; o comício do PC em Pernambuco; participação na campanha do general Dutra; Francisco Julião; a política e a economia em Bom Jardim; a campanha para o governo de Pernambuco (1945); o PSD e a candidatura de Barbosa Lima Sobrinho; atuação de Novais Filho na campanha; Osvaldo Lima Filho na política pós-45; a candidatura à deputação estadual; a aliança PSD/PC na Constituinte pernambucana de 1947.................................................................................................................................................................1 a 51

2a Entrevista: a campanha do petróleo em Pernambuco; a influência de Alberto Torres e Monteiro Lobato na disseminação das idéias nacionalistas; a reação à campanha do petróleo na Assembléia; a posição da Igreja; o nacionalismo pós-45; a cassação do PC e a atuação de sua bancada; relações entre Barbosa Lima e Dutra; Osvaldo Lima Filho e a causa nacionalista; a Constituinte pernambucana de 1947; composição e atuação dos diversos partidos; o segundo mandato de Osvaldo Lima Filho e as desavenças com Agamenon; o apoio a Getulio em 1950; a situação partidária em Pernambuco após a cisão com Agamenon; Osvaldo Lima Filho muda de partido: do PSD para o PSP; do PSD ao PTB; o pai abandona a política; as candidaturas Cleofas e Agamenon; Osvaldo Cavalcanti da Costa Lima e o processo Barbosa Lima Sobrinho; eleição de Etelvino Lins em 1952 e o apoio de Agamenon; as articulações de Agamenon com a UDN, visando à presidência da República; Etelvino e Assembléia pernambucana; a candidatura Cordeiro de Farias ao governo de Pernambuco em 1954; perfil de Cordeiro de Farias; o apoio de Barbosa Lima Sobrinho e Agamenon; Agamenon e os usineiros; o governo Cordeiro de Farias; a deputação estadual e a federal; a candidatura Cid Sampaio; o apoio do grupo de Osvaldo Lima Filho ao PTB para o senado e a Jarbas Maranhão para o governo de Pernambuco (1958); a atuação parlamentar: adesão às causas nacionalistas; os primórdios de Frente Parlamentar Nacionalista; o ISEB e a FPN; a liderança do PTB na Câmara Federal (1958); os grupos e alas partidárias; a FPN em Pernambuco; ; o PTB e a FPN; as diferenças regionais e sua influência na vida política; os diversos PTBs; a liderança da FPN em 1956; Almino Afonso; a FPN e o PTB; a FPN na sucessão de Juscelino; as candidaturas Lott e Jânio; o governo Jânio Quadros e o PTB; Fernando Ferrari e o PTB; o Estatuto do Trabalhador Rural; a luta pelas reformas de base e pela reforma agrária; os projetos Joffily e Coutinho Cavalcanti; o PSD e a UDN face à reforma agrária; o último ministério de Jango; a radicalização política de esquerda: Jango, Brizola e Arrais; a inquietação nas Forças Armadas; a radicalização política de direita: Lacerda e Ademar; a solicitação do estado-de-sítio; Jango e Arrais; as conspirações contra Jango: o papel dos EUA; a SUPRA e o movimento sindical; Osvaldo Lima Filho e o Ministério da Agricultura; a cassação de Osvaldo Lima Filho; as manobras de Brizola para manter Jango no poder; relações com Jango; a crise de 1964; o levante dos marinheiros; o governo Arrais; a atuação das esquerdas durante a crise de 1964; as classes produtoras e a reforma agrária: as pressões sobre o Congresso...............................................................................................51 a 123

3a Entrevista: trabalho desenvolvido no Ministério da Agricultura no governo João Goulart; questões sobre a reforma agrária; interferência dos movimentos radicais de esquerda no trabalho do Ministério da Agricultura; reforma agrária: projetos propostos; o desprestígio do Ministério da Agricultura e trabalho desenvolvido; as cooperativas e associações rurais; relações entre o Ministério da Agricultura, o IAA e o IBC; estrutura do Ministério da Agricultura; a equipe de trabalho no Ministério; reforma agrária; movimento camponês; remessa de lucros; reforma urbana; a transformação das Ligas Camponesas em sindicatos................................................................................................................................................123 a 155
Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados